quinta-feira, 30 de abril de 2009

O recorde do Ricardinho

Notinha na coluna do Ricardinho Machado no jornal Notícias do Dia:

Solteiríssimo
Entrevista do prefeito Dário Berger ontem ao ND bateu recorde de leitura.
Principalmente quando finalizou dizendo que está muito bem. "E agora melhor,
porque pelo menos não preciso dar explicação pra ninguém. Tô solteiro",
acentuou. Como diziam antigamente: um partidão e tanto.

Ô Ricardinho? Como é que se constata recorde de leitura?
Que viagem hein?

LesPaul deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O recorde do Ricardinho":

Pior que a 'contagem' da leitura é o comentário. Ohhha Ricardinho, "um partidão e tanto" é de um cabotinismo cafetino du caraglio. Ainda se fosse a belezura da dona Rose, uma galega com interessâncias à bessa (com dois 'ss' ?)

Pedro, o pato deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O recorde do Ricardinho":

Escrecência do mais alto puxasaquismo. deve ter rastro de molha-a-mão do colunista pra se prestar a tal serviço. Cara de quem tá querendo cafetinar. Ou já é ação do Fenelon...

Lei de Imprensa é revogada por completo

Por 7 votos contra 4, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) acabaram de votar pela revogação total da Lei de Imprensa, criada em 1967. A partir de agora, os jornalistas ficam amparados pela Constitucional Federal e pelos códigos Penal e Civil.

Votaram a favor da revogação total os ministros Carlos Alberto Menezes Direito, Cezar Peluso, Celso de Mello, Carmen Lucia e Ricardo Lewandowski. Eles seguiram Carlos Ayres Britto, relator do caso, e o ministro Eros Grau, que votaram na sessão de 1 de abril.

- O preço do silêncio para a liberdade dos povos é muito mais alto do que a livre circulação das ideias. Não é possível legislar com conteúdo punitivo que criem condições de intimidação. Por outro lado, a dignidade da pessoa humana deve ser assegurada para a liberdade de imprensa - votou Menezes Direito. Leia mais.Beba na fonte.

Recordar é viver: A FARRA DO EXECUTIVO

Por Janer Cristaldo
Aos poucos, vai-se descobrindo que todo mundo viaja no Brasil às custas do contribuinte. Por todo mundo entendam-se os funcionários do poder e eventuais amigos, porque quem está longe do poder tem de pagar para viajar. Na Folha online, escreve Fernando Rodrigues: “Enquanto deputados e senadores são massacrados em público – de maneira justa – por usarem passagens aéreas de maneira ilimitada, no Poder Judiciário continua a prática de viajar por aí com tudo pago para participar de seminários. É um costume não menos condenável do que a farra das passagens no Congresso”. E nos conta sobre ministros do STJ que participam do Congresso Nacional do Ministério Público do Meio Ambiente em um hotel de luxo em Pernambuco. Como também sobre a tentativa do STJ de organizar o seminário “O desenvolvimento em tempos de crise” no hotel Iberostar, na Bahia. Leia mais. Beba na fonte.

Recordar é viver: A FARRA DO EXECUTIVO


Aos poucos, vai-se descobrindo que todo mundo viaja no Brasil às custas do contribuinte. Por todo mundo entendam-se os funcionários do poder e eventuais amigos, porque quem está longe do poder tem de pagar para viajar. Na Folha online, escreve Fernando Rodrigues: “Enquanto deputados e senadores são massacrados em público – de maneira justa – por usarem passagens aéreas de maneira ilimitada, no Poder Judiciário continua a prática de viajar por aí com tudo pago para participar de seminários. É um costume não menos condenável do que a farra das passagens no Congresso”. E nos conta sobre ministros do STJ que participam do Congresso Nacional do Ministério Público do Meio Ambiente em um hotel de luxo em Pernambuco. Como também sobre a tentativa do STJ de organizar o seminário “O desenvolvimento em tempos de crise” no hotel Iberostar, na Bahia.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

A farra publicitária na Câmara da Capital

Por Cesar Laus Simas

A Câmara Municipal dos Vereadores de Florianópolis está fazendo uma licitação para ‘encontrar’ uma agência de propaganda que apresente uma campanha publicitária que visa torrar, literalmente, R$ 700 mil da grana arrecadada com os nossos impostos, em pouco menos de sete meses. Uma média de mais de R$ 100 mil por mês. É a Maravilha da democracia. Ou seja, nós elegemos alguns vereadores, 15 pra ser bem exato, e eles fazem o que bem entende. Com a nossa grana. Isto, lógico, além de se unir (12) contra apenas três, que realmente fazem oposição, em torno da aprovação dos ‘pedidos’ feitos pelo prefeito Dário Berger (PMDB). O autor do pedido da verbinha de R$ 700 mil é o vereador que está presidente do legislativo municipal, Gean Loureiro (PMDB). Ele é o cara. O cara que tem trocado de partido como quem troca de camisa e foi eleito com o apoio irrestrito de evangélicos e maçons. Uma união impensável em termos de crença religiosas e política em qualquer lugar. Bem, Florianópolis, hoje, não se pode chamar de qualquer lugar. Afinal, por aqui, na Ilha maravilhosa da Magia, tudo pode acontecer. Ou deixar de acontecer. Principalmente nos casos políticos.
Leia matéria completa no jornal Impacto. Beba na fonte.

Ronaldo e Pelé

O gol do gordinho foi bem parecido com esse:

Detran contrata filho de Pinho Moreira ilegalmente

“Eles perderam a vergonha, desta vez foram longe demais!” . Esta foi a declaração do deputado Joares Ponticelli, presidente estadual do PP e vice-líder da Bancada ao apresentar, da tribuna da Assembléia Legislativa, e pelo “telão” do plenário, um demonstrativo da renda mensal do ex-governador e presidente do PMDB, Eduardo Moreira. A gota d`água foi a nomeação (publicada no Diário Oficial do dia 29 de janeiro último) “ilegal, irregular e inconstitucional” do filho do ex-governador para trabalhar como médico no DETRAN , com um salário em torno de R$ 10 mil. O demonstrativo relata que a pensão do ex-governador é de R$ 22.100,00, ao que se soma a quantia de mais ou menos R$ 28 mil como presidente da holding e geração da Celesc, além de mais outros cerca de R$ 6 mil como membro do Conselho de Administração da Celesc. Somados com os proventos do filho, Eduardo e família percebem em torno de R$ 66.100,00 mensais.
“Quantos joãos e marias recém-formados não têm a mesma oportunidade que o filho do ex-governador, bem-aposentado, conseguiu, através de um contrato ilegal, imoral e inconstitucional? Isso realmente não está certo”, concluiu Ponticelli.

Matança de porcos

Governo do Egito manda sacrificar todos os porcos do país para evitar a peste suína. Uma medida controversa, pois segundo os cientistas não existe o perigo de transmisão do vírus pelo consumo da carne. Anunciada há pouco a primeira morte consequente da febre suína no estado do Texas, EUA.

Nepotismo continua na prefeitura

Acabo de receber esta denúncia de um leitor que, acredito, deve ser funcionário da prefeitura.

O articulista deve saber quem é ÁTILA ROCHA DOS SANTOS. Pois bem, trata-se do atual Secretário Municipal de Habitação e Saneamento Ambiental de Florianópolis e recém nomeado Presidente do IPUF (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis).

Dada a informação acima, pergunto: o articulista sabe quem é VANESSA CARDOSO DOS SANTOS MOREIRA LIMA? Respondo: esta moça é a nova servidora da Câmara Municipal de Vereadores de Florianópolis, nomeada pelo Presidente da Casa Ver. Gean Marques Loureiro (PMDB).
Trata-se da Assessora de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo da Câmara Municipal de Vereadores de Florianópolis (ver em:
http://www.cmf.sc.gov.br/index.php?option=com_guia_interno&Itemid=92). Trata-se do técnico responsável pela elaboração de pareceres relativos a assuntos de extrema importância para a cidade e o município de Florianópolis.

Até aqui tudo bem, não fosse o fato de o Sr. Átila Rocha dos Santos ser o pai da Srta. Vanessa Cardoso dos Santos Moreira Lima.

O que isso caracteriza: nepotismo, tráfico de influência, o que mais.? Isso é aceitável?
Achei muito bom o desenho e o sentido desta charge de Elder Galvão no blog do Noblat.

Tire suas dúvidas sobre o risco e a prevenção da gripe suína

Conheça os sintomas, como ocorre o contágio e como evitá-lo. Já há drogas capazes de combater o vírus, diz órgão americano.

A gripe suína é uma doença respiratória de porcos causada por um vírus influenza tipo A que causa regularmente crises de gripe em porcos. Ocasionalmente, o vírus vence a barreira entre espécies e afeta humanos. O vírus da gripe suína clássico foi isolado pela primeira vez num porco em 1930. Saiba o que conhecemos desta doença.

Como a gripe suína mata?

Na verdade, qualquer tipo de gripe pode matar, em especial pessoas com sistema imune (de defesa do organismo) enfraquecido. A gripe suína parece ser capaz de afetar gravemente pessoas com sistema imune mais forte, e seu mecanismo de ação ainda precisa ser estudado em detalhes. No entanto, o principal risco associado à doença é uma inflamação severa dos pulmões, que pode levar à insuficiência respiratória, ou seja, incapacidade de respirar direito. Outras complicações sérias têm a ver com lesões severas nos músculos, que podem levar a problemas nos rins e no coração, e mesmo, mais raramente, meningites e outros problemas no sistema nervoso central. Em todos esses casos, pode ocorrer a morte. Leia matéria completa no G1. Beba na fonte.

Ainda o livro proibido

Recebo mensagem do Nei Silva, autor do livro A Descentralização no Banco dos Réus onde denuncia as falcatruas do governador Luiz Henrique e seus asseclas. Leia ab aixo:


"Prezado Canga tenho participado a convites em Rádios e Jornais no interior do Estado. Perguntado respondo sobre o livro “A Descentralização No Banco Dos Réus” entretanto reitero que a censura prévia não é democrática, contudo valoriza o livro. Na restrição da justiça não esta proibida a divulgação do mesmo.

Este não é lamento dizer um livro feliz. Trata, sobretudo de concussão, tráfico de influência, coação, calote e decepção com lideranças incompetentes e mentiras dos poderosos. A verdade e inconveniente para quem vive da mentira! Acredito que fazer e não divulgar pode deixar a impressão de não ter sido feito. Forte abraço. Nei Silva".

Paulo Francis e a puta que o pariu

Ler, ver e ouvir Paulo Francis sempre é uma coisa interessante. Mas legal mesmo é este vídeo onde ele se irrita a todo momento quando é interrompido durante gravações para a Globo em Nova Iorque. Enviado peloViking.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Biblioteca Digital Mundial

A QUEM INTERESSA O EMBARGO A CUBA?

Aos EUA interessa, embora não se saiba direito para que, hoje em dia. Mas interessará a Cuba também? A coluna de Cesar Maia na Folha de SP (25/04) analisa esse quadro em base ao que viu em Havana e os comentários de um dissidente-escritor num documentário alemão, filmado em Cuba. Trechos do artigo.

1. "Em dezembro de 2004, pelas cidades presentes (485 anos de Havana), afirmei que, visto de uma perspectiva liberal, o embargo econômico dos EUA a Cuba era uma gigantesca irracionalidade, inclusive política. Visitei Havana com toda a liberdade, conhecendo os progressos da revitalização do centro histórico e as ruínas e cortiços de toda a área que está fora desse núcleo. Conversei com seus dirigentes.

2. Meses depois, assisti a um documentário alemão, ‘Memórias das Ruínas’, sobre as pessoas que viviam naqueles destroços de casas, de antigos restaurantes e de teatros. O documentário entrevistava seus moradores. Queria saber das razões, se havia memória sobre o que era antes aquele imóvel, e associar o equilíbrio emocional de seus moradores.

3. Registrei quatro depoimentos. O de um fazendeiro, expropriado pela revolução. O de uma mulher que fez essa opção por conflito e exclusão familiar. O terceiro, de um homem que morava em um antigo teatro e vivia um desequilíbrio mental leve e lúdico. Finalmente, o depoimento que mais chamou atenção foi o de um professor e escritor dissidente, que cumpriu pena na prisão. Solto, não poderia sair de Havana. Escolheu para morar uma mini-cobertura de um cortiço.

4. Seu depoimento teve caráter político. Disse que havia, por parte de Castro e seu grupo, o interesse em manter o binômio embargo/ruínas. Que as ruínas/cortiços eram usados como conseqüências do embargo e ofereciam mais que discurso: imagens fortes do cerco a Cuba. Ele assegurou que o embargo era a outra face da moeda, pois permitia ao governo: 1) demonizar seu inimigo, EUA; 2) colocar-se em posição de vítima e, com isso, manter o povo solidário e mobilizado, usando o nacionalismo como arma.

5. Por fim, afirmou que o embargo era do maior interesse de Castro e que ele encontraria qualquer desculpa para preservá-lo. Manter o embargo, portanto, era ingenuidade dos EUA, pois estava fazendo o jogo de Cuba. Bem, agora, com a posição pública de Obama, será possível testar a avaliação do professor dissidente e saber se realmente interessa a Cuba manter o embargo para agregação interna e, sendo assim, quais serão os próximos pretextos".



segunda-feira, 27 de abril de 2009

A FeiUra do livro


Essa não entendi. A Feira Catarinense do Livro está na 2a edição? Mas e todas aquelas feiras feitas na gestão do Nelson Rolim onde ficaram? Não existiram?
Fora isso, a divulgação da Feira ficou muito fraca. O cartaz é muito do pobrezinho. Feio. Coisa de amador. O material não condiz com o alto nível de profissionalismo empreendido nas Feiras anteriores.
Para sentir a gritante diferença compare as campanhas gráficas. Clique no Thezainer

Didi: - O que é um craque?

Ano de 1958: supercampeonato. Botafogo, Vasco e Flamengo terminaram empatados e foram para dois turnos a três. Eu tinha 13 anos e acompanhava os filhos do diretor de futebol do Botafogo, Renato Estelita. O Botafogo foi relançado por Estelita depois de quase 10 anos sem titulo. Entre outros, trouxe o Didi, grande craque que havia jogado no Fluminense. Uma transação milionária, a maior na época.
Os jogadores do Botafogo iam da concentração para a sede de General Severiano. Ali faziam revisão médica e ficavam livres para relaxar. Garrincha preferia atravessar a rua, subir numa árvore com uma fruta e ver a pelada que corria no campo na área onde hoje é o Canecão. Outros paqueravam na porta dando autógrafos e se assanhando com as meninas que passavam por ali ou que iam lá para vê-los de perto. Leia mais.
Beba na fonte.

Mágica de caminhar sobre as águas não é privilégio do Cristo

SÃO GABEIRA, ÚLTIMA ESPERANÇA DA NAÇÃO


Por Janer Cristaldo
Estou profundamente comovido com as entrevistas do deputado Fernando Gabeira, tanto na Veja online como na TV Globo, sobre a farra das passagens aéreas. Como se nada tivesse a ver com o assunto, o impoluto verde que desviou passagens para uma de suas filhotas visitar outra filhota no Haway deita falação sobre decadência institucional, renovação do Congresso, prática patrimonialista, julga fundamental a transparência e mais ainda, se julga no dever de lançar luz na Casa onde gira bolsinha. Atribui a desmoralização do Congresso à volta de Sarney e Renan Calheiros, jamais à sua cumplicidade com a corrupção. Pelo contrário, diz ter-se sentido aliviado depois de admitir que usou passagens aéreas indevidamente, diz que ninguém é santo, aponta saídas para o resgate da imagem do Poder Legislativo e ressalva que o Congresso não resistiria se fosse exposto inteiramente à luz do dia. “Ou o Congresso acaba com as práticas ilegais ou se transforma numa instituição fantasma”, diz o bravo deputado, em sua entrevista a Augusto Nunes.
Leia artigo completo. Beba na fonte.

Arrozeiro destrói tudo antes de sair

Maior produtor da região, Quartiero faz arrastão em suas fazendas

Roldão Arruda, BOA VISTA

O fazendeiro Paulo César Quartiero, maior produtor rural instalado no interior da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, decidiu adotar a política da terra arrasada. Insatisfeito com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a sua saída daquela área até quinta-feira, ele está disposto a não deixar nada em pé. Nenhuma casa, galpão, curral, rede de eletricidade, sistema de irrigação, nada que possa ser utilizado pelos índios, que, na sexta-feira, devem tomar posse das duas fazendas que ele possui naquela área - num total de quase 9 mil hectares. Até o piso das construções está sendo revolvido.

Ontem à tarde, na Fazenda Depósito, que fica a cerca de 170 quilômetros da capital, Boa Vista, a movimentação era intensa. De tempo em tempo, carretas enormes e fechadas, apropriadas para o transporte de gado, deixavam a fazenda, levantando nuvens de poeira. Levavam aos poucos o rebanho da raça canchim que Quartiero possui, com quase cinco mil cabeças. Em outra parte, grupos de peões retiravam telhas, portas, esquadrias, estruturas metálicas, enfim, todo o material que pode ser aproveitado em outra obra. Logo atrás deles, vinha uma enorme retroescavadeira, derrubando paredes e revolvendo pisos. Leia matéria completa. Beba na fonte.

sábado, 25 de abril de 2009

Baita gabola

Luciana Nunes Leal

O mais exaltado crítico da divulgação de abusos com as cotas de passagens aéreas da Câmara é um deputado ausente. Ciro Gomes (PSB-CE) faltou a quatro de cada dez sessões ordinárias e extraordinárias realizadas desde o início do mandato, em 2007. No ano passado, ficou entre os cinco campeões de faltas, com ausências em mais da metade das sessões.

A Constituição prevê a cassação de parlamentares da Câmara e do Senado que faltarem a pelo menos um terço das sessões ordinárias de cada ano legislativo, salvo por licença ou missão oficial. Mas a Mesa Diretora da Câmara pode abonar faltas fora desses contextos se, por arbítrio próprio, aceitar outra justificativa do parlamentar, evitando sua inserção na punição constitucional e garantindo a integridade do salário. Leia mais. Beba na fonte.

This Masquerade

O Olsen é foda! Tem que dar pitaco em tudo. Principalmente quando se fala em música...literatura, cinema e alhures. Mas quero mesmo é falar do comentário dele sobre o meu post "antecipado" dos 40 anos de Woodstock. Aí vem ele e pinça, do vídeo Joe Cocker, a figuraça do Leon Russel. Aí os bixos começam a se mexer. Morava eu em Santa Maria, lá por 71 quando conheci o Leon. Escutei uma música e vaticinei:
- Vai virar standard
Melosa tipo charme virou standard. Todo o mundo gravou. Dizem, até, que é um standard do jazz.
Ouço com todos de Carpenters, George Benson, Pat Metherny e Shirley Bassey.

Toma Olsen:

Dale Olsen

Sérgio Rubim, salve!

Bom você antecipar aí o aniversário de Woodstock (15 a 18 de agosto de 1969) 40 anos portanto em vias de ser concluído...

Uma observação só, o Joe Cocker mostrado aí aconteceu em 1970 uma megaturnê que fez pelos Estados Unidos, o grupo/banda foi denomidada "Mad Dogs & Englishmen" e tinha três bateristas, dois percussionistas, um naipe de metais e um coral com dez pessoas...

Também convidados, como o grande Leon Russel que aparece aí com o "chapelão"...

Em Woodstock, Joe Cocker estava com uma camiseta de algodão com uma estampa que virou moda depois, que consistia em torcer a camiseta e embebê-la em uma tinta de cor viva qualquer, depois você distorcia a mesma, e ela ficava assim com círculos coloridos...

Desse show, o destaque está para a canção "The Letter", além daquelas versões dos Beatles já conhecidas...

Acho que consigo decalcar (gostou? O termo é do nosso tempo)...

http://www.youtube.com/watch?v=4RnjWLVyMps

Um abraço do Viking!

WOODSTOCK 40 ANOS





sexta-feira, 24 de abril de 2009

Cervejas

Recebi do Paulo Dutra um e-mail com uma coleção de rótulos de cervejas artesanais produzidas antigamente em Santa Catarina. Todas já sumiram, fecharam ou foram engolidas pelas grandes fabricantes. É uma bela coleção de rótulos e mostra quão profícua foi a nossa indútria cervejera.

O ENIGMA DOS BILHETES

Por Olsen Jr.

Tem ações que estão de tal maneira incorporada em minha vida que quando as executo, raramente me dou conta de que, muitas vezes, tal atitude pode causar estranheza.

Outro dia, peguei uma comanda dessas de restaurante e fiz uma anotação, depois a guardei no bolso da calça. Mal tinha completado o gesto, ainda com a caneta na mão, retomei o mesmo papel, e com um sorriso na cara, fiz outra observação, desta vez, no verso, dobrei o papelucho e tornei a arquivá-lo no mesmo lugar.

Uma conhecida minha, que eu não tinha percebido no ambiente, se aproximou, indo em direção ao banheiro e ao passar por mim exclamou “daria tudo para saber o que você anotou nesse papel”, e continuou caminhando sem se deter. Logo em seguida, de volta, afirmo que ela não precisa me dar nada para saber, afinal não tenho segredos que mereçam uma distinção a ponto de negar o seu conhecimento. “Deixa ver então”, provoca. Pego o papel que tem o número 09 em cima e mostro. Ela franze o cenho, como se estivesse fazendo enorme esforço para ler e soletra: “... Todos os deuses são os mesmos deuses”... Depois, espia no verso, faz a mesma cara e diz “... Se não fizermos por nós, eles (a expressão nos ignoram está riscada) e substituída por não estão mais ”... Ouço um “huumm!” de aprovação, seguido de uma pergunta “isso vai dar no quê?”. Por enquanto é só uma dica, pode aparecer num diálogo num conto, talvez um leitmotiv para uma crônica, alguma coisa sai, porque não desperdiço material. Com um “boa sorte no teu trabalho”... Vejo-a indo para a mesa onde a esperam algumas amigas...

Interessante, no final do dia, normalmente, estou com o bolso cheio desses papéis, mas naquela hora me surpreendi, aquele tinha apenas o número 09, o que significava, em termos práticos, que o dia não tinha rendido, quer dizer, não pensei o suficiente, não observei sequer o necessário, era duro mesmo manter aquele “alerta permanente” porque tinha a impressão que o mundo todo estava prestes a explodir e ninguém estava dando a mínima.

Esse hábito, aliás, acho que todo o escritor possui. Ninguém que escreva, que eu tenha conhecido ou conheça, abstraindo o Fausto Wolff, confia na própria memória.

Depois que a mulher se afastou comecei a fazer um balanço do mês, pego outro papel está escrito “Na lotérica: o cara pergunta “tem uma fezinha aí?”. O outro responde “tenho”. “Quanto custa?”. “Uma custa R$5,00 e outra R$8,00, mas essa tem dupla chance de ganhar”. Passa uma fração de segundos e o cara toma a decisão. Pô! “Se não tenho nenhuma chance com uma, para que vou me exibir comprando outra cartela com duas”. Rio sozinho, aquela anotação está há mais de 15 dias no maço do outro bolso que sempre levo comigo mesmo mudando de calça. É uma espécie de reserva quando as coisas não vão bem. Observação no Beco dos Poetas, 37: “tem dias que não entram (carros) e não sai ninguém; em outros, só saem (carros) e não se sabe de onde que vêm!”. Até rimou, ou por isso tenha anotado. Depois de uma batida no trânsito, a observação sobre um dos condutores “Além de pouca prática, o cara era nervoso, e segundo testemunhas, ainda tinha a síndrome do pânico, mas só quando estava estressado, o que era o caso, acrescento”. Está louco, penso. “O importante não é a idade que se tem, mas o que fazer com o que se tem nessa idade” (respondendo ao Salim Miguel, na Casa da Memória, a célebre pergunta que sempre me faz quando me encontra “que idade tens?” E ele mesmo acrescenta “é um guri”... Após o técnico de um clube afirmar que “tinha a humildade de reconhecer o erro ao substituir um jogador”... “A humildade não é talento”, concluo... Aquela miscelânea não tinha fim. “Se extrair a palavra “galera” do vocabulário brasileiro, muitos programas de televisão irão a falência”, no que eu concordo... Tem coisas que não se explicam, se é que isso serve de explicação!

Mauro & Jade na rede


O jornalista e designer gráfico Mauro Ferreira e a sua Jade estão na blogosfera. Conhecido pelo seu profissionalismo e criatividade, Mauro inaugura o THEzainer onde mostra o seu trabalho e faz cometários inteligentemente humorados sobre vários assuntos. Mais um na rede, mas não é só mais um. É um especial. O blog é bonito, posicionado e de bom gosto.

Taí o comentário que recebi da dupla:

Senhoras e Senhores. Pronto, depois de ficar "off-line" por um bom tempo, com a preciosa ajuda e astúcia de minha jóia Jade, "fez-se a luz!". Ela me ensinou a como cosnstruir um Blog, e juntos realizamos a tarefa. É o início....."bon voyage!"


Mauro e Jade

"O créu do Barbosão"

Da coluna Radar da revista Veja:

BATE-BOCA NO STF

Já faz sucesso no YouTube o Créu do Barbosão. É uma montagem de 1m23, que mistura trechos do bate-boca de ontem entre Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, com o funk Melô do Créu e imagens do comediante inglês Rowan Atkinson interpretando o seu personagem mais famoso, o Mister Bean. Uma barafunda dos diabos. Para quem estiver interessado, aí vai:

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Deu no Le Monde

Dilma:
"A dama de ferro com os pés de argila"

Anatel acaba com gato pago de TV a cabo

Finalmente a Anatel tomou uma decisão sensata de acabar com o achaque que as operadoras de TV por assinatura praticando contra os consumidores. Desde ontem está proibida a cobrança de ponto extra, o gato pago. De agora em diante está proibido a cobrança mensal do serviço.
A NET cobra R$ 25,00 por "serviço de conexão adicional" que explica, na conta como sendo a "cobrança relativa dos serviços necessários a conexão adicional, especialmente o uso de equipamentos e software (deve ser o moden) manutenção de rede e ativação do sinal". Então tá! Fazem um gato rápido, colocam uma extensão, um moden e cobram todos os meses por esse serviço? É um achaque!
Agora parece que isso acabou. Aqui vão sobrar 25 paus por mês.

"Esse"é o cara!


Velho Mamute deixou um novo comentário sobre a sua postagem ""Esse"é o cara!":

Há um equívoco em se aplaudir o destempero FORMAL do Ministro, por mais que concordemos com o que diz, por mais que fiquemos putlos com habeas corpus e + habeas corpus... A 'liturgia' não é só pra enfeite, tem uma razão de ser. Bravata é pra boteco e campo de futebol. Quando a coisa é gogó estamos esquecendo que ditaduras se fazem TAMBÉM na marra, no gogó do mais forte. Há maneiras mais inteligentes de se sacanear um safado ou phloder uma safardagem. Especialmente quandio somos inteligentes, doutorados, PHDs, representamos uma minoria, temos apoio e apelo popular etc etc. No gogó é uma grandíssima merdha, por mais que achemos um feito heróico, por mais que escutemos nossa voz sumariada no desabafo ministerial.
Canga: Concordo contigo Mamute. Mas que uma atropelada destas faz a alegria do povo, isso faz! Sempre temos prazer em ver alguém dizer, para um safado desses, o que gostaríamos de dizer e estamos impossibilitados.

Flávia D. deixou um novo comentário sobre a sua postagem ""Esse"é o cara!":

Realmente, esse é o cara! Gostei muito do blog!
abraço

quarta-feira, 22 de abril de 2009

A censura é bicho brabo, engoliu Mané João

Do jornalista Celso Martins no seu blog Sambaqui na rede:

Amilton Alexandre, o Mosquito, é um grande desbocado, linguarudo e escrachado. Seu blog arremessa tijoladas, xinga, enlameia. Tudo isso lhe rendeu até agora 11 processos, principalmente por danos morais (relação abaixo). É possível que ele se incomode muito, muito mesmo! Afinal, as pessoas atingidas por seus petardos se sentem incomodadas, agredidas, vilipendiadas, destratadas e ofendidas. Daí a reação pela via judicial.

Mas vamos refletir um pouco. Lá pelo ano 2025, por exemplo, quando esse período histórico for estudado, vão se sobresair os processos, não o que ele disse a respeito dessa ou daquela pessoa. É isso que vai valer. Entre aqueles que acionaram o Mosquito judicialmente estão alguns personagens com passado histórico de luta contra a ditadura, pela redemocratização, como o vereador Márcio de Souza (PT) e o deputado estadual Edson Andrino PMDB). Icuriti Pereira (PMDB) é outra figura que no passado optou pelo incômodo MDB, mas poderia ter buscado as águas tranquilas da antiga Arena, o partido de sustentação da ditadura.
Leia artigo completo. Beba na fonte.

Joaquim Barbosa acusa Gilmar Mendes de destruir a credibilidade da Justiça



Comentário de Celso Martins:

Boa Canga. Uma peça que vai ficar para a História. Parabéns ao ministro Joaquim Barbosa pela coragem. O ministro Gilmar Mendes, que não é magistrado de carreira (chegou onde está pelo Quinto Constitucional) deveria consultar as ruas para verificar que seu filme está queimado. E que isso está atingindo a imagem do Judiciário brasileiro.

De como Caymmi foi parar em Quaraí

Jerônimo com o avô gaiteiro.
Foto de Dario de Almeida Prado Jr. feita em 1985 no Campeche

Encontrei hoje um disco que há muito tempo procurava. Ao ver a capa de Cações Praieiras - gravado por Dorival Caymmi em 1954 - várias recordações vieram à minha mente. Boas recordações. Foi lá pelo ano de 1969 quando, por indicação médica, minha família foi veranear no balneário do Cassino, perto de Rio Grande, RS.
Meu pai me acordava às 6 hs da manhã para irmos à praia. Lá fazíamos exercícios de respiração em frente ao mar, uma fisio para curar a minha bronquite asmática. O pai, além de guarda de fronteira e político era músico. Tocava gaita de 8 baixos, em casa e no CTG. Daí que um dia, voltando da praia paramos em uma loja e lá estava o disco, gravado em 33 rpm, com sua capa cubista, colorida, maravilhoso. Não sei se o pai já conhecia o Caymmi, mas a expectativa de ouvir a sua música durou até voltarmos para Quaraí onde tínhamos um vitrola. Dali em diante o meu sistema cognitivo associou É doce morrer no mar...A jangada voltou só...A lenda do Abaeté.. e tantas outas músicas do bahiano com o cheiro de maresia, areia, mar e tudo de mais maravilhoso que existe na beira da praia.
Passei minha juventude escutando Dorival Caymmi, junto com Ray Conniff, Connie Francis e tantos outros da música universal. Mas esse disco me marcou sobremaneira pois estava associado a minha descoberta do mar que ficava há mais de 600 quilômetros de distância de Quaraí. Também me trazia lembranças da minha grande aventura no meu primeiro contato com o "alto mar": em uma pescaria na ponta dos Molhes (quebra-mar com mais de 3 mil metros mar a dentro) caí n'agua e fui salvo pelo meu pai. Quase uma tragédia que acabou com final feliz, da qual eu me orgulhava como aventureiro sobrevivente.
Lembro ainda hoje as inúmeras tentativas que meu pai fez para tirar as músicas do Caymmi na gaita de 8 baixos. Não sei se por dificuldade, mas depois de um tempo desistiu do projeto.
Um disco que, como já ouvi em algum lugar, ocupa um lugar especial no cancioneiro marcado por mares e marés, marinas e morenas. Ontem como hoje é doce mergulhar nas canções praieiras.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Get Back

Esse vídeo foi achado jogado nos escombros da antiga gravadora dos
Beatles (Abbey Road Studios) e mostra uma sessão de gravação de uma
famosa música dos Beatles (GET BACK), já no crepúsculo do grupo.
Mais histórico ainda, vêem-se dois hoje consagrados artistas
individuais na gravação:
Participando como key board das gravações, o grande pianista negro
americano Billy Preston (que, posteriormente, faria uma carreira solo
brilhante); e
Assistindo à gravação -- lá pela altura do minuto
02:11 -- o líder de um grupo que já começava a fazer sucesso como
substituto natural dos Beatles, um tal de Mick Jagger.

Veja abre todo o seu acervo digital

A revista Veja está permitindo acesso a todas as revistas Veja, editadas pela Abril nesses últimos 40 anos. Da capa à contra-capa, incluindo todas as páginas.
É um trabalho impressionante e creio que servirá como fonte de consulta e garimpagem de dados para efetivação de eventuais trabalhos de pesquisa.
Todas as edições de VEJA poderão ser consultadas na íntegra na web. A revista VEJA abre todo o seu acervo de 40 anos de existência na Internet.

Todas as edições poderão ser consultadas na íntegra em formato digital no endereço :
CLIK AQUI//////
http://veja.abril.com.br/acervodigital/

McAFEE APOSTA NO APOCALIPSE

Por Janer Cristaldo
Essa agora! Depois da influência da flatulência das vacas sobre o efeito estufa e da brilhante descoberta do Instituto Francês do Câncer (INCA) de que uma taça de vinho por dia é fator cancerígeno, de que picanha também dá câncer, sou informado de que ao usar a Internet estou emitindo CO2 para a atmosfera. A notícia, que leio em jornais franceses, é um pouco diferente.

Segundo pesquisa coordenada pelo editor do antivírus McAfee, os spams estão na origem da emissão de 17 milhões de toneladas de CO2, ou seja, 0,2% das emissões mundiais, o que equivaleria às emissões de 1,5 milhões de lares americanos. Um resultado obtido com o cálculo da energia anual necessária à criação, envio, recepção, estocagem, consulta e eliminação de spams nos dá a cifra estonteante de 33 bilhões de Kws. Mais de um terço dos 80 bilhões de kWh gerados pela gigantesca represa de Três Gargantas na China durante um ano. Leia artigo completo. Beba na fonte.

O bispo falsificado ou o Galo Paraguaio

O paraguai sempre foi um lugar que se destacou por falsificar e vender produtos falsificados. Agora surge esta história do ex-bispo e atual presidente do paraguai, Fernando Lugo, como pai de duas criança. A igreja católica tem como uma de suas características a hipocrisia. O católico pode pecar, burlar todos os mandamentos cristãos durante a semana. Se confessa no sábado e comunga no domingo e todos os seus pecados estão perdoados.
Agora fico pensando sobre esse Fernando Lugo. Baita Galo Véio, que traçava todas as gurias da paróquia. Mas se o cara burla um dos dogmas mais caros da sua milenar igreja, correndo o risco de ter que prestar conta ao seu deus lá no tal de Juízo Final o que não fará com a Constituição do país que agora governa?

Mais um
A paraguaia Benigna Leguizamón afirmou segunda-feira, 20, à imprensa que o presidente Fernando Lugo deve reconhecer um menino de 6 anos como seu filho. Benigna disse que o garoto foi concebido enquanto Lugo era bispo católico da diocese de San Pedro. Lugo ainda não comentou o caso. A mulher vive em Ciudad del Este, 360 quilômetros a leste de Assunção.
É a segunda denúncia sobre paternidade recebida por Lugo em menos de um mês. O presidente já reconheceu publicamente um filho nascido há dois anos, de um relacionamento com uma jovem, quando ele era bispo emérito. A ministro da Mulher, Gloria Rubín, disse estar "consternada" com a novidade, mas avaliou que o caso é "tipicamente machista". "Já ordenei que nosso pessoal fosse até Ciudad del Este para prestar assistência de todo tipo para a mulher e iniciar os trâmites judiciais de filiação."

Como funciona o preconceito

Esta é a versão completa da apresentação da agora mundialmente famosa Susan Boyle no Britain's Got Talent, que nos dá uma bela lição na luta contra o preconceito: as aparências enganam.
Já foram mais de 33 milhões de acessos no YouTube. É recorde mundial.

Clique e veja:

A moral do Coruja

"apesar da prática ser considerada legal, os valores morais da sociedade mudaram".
Frase do deputado catarinense Fernando Coruja sobre o uso imoral de passagens da Câmara dos deputados.

Deputado, a moral da população não mudou o que mudou foi a moral da sua turma de políticos aproveitadores. O Sr. está tentando justificar o injustificável. Melhor ficar quieto. Quanto mais fala mais se enreda. Tá faltando assessor?

segunda-feira, 20 de abril de 2009

A piada do Coruja

Em visita à Catedral de Notre Dame, Paris, o nosso ínclito deputado faz corar o gárgula da direita ao saber da origem do financiamento da viagem.

É pessoal, parece que não tem jeito mesmo, os nossos políticos tem uma tendência irresistível ao imoral. Resistem, resistem mas não conseguem vencer uma vontade atávica de cometer ilegalidades e semvergonhices. É o caso, agora, de uma pseudo reserva moral de político catarinense: Fernando Coruja. O cara é o segundão no ranking nacional dos deputados que avançam no dinheiro do povo para fazer das suas vidas privadas uma festa. Dele e de seus amigos. Pois o Fernando Coruja, líder do PPS, aparece na relação dos líderes da Câmara que utilizou a cota de passagens em viagens internacionais nos últimos dois anos. Parte dos tickets custeados pelo governo foi utilizada em viagens com a família. Ele emitiu 19 bilhetes internacionais com sua cota entre março e outubro de 2007. No período, Coruja viajou com a mulher Cristina Agustini e os filhos Guilherme e Maria Fernanda para Paris. Os oito bilhetes (soma da ida e da volta) foram emitidos em 18 de outubro de 2007. O casal já havia viajado com o benefício da Casa em março daquele ano.

O mais incrível foi o que escutei esta manhã no comentário do Moacir Pereira na rádio CBN: segundo o articulista, Fernando Coruja estava tão abalado com o acontecimento que tinha até pensado em largar a vida pública. Renunciar ao mandato de deputado. Parece piada! Ahahahahahaha!

O deputado continua tratando seus eleitores e a população como idiotas achando que dizendo isso ameniza um pouco as bandalheras feitas.

Ô Coruja!!!! Desiste do mandato que queremos ver!!!! Mas também devolve o dinheiro que usaste pois não é teu!!!!

domingo, 19 de abril de 2009

Dale Inter!!!!!!!!!!


Com um futebol avassalador no primeiro tempo, o Inter não tomou conhecimento do Caxias e aplicou uma goleada histórica por 8 a 1, no Beira-Rio, se tornando bicampeão gaúcho. O time dirigido pelo técnico Tite conquistou o título de forma invicta e com uma campanha irrepreensível.

Denúncia

Atenção Banco do Brasil
Prédio cedido em comodato
vai ser usado para outro fim

O prédio onde funciona o Arquivo Municipal de Florianópolis, na esquina da rua Tiradentes com praça 15 de Novembro, vai abrigar o novo órgão previdenciário dos servidores municipais. O mobiliário já começou a ser colocado nos lugares e o acervo da memória da cidade amontoado nos cantos. O setor de protocolo da Prefeitura pode ser instalado no local. Mas é possível que a iniciativa seja vetada, pois o imóvel que abrigou a primeira unidade do Banco do Brasil em Florianópolis foi cedido em comodato ao município para abrigar um centro cultural.

O termo foi assinado em outubro de 1998. O Banco do Brasil só aceitou o comodato depois de aprovar o projeto para o espaço: na parte de cima a Galeria de Arte Meyer Filho e na de baixo o espaço Maestro Helio Teixeira da Rosa, ambos ex-funcionários do estabelecimento, entre outras atividades. Na época, por uma série de motivos, o imóvel acabou abrigando o Arquivo Histórico. Como a destinação final (cultura) não fora alterada substancialmente, a Prefeitura continuou usando o local, bem diferente do que está começando a acontecer.

Agora é bem possível que o Banco do Brasil resolva desfazer o comodato e retomar o patrimonio por uso indevido. Duvidam? Perguntem os detalhes à professor Lélia Nunes, superintendente da Fundação Fraklin Cascaes na época. A edificação é um exemplar perfeito do Art Déco - um movimento internacional de design (c. 1925-1939), com reflexos nas artes decorativas, arquitetura, design interior e desenho industrial, nas artes visuais, na moda, na pintura, nas artes gráficas e no cinema. É muito mais do que apenas um bem imóvel. Do Sambaqui na Rede

sábado, 18 de abril de 2009

O retorno de mamãe


Pois não é que a minha mãe voltou a Florianópolis para me visitar? Depois de quebrar o tornozelo, ir para Blumenau, retornou hoje para me convocar a levá-la para Quaraí. Bem, 87 anos, longe de casa há 30 dias, bateu a saudades. Fizemos um churra dos bons, paleta de ovelha, vazio e entrecot, regado a vinho Antiguas Estâncias, um bom Cabernet Sauvignon de Canelones, Uruguay.
Conversa vem conversa vai a mãe lembrou de acontecimentos de 1969 quando estivemos em Atlântida, balneário à 50 km de Montevidéu, onde morava a tia Hercília irmã do pai. A tia era casada com o fantástico fotógrafo Alberto Balardini. Italiano, bom de vinho, me chamava de Canguita.
- Mi sobrino, macho! Dizia.
Foi uma das tantas vezes que o pai "sentou praça", metáfora que usava toda a vez que era preso depois do golpe de primeiro de abril de 1964.Eu, a minha irmazinha Carmem Maria, o pai Waldemar Rubim, a mãe Noé, irmã Wilma e o mano Marco Aurélio em frente ao cassino de Carrasco em Montevidéu.

Fomos a Atlântida visitar o "engenheiro Leonel". O Briza!
O pai, presidente do PTB em Quaraí no periodo do golpe era muito ligado ao "engenheiro".
Passeamos por Montevidéu e foram dias maravilhosos. Eu tinha 13 anos.
Quando voltamos para casa, passamos a fronteira, chegamos a Quaraí e, ainda descarregando a bagagem, chegou uma "pata choca", caminhote Dodge do exército. O pai estava sendo convidado, mais uma vez, a ir ao quartel dar explicações sobre a visita que fez a Brizola em Atlântida. O pai "sentava praça" pela terceira vez.
Sorte do pai que o comandante do 50 Regimento de Cavalaria era o coronel Edson Boscaci Guedes casado com a Dna. Neuza Guerra, de família de Quaraí, que aprendeu a dirigir com o pai. O guarda Rubim tinha regalia.
Mesmo assim todas as nossas fotos com o Brizola, com o Jango, com o senador Rui Ramos, com o Guido Mondim e outros políticos que iam buscar votos no "começo do mundo" foram confiscada e
até hoje não sabemos onde foram parar.
Bem...foi uma bela tarde. Agora está sendo uma bela noite!

É fácil mas a escumalha não faz

Sugestão do senador Cristovam Buarque ao coronel Sarney resolve o problema da bandalheira no uso de passagens aéreas pelos políticos brasileiros. Duvido que Sarney tope!!!!

"Exmo. Senhor
Senador José Sarney
Presidente do Senado

Tenho acompanhado seu esforço no sentido de definir regras capazes de orientar os senadores no uso das passagens aéreas a que têm necessidade no exercício de suas atividades, financiadas com recursos públicos. Concordo com as limitações definidas, conforme divulgadas pela mídia, no dia de hoje, mas gostaria de sugerir uma medida adicional para trazer transparência no uso dessas passagens.

A sugestão consiste, simplesmente, na divulgação das passagens autorizadas pelo Senado, constando o custo, o trajeto, o nome do beneficiário e o nome do Senador que autorizou.

Esta divulgação, ao mesmo tempo em que dará transparência ao uso dos recursos públicos, fará o uso mais correto destes recursos, e deixaria a responsabilidade das decisões para cada senador, resguardando a Casa e sua Direção.

Com meus cordiais cumprimentos, esperando ter oferecido uma sugestão em defesa do bom funcionamento do Senado,

Subscrevo-me, atenciosamente e respeitosamente,

Cristovam Buarque" (Senador pelo PDT do Distrito Federal

Maranhão: bandidos voltam ao poder



Pobre Maranhão

Que destino trágico, este do povo do Maranhão!

Jackson Lago foi eleito governador para acabar com o domínio da família Sarney, que há 50 anos acorrenta o Maranhão ao atraso e à miséria.

O Maranhão tem hoje os piores índices de desenvolvimento humano do Brasil. Ao lado de Alagoas, naturalmente.

Jackson Lago foi prefeito de São Luís. Contra os Sarney. Jackson Lago foi eleito governador do Maranhão. Contra os Sarney. Para encerrar o reinado dos Sarney. Para isso ele foi eleito.

Porém, durante a campanha eleitoral permitiu que fossem usados os mesmos métodos que criticava na família Sarney.

Clientelismo, fisiologismo, utilização da máquina pública, exploração da miséria.

O então governador José Reinaldo Tavares, cria de Sarney que depois rompeu com o grupo, para eleger seu candidato cometeu vários abusos, entre os quais distribuição de cestas básicas e kits salva-vidas para os eleitores.

Tudo para eleger Jackson Lago e encerrar o domínio de seu ex-padrinho sobre o Maranhão.

Resultado: a coligação derrotada (Roseana Sarney) acusou Jackson Lago de abuso de poder político e econômico. O TRE cassou seu mandato e o do vice, punição confirmada pelo TSE. E por unanimidade.

O governador entrincheirou-se no palácio e declarou que só sairia depois que o STF julgasse todos os recursos. Mas já sofreu algumas derrotas no Supremo. Deixou o Palácio hoje de manhã. Leia mais. Beba na fonte.

Acabou a soberba


Começou a contagem regressiva para o julgamentos das falcatruas do governador Luiz Henrique no Supremo Tribunal Eleitoral. Os cometários pelos corredores do Palácio dão conta de rábulas nervosos, aspones de bico caido e aduladores apavoarados. O boca mole mesmo parece que perdeu a impáfia. Parou o deboche! O processo que ele disse que era um "moribundo" que se arrastaria pelos corredores da justiça realmente se arrastou e está chegando na porta da frente. Começa a contagem regressiva para a cassação. Renuncia LHS! É mais canal!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Escumalha rouba solta

Em dois anos, 49 viagens internacionais

'Família é sagrada', alega Inocêncio, que deu passagens para filhas e neta

Integrantes da Mesa da Câmara entram na farra das viagens ao exterior

De Isabel Braga, Maria Lima e Gerson Camarotti:

Integrantes da Mesa Diretora da Câmara usaram as cotas de passagens aéreas para viagens de turismo com familiares no exterior. Foram 49 viagens internacionais dos deputados, suas famílias e seus amigos, entre 2007 e 2008, segundo revelou o site Congresso em Foco. Os integrantes da Mesa têm cota extra de passagens. O deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), 2 secretário, usou seus créditos para custear viagens da mulher, das filhas e da neta para os Estados Unidos e a Europa. Foram 16 trechos para Nova York, Frankfurt e Milão. Inocêncio, irritado, disse não ter cometido ilegalidade:

- Sou cumpridor das regras, não vejo ilegalidade. A partir do momento em que ficar proibido, vou cumprir. Eu fazia economia, viajava nos voos mais em conta. Nas férias, acho que tinha direito de usar a cota. Família é sagrada, não tem nada demais. Leia mais. Beba na fonte.

A farra da escumalha com o nosso dinheiro

De Leandro Colon:

Um seleto grupo de servidores do Senado, incluindo um diretor, consumiu um ano dos últimos cinco viajando pelo Brasil custeados com dinheiro público. É a turma da comissão especial responsável pela participação da Casa em feiras de livros. Os critérios para a nomeação dos seus integrantes são obscuros. Os escolhidos, divulgados anualmente, costumam ser o mesmos. O coordenador também: Júlio Werner Pedrosa, diretor da poderosa gráfica, setor onde o ex-diretor-geral Agaciel Maia começou a trabalhar e montou seu grupo político. A soma das diárias recebidas do Senado revela que Pedrosa passou pelo menos um ano em viagem pelo país desde 2004, assim como outros colegas da gráfica que participam da comissão. A conta bancária deles também engordou: R$ 2 mil de bônus mensais. Leia mais. Beba na fonte.

Deliverance

Lula vira personagem animado em "South Park"

O presidente Lula virou personagem na série de animação "South Park". É
possível assistir ao episódio no site South Park Studios.
No episódio que foi ao ar nesta quarta-feira (15), nos Estados Unidos,
intitulado "Pinewood Derby", Stan mata um alienígena tido como perigoso.
Em seguida, a polícia espacial aterrissa na cidade e pergunta pelo
alienígena.
O pai de Stan, que está conversando por telefone com diversos líderes
mundiais, entre os quais Lula, questiona se alguém viu o alienígena.
Nesse momento, a tela se divide em quatro, mostrando vários políticos que
negam ter visto a criatura. O presidente Lula aparece nesse momento no
canto inferior direito, sentado com a bandeira do Brasil ao fundo.
A polícia espacial explica que o alienígena é procurado por roubar milhões
em dinheiro do espaço, que é logo encontrado pelos personagens. Eles
mentem sobre desconhecerem o paradeiro do dinheiro. Leia mais. Beba na fonte.

CEM ANOS, PÁTRIA AMARGA!

Por Olsen Jr.

Não é só o Internacional que faz cem anos. Em 2009, a letra do Hino Nacional do Brasil também faz cem anos. Coincidiu. Na semana passada, quatro mulheres comentaram o hino na TV no programa “Saia Justa” e lembro que estou desde a Copa do Mundo de 2002 para falar do poema do Joaquim Osório Duque Estrada.

A música de Francisco Manoel da Silva foi composta em 1822, chamada de “Marcha Triunfal” para celebrar a independência do País. Quando Dom Pedro 1º abdicou do trono, Ovídio Saraiva de Carvalho e Silva fez uma letra que foi cantada pela primeira vez em 13 de abril de 1831 para marcar o evento.

Após a Proclamação da República em 1889, foi feito um concurso para escolher o que deveria ser o Hino do Brasil. A Composição “Liberdade, Liberdade, Abre as Asas Sobre Nós”, letra de Medeiros e Albuquerque e música de Leopoldo Miguez, acabou vencendo.

Mas o povo a repudiou e nem o próprio Marechal Deodoro da Fonseca gostou do resultado. A composição foi transformada no “Hino da Proclamação da República”. Dessa forma, a música de Francisco Manoel da Silva ficou sem letra.

Somente em 1906, por meio de outro concurso, venceu a poesia de Joaquim Osório Duque Estrada, dada ao público em 1909. Por meio de um decreto do presidente Epitácio Pessoa, em 1922, foi oficializado o nosso hino, desde então.

Na Copa do Mundo de Futebol, em 20 de junho de 2002, um dia antes do jogo entre o Brasil e a Inglaterra, o jornal inglês “The Guardian” publicou um texto que começava assim: “Tente ficar em frente de seu televisor amanhã. Para sentir outra das grandes dádivas do BRASIL (escrito com letras maiúsculas, o grifo é meu) pela felicidade humana. A França indo embora, o BRASIL agora possui o melhor hino da Copa”.

Mais adiante, o mesmo texto afirma: “O Hino Nacional é elegantemente o mais alegre, o mais animado, o mais melodioso e o mais encantador hino nacional do planeta”.

Enquanto a “Marselhesa” faz belicosos apelos às armas, lembra o “The Guardian”, o hino brasileiro estimula os sentimentos nacionais. Apela para “o formoso céu risonho e límpido” do Brasil. Exalta o “som do mar” e a “luz do céu profundo” e arremata “um conjunto natural para o belo jogo”.

Na semana passada, Maitê Proença (atriz e escritora), Mônica Waldvogel (jornalista), Márcia Tiburi (filósofa) e Beth Lago (atriz e ex-modelo) comentavam o Hino Nacional do Brasil na TV.

Entre outras, elas diziam que a palavra “lábaro” poderia ser substituída por “bandeira”. Criticavam que o hino era difícil e tentavam (as quatro juntas) lembrar trechos do poema, sem êxito porém.

Quer dizer, entre quatro pessoas, aparentemente esclarecidas, nenhuma delas conhecia a letra inteira do hino, sequer estrofes completas? Qual é a ideia?

Quando era garoto, no tempo de colégio ainda, ninguém entrava em sala de aula sem cantar o Hino Nacional, diariamente. Por isso todos conheciam a letra, era natural.

Depois que os militares tomaram o poder, instituíram o milagre brasileiro, e slogans do tipo “Brasil, ame-o ou deixe-o”. Criou-se um “imaginário” coletivo de que o tal “amor à pátria” tinha muito de imposição e pouco de verdade, trabalhava-se o estereótipo e não a essência.

Ao associar os símbolos da pátria com a estratocracia e desprezando essa, por sua vez, ficou fácil estender tal antipatia para ambos.

Os tempos mudaram, a energia é outra. Penso nos Estados Unidos, nos filmes. Quando a cena requer ousadia, coragem, o que distingue os homens em ação? Sempre há uma bandeira americana por perto. O espectador associa as coisas, ação com pátria, é inconsciente e mortal.

Antes que esqueça, os dois versos entre aspas do hino são do poema “Canção do Exílio”, do Gonçalves Dias, e não é demais lembrar. “Nossos bosques têm mais vida. Nossa vida mais amores.”

Não precisamos de um estrangeiro para nos lembrar disso porque melhor do que recitar um grande poema é vivê-lo!

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Chutômetro da CBN

Já é a terceira vez que escuto a CBN informando sobre o trânsito no trevo da Seta e não bate lé com qué!!!!
Moro no Campeche e saio diariamente de casa em direção ao centro às 7:30 hs. Antes tinha que usar a Av. Pequeno Principe e pegar engarrafamento no trevo com a SC-405. Agora que a Pau de Canela foi asfaltada, encurto 2 Km, e fico engarrafado no encontro com a SC-406, no Rio Tavares. Engarrafamento agora é a toda hora e não tem mais lógica.
Saio de casa ligado na CBN. Várias vezes falam que está tudo trancado no Rio Tavares e alhures e não está. No fim da tarde retorno do centro para ficar engarrafado no Trevo da Seta. Hoje por exemplo, eram 18:40 hs, hora de engarrafamento, e não tinha trânsito nenhum. Mas a CBN anunciava tranqueira no Trevo da Seta e Rio Tavares. Não tinha. Chutam na maior baseados em um padrão. É a anti informação. Vamos trabalhar pessoal da CBN!!!!!

Além de safado mentiroso

O deputado federal Fábio Faria (PMN-RN) mentiu ao afirmar – na noite de segunda-feira ao Congresso em Foco e, ontem pela manhã, a toda a imprensa – que já havia ressarcido a Câmara pelos gastos com passagens aéreas pagas a artistas que ele levou para o seu camarote no Carnatal. Documentos obtidos pelo site desmontam a versão do deputado de que já havia ressarcido a Casa com as despesas das viagens dos atores Kayky Britto, Stephany Britto, Samara Felippo e outros convidados de seu camarote no carnaval fora de época de Natal (leia mais). O caso foi revelado ontem (14) com exclusividade pelo Congresso em Foco. A apresentadora de TV Adriane Galisteu, ex-namorada do deputado, e outras celebridades também viajaram com dinheiro público. A mãe da apresentadora, Emma Galisteu, e um amigo dela tiveram a passagem de Miami a São Paulo pagas pela Câmara.Leia mais. Beba na fonte.

Lagoinha entre as melhores do Brasil

Segundo o jornal britânico The Guardian a praia Lagoinha do Leste, sul da Ilha de Santa Catarina, está entre as 10 melhores e mais bonitas do Brasil. veja o ranking publicado pelo ingleses: Alter do Chão (Pará) / Sancho (Fernando de Noronha) / Toque (Alagoas) / Taipus de Fora, península de Marau (Bahia) / Caraiva (Bahia) / Arpoador (Rio de Janeiro) / Lopes Mendes, Ilha Grande (Rio de Janeiro) / Fazenda (São Paulo) / Bonete (São Paulo) / Lagoinha do Leste (Santa Catarina)

Foto: Marcelo Depizzolati

Órgãos ambientais não devem seguir Código Ambiental de SC

O Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC) recomendou à Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fatma), à Polícia Militar Ambiental, ao Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), ao Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) e ao Conselho Regional de Biologia (CRB) da 3ª Região que sigam a legislação ambiental federal e não o Código Estadual do Meio Ambiente, sancionado na segunda-feira pelo governo Luiz Henrique (PMDB). De acordo com os documentos o Código Ambiental Catarinense não tem poder de revogar a legislação ambiental federal, pois uma lei estadual não pode ser menos restritiva que as normas já existentes. Leia matéria completa no Jornal Impacto. Beba na fonte.

Photo Cube

Farra continua na Câmara

Um inquérito aberto pelo Ministério Público Federal em Brasília identificou uma série de irregularidades na utilização de cotas de passagens usadas pelo deputados. Entre elas, constavam valores pagos aos parlamentares que, em alguns casos, correspondiam a 40 viagens ao estado de origem do político num único mês. De janeiro de 2007 a outubro de 2008, segundo a apuração do MPF, a Câmara gastou R$ 81,5 milhões em bilhetes aéreos. Desse volume, R$ 2,5 milhões foram gastos em viagens internacionais. Ontem, cinco procuradores da República enviaram ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), uma série de recomendações para diminuir os excessos. Entre as propostas estava a proibição de emissão de passagens para parlamentares eleitos pelo Distrito Federal e para terceiros. Leia mais. Beba na fonte.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Mosquito ganha ação da Eletrosul

Parece que o Mosquito depois de se ferrar com um monte de processos na justiça finalmente se deu bem numa: acabou de ganhar uma bela ação indenizatória contra a Eletrosul. A ação por danos morais foi movida pelo irriquieto inseto que foi demitido da empresa por ter feito denúncias de maracutaias do Programa Luz Para Todos.
Até onde sei
o juiz ROBERTO MASAMI NAKAJO, que julgou o caso, só não reitegrou o Mosquito, deu todo o resto favorável e ainda encaminhou o caso para a PF investigar as denúncias de fraude na previdência, sonegação de IR, FGTS, PIS e Confins. A eletrosul vai ter que pagar um valor considerável para o blogueiro.
É isso aí Mosquito!!!!! Nem todo dia é domingo para eles! Aproveita e me paga aqueles quinzão que te emprestei. KKKKKKKKKK!

Escumalha continua mamando

Parlamentares licenciados para exercerem o cargo de ministros na Esplanada continuaram usando cotas de passagens aéreas fornecidas pela Câmara. José Múcio Monteiro (Relações Institucionais), Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), Reinhold Stephanes (Agricultura) usaram esse mecanismo 64 vezes após a posse.
Após ter assumido um cargo no Palácio do Planalto, em 22 de novembro de 2007, o ministro José Múcio (PTB-PE) utilizou 54 vezes a verba disponível a ele quando ainda era o líder do governo na Câmara. Reinhold Stephanes se valeu do mecanismo 15 vezes depois de entrar para o time da Esplanada dos Ministérios e se licenciar da Câmara.
De acordo com o Ato 42 da Mesa da Casa, de 2000, os parlamentares não podem utilizar a cota de passagens aéreas quando seu suplente estiver em exercício. Leia a íntegra da reportagem em www.congressoemfoco.com.br.

Agora surtou!!!

Escumalha continua a gastança

La Galisteu voou para Miami com dinheiro público

Os nossos deputados e senadores não tem vergonha mesmo. Usam e abusam do dinheiro público como se fosse deles. Agora foi o deputado Fabio Faria (PMN-RN) que usou a cota de passagens área a que tem direito para pagar viagens de artistas. A Câmara, leia-se nós, custeou bilhetes aéreos para a apresentadora Adriane Galisteu, sua ex-namorada, para os atores Kayky Brito, Sthefany Brito e Samara Felippo. A gastança inclui deslocamentpo aéreo para o Carnatal, carnaval fora de época, além de viagens internacionais para a bauzeira Galisteu.

Roseana Há tempos atrás foi a vez de Roseane Sarney, filha do coronel Sarney, presidente do Senado, de usar sua cota de passagens para transportar amigos do maranhão a Brasília. O outro coronel milionário, o tucano Tasso Jereissati, andou se explicando também por ter gasto R$ 358 mil com o aluguel de jatinhos por meio da verba de passagens destinada a ele. É tudo safado.

Sarney Enquanto isso, o presidente do senado, José Sarney, demitiu apenas 8 diretores dos 181 que a casa banca com odinheiro público. Ao final de dois meses de convivência com a divulgação em sequência de comprovados casos de desmandos políticos e ineficiência administrativa, o Senado não tem nenhuma medida concreta de reforma radical dos hábitos da Casa. Da lista de 50 dos 181 diretores que seriam exonerados, 8 foram efetivamente desligados.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Desrespeito da CEF

Ilustração do Frank Maia

A Caixa Econômica Federal está de brincadeira com os seus clientes do Sul da Ilha. Existe, no Sul da Ilha, dois caixas eletrônicos da CEF. Uma no trevo do posto de gasolina Texaco, no Rio Tavares, e outro no supermerdado Campeche na Av. Pequeno Príncipe. Mais perto, depois, só na Lagoa. Acontece que raramente os caixas funcionam. À noite mesmo é impossível sacar dinheiro. Durante a Semana Santa nada funcionou. Nem o do posto e nem o do supermercado. Muitos turistas foram prejudicados com a falta de profissionalismo da CEF. Mas o proprietário do supermercado Campeche explicou bem para um turista: - É feriado né?
Fiquei sem entender se era ironia ou ignorância.

Racismo...


Foi hilária para não dizer trágica a manifestação, no Jornal Nacional ontem, de um pró-reitor da Universidade Federal de Santa Maria, RS, ao cancelar a matrícula de uma aluna que passou no vestibular pelo sistema de cotas.
Bem, a moça se declarou parda, na verdade é branca embora tenha pai pardo e avô negro, e acabou pegando a boquinha dentro deste sistema que ressucitou o racismo no Brasil. Mas para surpresa geral teve a sua matrícula cancelada pois, segundo o pró-reitor, ela se declara parda mas não se sente parda!!!!
Ao ser inquirida se alguma vez na vida se sentiu discriminada a moça disse que não. Foi o que bastou para comprovar que não era parda!!! O indivíduo para benbeficiar-se da lei estapafúrdia de cotas tem que se sentir também discriminado senão não vale!!!! Pode????? Idiotice perde!

Comentário:
Velho Mamute disse...

Canga, É Phlóda. O racismo militante exige que a pessoa tenha sido discriminada. Se ousar dizer que não foi ou nunca se sentiu, é visto como um falso-negro, algo como o lusco-fusco que nem dia é mais e nem noite é ainda. A idiotice da exigência desvela a prova cabal de que muito desse "tudo" não passa de um pretexto e de um discurso RACISTA. Aí do negro que diga que nunca foi estigmatizado pela linda cor que ostenta. Aí do "traidor" que diga que não se sentiu discriminado. Se disser é porque é contra 'a causa', vendilhão cooptado, falso black esbranquiçado pelos apelos da sociedade capitalista branca, ou boca alugada dos senhores do engenho que empunharam o chicote e o açoite. Quem fala é um neto de alemão de olhos azuis e de um ilustre mulatão das senzalas com origem remota nos prados africanos.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Entre Marajás e Quixotes


Leonardo Brant

Eu era funcionário do Banco do Brasil na época em que Fernando Collor de Mello seqüestrou a poupança de todos os brasileiros. Com o pequeno empurrãozinho do Roberto Marinho, faríamos derrotar uma inflação que chegou à casa dos 80% ao mês, no último mês da gestão de José Sarney. A confiança depositada naquela figura de discurso envolvente era inédita, mas o breve sonho tornou-se o maior pesadelo da história política recente. Seus déjà-vus são frequentes.

O desespero e o suicídio de clientes e conhecidos é algo que jamais fugirá da minha memória. Pedi as contas num Programa de Demissão Voluntária e fui tentar a sorte como músico, jornalista, publicitário, videomaker. Qualquer coisa que me tirasse daquela realidade.

Vínhamos de um período de greves comandadas por Gushiken e Berzoini, em SP, e Olívio Dutra no RS, entre outras figuras conhecidas da política nacional de hoje. Os movimentos populares e participativos perderam terreno para um tipo recorrente naquele Brasil recém-democratizado. O caçador de marajás. Leia mais. Beba na fonte.

sábado, 11 de abril de 2009

A Via Sacra do Tadeu


    Quando pequeno em Quaraí, durante a missa da Sexta-feira Santa, sempre acompanhava minha mãe na Via Sacra. A Via Sacra é o cumprimento de um roteiro que simula a caminhada de Jesus carregando a cruz desde o pretório de Pilatus até o Monte Calvário. Sofrimento puro, como tudo o que se refere à religião católica.
   Já vi várias encenações de Vias Sacras inclusive uma que tinha aqui no Campeche, onde os fiéis católicos faziam um roteiro que, saindo da Capela de São Sebastião, passava pelo bosque ao lado da igrejinha, pelas dunas e acabava na praia. Bem bonita, a Via Sacra!

      Mas voltando a Quaraí, lá eu percorria as 14 estações do suplício do Cristo com um a atenção especial. As estações eram representadas por quadros pintados a óleo, sete em cada lado interno da Catedral. Os quadros eram de cores fortes, o vermelho dos uniformes dos centuriões romanos chamavam a atenção e eram cheios de detalhes. Tudo isso me deixava maravilhado.
   Até que certo dia os quadros desapareceram das paredes da igreja e a Via Sacra acabou. Começava aí uma outra Via Sacra, essa de sofrimentos reais, com torturas e interrogatório. Começava a Via Sacra de Tadeu Medeiros o autor das pinturas que embelezavam as paredes da igreja e serviam de referência para os fiés praticarem as suas crendices.
   Tadeu Medeiros além de artista plástico era fotógrafo do PTB, partido contra o qual se deu o golpe militar de 1964, e, fiquei sabendo mais tarde, militante do Partido Comunista.
Tadeu foi preso, torturado e teve sua obra confiscada. Claro que os quadros da Via Sacra não poderiam ficar na igreja que apoiava a aventura desastrada dos milicos.
   Anos mais tarde fui aluno de desenho e pintura de Tadeu. Encontrei-o ainda em 1976 em Porto Alegre. Convivemos um tempo, o suficiente para conhecer a sua fantástica obra, seus desenhos e seus pensamentos também. 
   Bela figura humana, o Tadeu.
 

Achei hoje, na web, uma página sobre o Tadeu Medeiros. Fiquei sabendo que morreu em 1987, em Cuiabá, e que foi parceiro e amigo do Bispo D. Pedro Casaldáliga.
Na página também tem fotos do seu acervo. Encontrei duas fotos dos quadros que Tadeu pintou para a Via Sacra da Igreja de São Batista em Quaraí.
   
   Saiba mais sobre este personagem. Clique AQUI!