sexta-feira, 30 de abril de 2010

Messi na seleção espanhola

Porque Maradona não convoca Messi para a seleção argentina? Escutei de dois motoristas de taxi em Buenos Aires:

- Pura invidia. (pura inveja)

Segundo os porteños Maradona não quer ninguém fazendo sombra ao seu passado de ser um dos melhores do mundo.
Teve um dos taxistas que chegou a dizer que o Messi vai assumir nacionalidade espanhola e disputar a copa pela Espanha.
A conferir.

Anita, Pavan e Cacau

Acabo de saber que Anita Pires (PMDB) se demitiu da presidência da Fundação Catarinense de Cultura. Anita é aquela uma dona daquela empresa Praxis que misturava dinheiro público com privado e foi condenada a devolver grana numa armação dela com o secretário Armando Hess, lembram?
Pois a protegida de Luiz Henrique Boceli da Silveira se demitiu hoje por que o governdor Leonel Pavan convidou o jornalista Cacau Menezes para ocupar o seu lugar na presidência da Fundação Catarinense de Cultura.
Essa história tem três lados. O primeiro é o convite. Puro factóide do governador que está mais sujo que pau de galinheiro.O Pavan não existe mais. A cada tentativa de botar a cabeça para fora leva uma paulada. Envolvido em crimes que estão tipificados em grande parte do código penal, tenta sobreviver criando factóides. Alçado ao governo de Santa Catarina por uma jogada pessoal de LHS, está se comportando como macaco em casa de louça.
A demissão da Anita Pires, tipo ofendida, suscita dúvidas. Secou a fonte? Pelo que todo mundo sabe o negócio dela é com agência de turismo.
Já a decisão do Cacau Menezes de bate-pronto recusando o convite achei maus. De todos os presidentes da FCC nos últimos anos, nenhum tinha qualidade ou conhecimento da área. Nenhum conhecia o meio artístico cultural do estado. Foram todos fruto de indicação política. Em vez de currículo tinham folha corrida.
Cacau tem um histórico de atuação na área cultural de Florianópolis. É produtor, divulgador, animador, conhece música e todos os artistas que produziram música em SC. Sempre esteve ligado à área cultural desde o Palhostok. Conheceu e conviveu com os personagens que produziram arte em Florianópolis como o Beto Stodieck.
Isso sem falar na área do esporte como surf e alhures.
Sei que vou ser malhado por estar falando isso do Cacau. Mas não é babação. É a verdade.
Acho que se o Cacau aceitasse o convite poderia fazer uma boa administração na FCC.
Mas ao contrário do que pensam seus desafetos, ele é louco mas não é bobo. Se envolver com o Pavan? Nem morta santa!

Frase do Cacau na recusa ao convite: "Gosto de lidar é com o povo. Com artistas, intelectuais e políticos é bem mais complicado".

Victor da Rosa deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Anita, Pavan e Cacau":
o cacau nem sabe o que é cultura. dia destes afirmou que havia culturas mais atrasadas e mais avançadas. ele é colunista social, e deve fazer isso bem, algo que é bem diferente. o problema é que quando tudo está uma confusão, passamos a aceitar qualquer coisa, achar que qualquer coisa bom. de qualquer modo, o que vai fazer a fcc até dezembro? nada, sim?

F.L. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Anita, Pavan e Cacau": A FCC Ñ VAI FAZER NADA COMO Ñ FEZ ATÉ AGORA,2010 A PRODUÇÃO É 0. O CIC SUCATEADO!!fOI CEDIDO PRA RIC/RECORD EMPRESA PRIVADA EVENTO DENTRO DE UM ESPAÇO PUBLICO.A INSTITUIÇÃO ESTÁ AS MOSCAS, SÓ CAMICASE ACEITARIA UM CONVITE PARA DIRIGI-LA!!!

Bode no blog

Recebi do leitor Edson a informação abaixo sobre o "alware" do meu blog

Canga
A notificação do "malware" da sua página na net só acontece
quando acesso pelo "Chrome", quando acesso pelo "Internet Explore 8"
tudo bem, acesso na boa.
Um abraço
Edson

Polícia estoura "aparelho" e prende guerrilheiro internético

No meio da tarde de ontem recebi dois telefonemas de pessoas avisando que o Mosquito havia sido preso e estava tentando falar comigo e não conseguia. Bem, virei "fiel escudeiro" do Inseto.
Deu merda com o Mosquito, ligam pra mim. Pelo jeito vou ter muito trabalho pela frente.
Liguei para o Mosquito e escuto do outro lado uma voz indignada contra as injustiças e contra a justiça corrupta: era ele com certeza.

- Estou descendo de um camburão, agora, sendo levado para a Central de Polícia.

Me comunicava ele aos gritos em meio a várias palavras de ordens e protestos.
Pensei, demorou!
Entrei em contato imediatamente com o seu advogado mas o Dr. estava no Rio de Janeiro. Liguei para outros advogados, que parecem serem amigos do Mosquito e usam o seu blog para veicular informações políticas e denúncias. Nenhum deles se dignou a ver o que estava acontecendo.
A desculpa comum de todos é que não faziam crime, que não são criminalistas. Então tá bom doutores!
Como último recurso procurei um advogado, que não é criminalista, e também não priva da intimidade com o Mosquito nem usa o seu blog.
Surpreendentemente escutei do outro lado a linha:

- Canga, estou super atarefado mas vou ver o que posso fazer.

Dentro de alguns minutos me retornou a ligação dizendo que esteve pessoalmente na Central de Polícia e que o mosquito seria liberado enseguida após prestar depoimento e assinar um termo circustanciado. Havia desacatado uma oficial de justiça.

A prisão
Segundo o Mosquito a sua prisão foi resultado de uma armação que envolvia um delegado de polícia aposentado, seu filho e a oficial de justiça.
Como o Inseto está com vários processos nas costas, 24 se não me engano, vive se esquivando dos oficiais de justiça para poder "respirar". Com isso desenvolveu várias técnicas de guerrilha urbana. Uma delas a de fustigamento: ataca e retorna.

Montou vários "aparelhos" no centro da cidade de onde dispara seus ataques internéticos contra a chusma corrupta que vive nesta cidade. Pessoas acostumadas a fazer o que querem ser ser incomodadas por ninguém e muito menos pela imprensa que, na maioria das vezes, se refere a elas como honradas e outras babozeiras mais.

Pois é, estouraram um dos "aparelhos" do Mosquito na tarde de ontem. Agora só sobram 15. Saiba detalhes da armação no blog do Inseto.

Roberto deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia estoura "aparelho" e prende guerrilheiro i...": Inacreditável que isto esteja acontecendo em Florianópolis. Eu mantenho um blog de ativismo, em um nível mais global, mas ver que estamos sendo podados de nossa liberdade de expressão é realmente preocupante!
Abraços
Emerson

Amilton Alexandre deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Polícia estoura "aparelho" e prende guerrilheiro i...": Canga que vagabundagem. montaram uima operação criminosa para me citar. Um cara dizendo que tinha denuncias de corrupção para me passar. Disse que estava no Café Cultura e me pegaram. Coisa de bandido. Quem pagou a operação que contou com policial civil aposentado por corrupção. Dona Rejane esquece, seus videos já estão na Globosfera

quarta-feira, 28 de abril de 2010

S.O.S. informática

Vários leitores estão recebendo este aviso abaixo nas suas telas quando tentam acessar o cangablog. Não sei se é trojan, cavalo de tróia ou coisa de hacker.
Se alguém puder me dar uma luz sobre o assunto ficaria grato.

Roubo na casa da filha do presidente Lula teria sido farsa

Informação de que o roubo na casa da filha do presidente Lula, Lurian da Silva, em Florianópolis, teria sido uma farsa, dada com exclusividade pelo Tijoladas, já chegou à imprensa nacional.
Recebi ha pouco telefonema de jornalista de Brasília querendo saber mais detalhes sobre o inquérito que corre em sigilo de justiça. Até onde sei o inquérito levado a efeito pelo delegado
Jaime da 4 DP tem prazo até amanhã para ser finalizado.
Lurian teria entrado em várias contradições nos depoimentos e não conseguiu descrever nenhuma das peças de roupa que disse que haviam sido roubadas. Afirmou ainda que o ladrão se escondeu no banheiro quando viu que ela estava no apartamento.
Parece que o caso está encerrado e é falsa denúncia de crime mesmo. Agora é só acompanhar para ver como o delegado Jaime vai apresentar o resultado do inquérito.

Cesar L.
deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Roubo na casa da filha do presidente Lula teria si...": O relato do Sr. Azevedo é estarrecedor. Quer dizer que, além de não prenderem os bandidos, a polícia ainda os põe frente a frente com a vítima, para possíveis ameaças futuras???
Depois a nossa brilhante polícia civil se queixa que as estatísticas estão defasadas, porque as vítimas não dão queixa.
Estatística é tudo que sabem fazer (e mal).

Afonso Azevedo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Roubo na casa da filha do presidente Lula teria si...":Canga,
Moro proximo do apartamento de Lurian e tive visitas de indesejáveis bandidos que, após semanas de campana, entraram no meu terreno arrancaram e manipularam sensores de presença. Como o alarme tocou os bandidos fugiram. Na semana seguinte retornaram e enquanto estavam arrombando a porta da sala chegou a PM que eficientemente, após serem chamados pela vizinha, prenderam os bandidos em pleno flagrante delito. Levados a delegacia o Sr Jaime, da 4º DP, os enquadrou em delito de "dano material" e os liberou. Para finalizar lavrou Termo Circunstanciado para colocar-me frente a frente com os bandidos que sabem onde moro e quando chego e saio de casa para que paguem indenização pelo conserto da porta.
É uma pena que a denúncia seja falsa. Gostaria que a excelentíssima filha do Presidente tenha o mesmo direito, que o Sr Jaime me concedeu, e que fosse confrontada com seus bandidos para que eles a indenizem por quebrar a proteçao do ar condicionado.
Obrigado.
Afonso Azevedo

Blog denuncia ameaça ambiental em São Francisco do Sul

O vídeo abaixo é uma iniciativa da Associação Movimento Ecológico Carijós (Ameca), entidade francisquense cuja bandeira é a defesa do meio ambiente. A produção é do estivador Fábio Santos. O movimento contrário à instalação do Terminal Marítimo Mar Azul, na Laranjeiras, é formado principalmente por trabalhadores portuários e ambientalistas. No caso dos arrumadores, conferentes, estivadores, a preocupação, afirmam, é com uma possível diminuição na movimentação de cargas no porto público. Beba na fonte.

Documentario "Mar Azul vs Baia Babitonga" from ladeirabaixo on Vimeo.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Mandante de assassinato foi nomeado para gabinete de Leonel Pavan

O ex-prefeito de Camboriú, Edson Olegário, o Edinho, não só é amigo do governador Leonel Pavan como foi nomeado para cargo de Executivo de Gabinete (DGS-1) em seu gabinete. A nomeação do foragido da Justiça foi publicada no Diario Oficial do Estado com data de 2 de fevereiro de 2009. Provavelmente os atentados e assassinato tenham sido urdidos dentro do Centro Administrativo com uso de telefone do palácio do governo.
Com Luiz Henrique da Silveira à frente, o Centro Administrativo de Santa Catarina se transformou na sede de uma máfia que rouba, manda matar e corrompe. Algo jamais visto na história deste Estado.



A Juiza Camila Coelho da cidade de Camboriú (SC), decretou a prisão preventiva do ex-prefeito da cidade. O pedido deve-se ao resultado de investigações comandadas pelo Delegado do DEIC, Renato Hendges. Foi constatada a ativa participação do prefeito na morte de um deficiente físico e ma tentativa de homicídio contra vereadores que integravam uma CPI na Câmara Municipal de Camboriú. Edinho está foragido. Saiba mais aqui.

Alberto deixou um novo comentário:
Esse Edson Olegário vem a ser esposo da atual prefeita de Camboriú, a Sra. Luiza que, não por mera coincidência, é a mesma prefeita Luiza, que acompanhava Pavan quando ele foi fotografado no Aeroporto Hericilio Luz em companhia do pessoal da Arrows Combustíveis. Quem disse que estava acompanhado da prefeita Luiza, foi o próprio Pavan, em uma das entrevistas dadas para televisão, quando ele ainda corria o risco de não assumir o governo do Estado.



Deu no Temperos & Apimentadas

CANGA X LHS

Sérgio Rubin, o Canga, até parece o ex-governador Luiz Henrique: está sempre viajando. Mal desarrumou as malas da viagem à França e já está fora do Brasil. Agora o Canga foi à Buenos Aires para participar da II Bienal Borges-Kafka. A grande diferença em relação a LHS é que as missões internacionais do Canga não são pagas pelos contribuintes. Também é muito diferente no quesito transparência, pois no Cangablog ficamos sabendo tudo que acontece lá fora. Bem ao contrário das missões de LHS, Canga conta tudo sobre suas noitadas nos mínimos detalhes. Na foto ele está com Flavio Casa Nova, um mestre do rockabilly (slap-back) argentino. Só falta o Canga ter uma crise eleagaessiana e trazer uma filial de fábrica de bandoneón para SC...

Comentário do
Schneider
Caro Canga
Como está essa difícil missão em Buenos Aires?
Parece brincadeira, mas cheguei perto. Na nossa Bloguna de ontem (Temperos & Apimentadas) em que participo em parceria com o Meira Júnior, coloquei uma notinha sobre sua viagem à Argentina. Fiz um paralelo com as "Missões Internacionais" de Luiz Henrique. Não poderia perder um 'gancho' desses. Pois não é que você está seguindo a nossa brincadeira e, agora, está trazendo um evento para SC? Brincadeira... Nesse caso a história é outra. Ainda bem.
Dê uma olhada no nosso blog... (espero que goste) Além dessa, veja as fotos que conseguimos dos "meliantes" ao lado do chefe de Polícia.
E, com inveja, espero que aproveite essa missão para devorar um rico entrecot nas brasas porteñhas.... Y, quizas, un malbec...
Abraços
Schneider

BARBARO


Acabei de chegar no La Cigale, pub ao lado do Hotel Fertilia, aqui na 25 de Mayo. Já falei do pub. Foi onde encontrei o precurssor do rockabilly na Argentina, Flávio Casa Nova.
Como o hotel não tinha cerveja saí na buscae dar uma banda por Buenos Aires. Gosto de caminhar pelas cidades à noite.
Andei pelo calçadão da Reconquista, encontrei o Iraqui, o Milton (acho que o único negro no centro de BA, a cara do Milton Nascimento) e o Marcelo que cuida da porta do dancing Black White. Todos conhecidos de noites anteriores.
Ao dobrar a primeira esquina tive uma agradável surpresa: encontrei o Bárbaro o Bar O Bar.

Estive lá em 1983 quando vim a Buenos Aires cobrir a primeira eleição livre na América Latina depois da onda de ditaduras militares. Foi quando Raúl Alfonsin foi eleito presidente derrotando o peronista Ítalo Luder.
O bar continua igual. Fundado em 1969 pelo artista plástico Luis Felipe Noé integrante do movimento cultural conhecido como Nueva Figuración que se caracterizava por atitudes sem preconceitos em relação a criação artística.
Dentro desta concepção de vanguarda surgiu o Bárbaro o Bar O Bar considerado o primeiro pub de Buenos Aires.

Tomei uma taça de vinho e voltei à rua. Temperatura amena, noite agradável com pouca gente circulando. A caminho do La Cigale fui interpelado por um cara que estava juntando papelão na rua e me pediu uma moeda.

-Sos brasileño

Me perguntou. Respondi em espanhol que não, que era uruguaio. Perguntei de onde ele era. Disse que Santa Catrina, Florianópolis. Pode?
Falou que era artista de rua, caminhava sobre cacos de vidros e se apresentva na Calle Florida até ser preso pela polícia. Tomaram tudo que ele tinha, que não devia ser muito, e agora estava dormindo na rua. Na verdade era de Canoinhas, morava em Florianópolis e estava tentando a vida em Buenos Aires.
Me disse que tinha um monte de argentinos se apresentando nas sinaleiras de Florianópolis e achou que o espaço "artístico" aqui estava livre. Se ferrou.

Lhe dei todas as moedas que tinha e lhe pedi um favor. Chamar um simpático cachorro que há quatro quadras me acompanhava a uma respeitável distância de dois metros. O animalzinho rapidamente tendeu o convite e fiquei acompanhando os dois com o olhar até desaparecerem na primeira esquina.

Bem, estou aqui no La Cigale, vazio agora, onde tomei dois chopp quentes e esses putos não aceitam cruzado.
Boa noite a todos.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Florianópolis poderá sediar seminário Borges/Kafka

Fleming, criador da Bienal, recebe Paulo Vieira no hotel Lancaster

A possibilidade de Florianópolis sediar um seminário sobre os escritores Luiz Borges e Kafka foi discutida hoje pelo escritor Paulo Medeiros Vieira e o ex-embaixador argentino na República Tcheca, Juan Eduardo Fleming.
Fleming recebeu Paulo Medeiros no hotel Lancaster no centro de Buenos Aires, e disse que encaminharia o seu livro,
Borges um Giróvago (Ed. Insular), à Maria Kodama viúva e herdeira da obra de Borges.

Juan Fleming, criador da
Bienal Borges/Kafka que teve sua primeira edição em 2008 na cidade de Praga, foi bastante receptivo à idéia de Florianópolis sediar um seminário Borges/Kafka em 2011.

Este ano a Bienal se realiza em Buenos Aires e conta com a participação de renomados escritores e especialistas nas obras dos dois literatas.
-
Na primeira Bienal em Praga tivemos uma grande participação de especialistas, escritores e agentes literários de países europeus. Agora, em Buenos Aires, além dos europeus a presença maciça dos latino-americanos foi a marca da Bienal, o que nos deixou muito felizes, afirmou Fleming.

Feira do Livro
A visita à 36 Feira do Livro de Buenos Aires, uma das mais antigas e importantes da América Latina foi bastante produtiva no sentido de divulgar o livro Borges um Giróvago, de Paulo Medeiros Vieira.
Duas peculiaridades chamaram a atenção dos organizadores da Feira na obra de Paulo. Em primeiro lugar o livro antecipa, no mínimo em um ano, a relação íntima entre as obras de Luiz Borges e Franz Kafka. Em seu livro Paulo faz uma feliz seleção de textos de Borges e dedica alguns capítulos a Kafka.
Em segundo lugar, coincidentemente hoje dia 26 de abril, aniversaria a data em que Borges se despede de Buenos Aires e parte para morrer em Budapeste, atitude que mereceu registro no livro de Paulo Vieira.

Segundo o autor seu trabalho não é uma biografia nem tampouco tem a pretenção de uma crítica da obra de Borges. É simbiose que funde a vida e a obra - uma bio-bibliografia - de um dos maiores ficcionistas do século XX, apanhando os dados essenciais de sua vida e os temas mais recorrentes de sua obra.

A recepção da obra do autor na Feira do Livro mereceu a atenção de jornalistas e fotógrafos da imprensa local.

Uma feira gigante que tem a participação de mais de 1300 expositores, impressiona pela grandiosidade, pela diversidade e principalmente pela participação de jovens que, no domingo (25) às 14 horas, formavam uma fila de mais de três quilômetros para visitar a feira e duas horas depois ainda estavam entrando e a fila havia crescido. Algo impressionante e de dar inveja a qualquer país.

CORRIGINDO 20 VELHOS DITADOS


01-
"É dando que se... engravida".
02-
"Quem ri por último... é retardado".
03-
"Alegria de pobre... é impossível".
04-
"Quem com ferro fere... não sabe como dói".
05-
"Em casa de ferreiro... só tem ferro".
06-
"Quem tem boca... fala. Quem tem grana é que vai a Roma!"
07-
"Gato escaldado... morre porra!"
08-
"Quem espera... fica de saco cheio."
09-
"Quando um não quer... o outro insiste."
10-
"Os últimos serão... os desclassificados."
11-
"Há males que vêm para... fuder com tudo mesmo!" (essa é ótima!!!)
12-
"Se Maomé não vai à montanha... é porque ele se mandou pra praia."
13-
"A esperança...e a sogra são as últimas que morrem."
14-
"Quem dá aos pobres... cria o filho sozinha."
15-
"Depois da tempestade vem a ..... gripe."
16-
"Devagar.... nunca se chega."
17-
"Antes tarde do que ... mais tarde."
18-
"Em terra de cego quem tem um olho é ... caolho."
19-
"Quem cedo madruga....fica com sono o dia inteiro."
20-
"Pau que nasce torto... urina no chão."

Carteirada no Domingo Espetcular

domingo, 25 de abril de 2010

Deu no Elio Gaspari da Folha

EREMILDO, O IDIOTA
Eremildo, que é um idiota, não sabia que a doutora Rejane Andersen era "uma desembargadora do Tribunal de Justiça" de Santa Catarina. Depois de ter visto em vídeo a valentia da meritíssima na batalha pela tentativa de liberação do carro de seu querido filho, o idiota acredita que doutora Rejane poderia passar a fazer a mesma coisa pelos filhos dos outros. Por cretino, Eremildo tem memória inconveniente. Em 2008, a doutora Rejane concedeu uma liminar proibindo a circulação do livro "A Descentralização no Banco dos Réus". Proibido até hoje, o texto está na internet. Seu autor foi preso em flagrante numa tentativa de extorsão. Seria melhor se o livro circulasse e ele fosse responsabilizado pelo conteúdo, todo dedicado ao que o autor apresenta como relações promíscuas da imprensa com o governo de Santa Catarina.

Didi eternamente

Recebi esta madrugada com grande alegria a notícia de que o querido amigo jornalista Valdir Alves fez um implante de células tronco com sucesso. Segundo o Didi "já está ensaiando uns passos de salsa".

Liberados pelos médicos deve pousar na Ilha esta semana. Diz que já está se sentindo melhor mas atribui isso ao psicológico. Lá no meio da mensagem diz que "a gratidão (dos amigos) por tanto carinho será eterna".

O cara botou umas células tronco no coração e já acha que vai durar eternamente. Como disse Borges, o homem se eterniza na sua obra e na memória dos amigos.

A tua eternidade está garantida Didi.

Vida longa amigo.

renato deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Didi eternamente": Esta é,sem dúvida,a melhor notícia dos últimos tempos.Úúúú,viva Didi!!!


Amigo Abençoado
Grande notícia!!!
Por maior que seja a tempestade, não perca seu equilíbrio, porque todas as tempestades passam, e sua fé e coragem permanecem!!!!!!!
E como disse Shakespeare:
“Na vida você aprende que realmente pode, que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe, depois de pensar que não pode mais”. Que Papai do Céu continue lhe protegendo!!!
Beijo Grande
Gusmão.

Buenos Aires é uma festa

Grande Flávio. Precursor do rockabilly argentino
Queridos leitores,
Hemingway que me desculpe mas Buenos Aires também é uma festa. Pelo menos foi hoje desde a hora em que desembarquei no aeroporto de Ezeiza. Chegamos ao hotel, eu e meus parceiros de viagem Paulo Medeiros Vieira e o seu filho Paulão, por volta de meia-noite.
Tomei um banho rápido e às 12:30h bati no quarto dos amigos.

- Calle!!!! Disse.
Convidei. Queria ir para a rua. O Dr. Paulo elegantemente declinou do convite de dar uma banda pelos arredores. Seria apenas uma missão de reconhecimento, afinal fazem alguns anos que eu não visitava a grande metrópole.

O Paulão topou e saimos em busca de um balcão, cerveja e boa música por perto pois amanhã (hoje) queremos ir cedo para la famosa Feria de San Telmo.
Ao lado do hotel já tinha um pub, La Cigale, bombando. Gente bonita e música da boa. Passamos batido e fomos até a rua Reconquista. Na primeira esquina encontramos o Down Town Matias, um pub irlandês extremamente amigável.

Para adiantar o serviço entramos direto. Pedimos dois chopp no balcão, aliás, maravilhosos "mostradores" e, como que combinado, o Rafael Taborda começou a tocar. Desde o primeiro acorde de guitarra tivemos a certeza de que havíamos acertado na mosca. Um trio de primeira qualidade. Rafel na guitarra, uma Janes Joplin no baixo e vocal e un flaco na batera.

(Putz! Odeio caminhão do lixo. Tem um aqui embaixo do meu quarto anunciando que entrei madrugada adentro. Já são às 5 e não contei nem a metade da noitada!)

Bem, saí do pub e fui até o hotel, a duas quadras, pegar a máquina fotográfica. Na volta parei no La Cigale e...aí foi fantástico. Encontrei o meu amigo Flávio Casa Nova. Estava se apresentando com uma banda nova mas fazendo aquele rockabilly de sempre.
Para encurtar o assunto, o Flávio é o precurssor do rockabilly na Argentina. Nào é de Buenos Aires, vive em La Plata e vem à capital para se apresentar. Dei sorte de encontrá-lo tocando ao lado do hotel.
Enquanto isso o Paulão está lá no pub Irlandes delirando com o som do Taborda que ia de Credence, Rollin's, Beatles e quejandos.

Bem, encontrei o Paulão já louco para avançar na guitarra do cara e quebrar tudo, ele anda sempre com três palhetas no bolso. É guitarrista de "palheta cheia".
Fim de festa, voltamos o hotel. Ao lado, La Cigale ainda dava sinais de vida embora o som do Flávio já tivesse acabado.

O Paulão resolveu berciar e eu mais uma insisitida. Fiquei conversando com o Flávio que me convidou para uma festa a três quarteirões dali. Já eram às 3h. Cheguei a me ensaiar. Daí os músicos começaram a colocar os equipamentos no caminhão baú da banda, que também serve de camarim do Flávio e escutei um papo do motorista/produtor reclamando de que o tratado não estava sendo cumprido pela casa. Tipo rango e hospedagem. Vida de músico da noite é igual em qualquer lugar. Matam um leão por...noite.

Resolvi correr. Não sem antes comer alguma coisa. Dei uma banda rápida pela vizinhança e cai num calçadão cheio de boites. Preços convidativos, o câmbio nos favorece, e moças idem. Mantive o foco e encontrei um lugar onde gentilmente, já estavam fechando, me fizeram um chivito que devorei com uma taça de vinho nacional.

Tá acabando a bateria do meu lep e a tomada do hotel não conjumina. Vou postar esta história e aproveitar para dormir.
Hasta leitores

LIÇÃO CIDADÃ


Por Edison da Silva Jardim Filho

O meu pai, tabelião em Florianópolis, Edison da Silva Jardim- o Dedé-, prematuramente falecido, era um homem honesto, inteligente, competente, bondoso, humilde. Vocês podem pensar que essa é uma impressão de todo filho em relação ao pai. Mas, não. Aqui, é tudo verdade! Homem de hábitos simples, era respeitado por ricos e pobres, poderosos e gente comum como nós. Lembro-me que, quando eu o acompanhava pelas ruas, a cada instante ele era parado por alguém para conversar ou para aconselhar-se sobre matéria do seu ofício público. Até hoje, passados 34 anos de sua morte, de vez em quando ainda tem alguém que me rememora alguma dessas qualidades. Entre os maiores amigos do meu pai, estavam os desembargadores Arno Pedro Hoeschl, Eugênio Trompowsky Taulois Filho, Euclydes de Cerqueira Cintra- todos ocuparam a presidência do Tribunal de Justiça de Santa Catarina-, e Waldir Trompowsky Taulois. Os desembargadores Eugênio e Waldir eram irmãos. Todos eles frequentavam a nossa casa na rua general Bittencourt nº 587, centro, onde, hoje, está instalada a sede da Associação dos Municípios da Grande Florianópolis, apreciadores que eram da feijoada, do cozido e do feijão a tropeiro, feitos e servidos, aos sábados, pela minha mãe, Maria Evangelina da Silva Jardim, a Nena. Mulher preparada, estudou no reputado colégio Sacré-Coeur de Marie e se formou em assistente social no Rio de Janeiro; mas ia para a cozinha para agradar ao marido, sabedora da grande alegria que ele sentia com aquelas reuniões. O desembargador Euclydes Cintra era também nosso vizinho na praia de Sambaqui. Quase toda a semana, eu via e cumprimentava, às vezes conversava, com um ou mais deles. Se não era lá em casa, era nos finais de tarde, no cartório. Guardo na lembrança as imagens respeitáveis das esposas dos desembargadores Eugênio e Cintra- era assim que eu os chamava-, respectivamente, a “dona Geni” e a “dona Anita”. O filho do desembargador Waldir, o Waldirzinho, funcionário da CODESC- faleceu moço ainda-, era meu amigo; fomos colegas no curso de Direito, na UFSC. O filho do desembargador Eugênio, o Geninho, funcionário do IPESC (IPREV), sempre que a gente se encontra, sem falarmos, vem à mente de cada um o rosto do pai do outro, e aquela melhor fase de nossas vidas. Eu nunca mais encontrei o filho do desembargador Arno Hoeschl, do qual, depois de tanto tempo, esqueci-me o nome, mas não de sua alegria contagiante. Os filhos do desembargador Cintra: o Luiz Alberto e o Doca, por serem mais velhos, não se relacionavam comigo, mas, toda vez que os encontro em algum lugar, da mesma forma como ocorre com o Geninho, lembro-me, imediatamente, do pai deles.

Os desembargadores Arno Hoeschl, Eugênio Trompowsky, Euclides Cintra e Waldir Taulois- eu fecho os olhos e vejo na minha frente a placidez dos seus rostos, falas, gestos e atitudes-, antes de “passearem”- tal a naturalidade- a sua condição de magistrados de segundo grau em Santa Catarina, eram seres humanos que faziam jus ao qualificativo.

Todo o histórico dos velhos laços de amizade entre as famílias é para afirmar, sem qualquer titubeio, que nenhum dos nominados desembargadores e, vou mais longe ainda, nenhum dos desembargadores que compunham os plenários do TJ/SC daqueles idos, seria capaz de protagonizar o episódio ocorrido na última quinta-feira, dia 15 de abril, por volta das 22:00 horas, na avenida Luiz Boiteux Piazza, Cachoeira do Bom Jesus, em Florianópolis, entre a desembargadora Rejane Andersen e um soldado da Polícia Militar, que, apenas e tão somente, cumpria o seu dever institucional (todos os detalhes podem ser lidos e ouvidos nos blogs: “tijoladas do mosquito”, que deu o furo de notícia, e “cangablog”). A desembargadora (transtornada): “- O senhor sabe quem eu sou?”/O soldado: “- Não.”/A desembargadora: “- Não sabe?”/O soldado: “- Não sei.”/A desembargadora: “- Desembargadora do Tribunal de Justiça!”/O soldado (dando-lhe uma memorável lição de cidadania): “- Que bom, então. A senhora deveria dar um exemplo melhor!”

sábado, 24 de abril de 2010

II Bienal Borges-Kafka

Caros leitores,
estou a caminho de Buenos Aires para participar da II Bienal Borges-Kafka que reúne escritores, amantes e especialistas na obra dos dois escritores.
A viagem foi um convite do amigo Paulo Medeiros Vieira que tem um livro publicado sobre Borges, Borges um Girógrafo.

Fato interessante é que em seu livro Medeiros Vieira além de discorrer sobre a vida e obra do grande escritor argentino dedica também alguns capitulos a Kafka de quem Borges foi o primeiro tradutor para o espanhol.
Em 2008 aconteceu em Praga, a I Bienal Borges-Kafka celebrando a relação entre os dois escritores registrada um ano antes pelo escritor catarinense em seu livro.

Bem, tenho que partir. Será uma viagem maravilhosa sem dúvida.
Vamos em três, Paulo Medeiros, seu filho Paulão e eu. Ainda teremos a oportunidade de visitar a 36 Feira do Livro da Argentina.
Companhias agradáveis, cultas e divertidas. Belo programa.
Conto mais de lá.
Hasta

sexta-feira, 23 de abril de 2010

TCE: continuam indicações políticas. Uma Vergonha!

Recebi este e-mail de Gerson dos Santos Sicca, auditor do Tribunal de Contas de Santa Catarina. O e-mail foi endereçado inicialmente para o jornalista Upiara Boschi do DC com cópia para vários jornalistas e blogs.
Escolha de novo Conselheiro do TCE/SC

Prezado jornalista Upiara Boschi,
Quanto à reportagem "Pavan escolhe Conselheiro", publicada na pág.8 do Diário Catarinente de hoje, gostaria de fazer alguns esclarecimentos.
Embora V.Sa. tenha dito que a escolha é considerada técnica, faltam outros dados que permitem uma melhor ponderação das circunstâncias.
Fui o outro indicado na lista enviada a Sua Excelência o Governador do Estado. Ingressei no Tribunal de Contas em agosto de 2006, enquanto que o Dr. Adircélio foi nomeado apenas em julho de 2008, e isso após a desistência do quarto colocado, eis que o colega agora escolhido pelo Governador Pavan não se classificou dentro das quatro vagas previstas no edital.
O Dr. Adircélio ainda está no estágio probatório, não tendo completado nem ao menos dois anos na função.
A lista chegou ao Sr. Governador no final da tarde de terça-feira(dia 20 de abril). Já na manhã do dia 22, o Governador Pavan já estava reunido com o Dr. Adircélio para a assinatura da indicação. Assim, é improvável que tenha sido feita alguma análise de currículo.
Analisando-se o processo de formação da lista, o Auditor Adircélio limitou-se a apresentar currículo de cinco páginas, sem qualquer comprovação documental. Ao contrário, juntei um grande número de documentos comprobatórios, bem como um arrazoado de 9 páginas, no qual relatei minhas atividades no Tribunal ao longo de quase quatro anos.
Em suma, é absolutamente improvável que o Governador Pavan tenha dedicado o feriado para analisar o currículo dos candidatos. Tivesse feito isso, veria que o Dr. Adircélio praticamente não se preocupou em comprovar sua excelência técnica. Estranhamente, mesmo com parcos documentos relacionados ao Dr. Adircélio no processo, o Dr. Pavan não hesitou em desconsiderar a colocação no concurso, antiguidade, a questão referente ao estágio probatório e as evidências contidas no processo referentes à trajetória profissional de cada um.
Portanto, houve uma decisão exclusivamente política, confirmando o que já se dizia no Tribunal desde fevereiro, já que se era amplamente comentado que o Dr. Adircélio tinha padrinhos políticos fortes.
São esses os esclarecimentos que entendo necessários no momento, a fim de elucidar fatos relevantes no processo de escolha.
Gerson dos Santos Sicca
Auditor do Tribunal de Contas de Santa Catarina

gerson deixou um novo comentário sobre a sua postagem "TCE: continuam indicações políticas. Uma Vergonha!...":
Prezado Sérgio Rubim,
Agradeço a atenção em colocar ao seu público minhas palavras.
Tomei a decisão de enviar e-mail ao jornalista Upiara Bosch, redator da matéria divulgada no Diário Catarinense, dando conta da indicação do Dr. Adircélio para o cargo de Conselheiro com base em critério técnico, a fim de externar pontos que entendi relevantes para a preservação da minha trajetória profissional.
No intento de garantir o conhecimento a jornalistas interessados nas notícias do âmbito político, enviei cópia para o seu endereço eletrônico, bem como aos jornalistas Roberto Azevedo, Moacir Pereira e Cláudio Prisco.
Não obstante reconheça a exclusiva discricionariedade atribuída a Sua Excia. o Governador do Estado, que pode a seu critério indicar qualquer um que esteja na lista, tenho o direito de preservar a imagem que construí durante minha atividade junto ao Tribunal de Contas. Com a divulgação responsável feita pela mídia sinto-me satisfeito no intento de defender minha reputação profissional e, com isso, seguir cumprindo de forma digna as funções a mim atribuídas após a posse no cargo de Auditor, para o qual tive a felicidade de obter a primeira colocação no concurso público realizado em 2006.
Atenciosamente
Gerson dos Santos Sicca

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ficha Limpa em Ação


Caros amigos,
Os políticos pensaram que nosso movimento acabaria se eles conseguissem adiar a votação da Lei da Ficha Limpa. Só que eles estavam enganados: na semana passada enviamos dezenas de milhares de mensagens, além de telefonemas, para um comitê de fiscalização para impedi-los de enfraquecer o projeto de lei!

Já ganhamos muitas batalhas para chegar tão longe. Agora, estamos a apenas 2 semanas da votação final!

Chegou a hora de derrubar todos os obstáculos: clique no link a seguir para acessar uma nova central de mobilização na qual podemos divulgar a campanha, montar um abaixo-assinado, ligar para o Congresso Nacional e trocar ideias com toda a comunidade:

http://www.avaaz.org/po/mobilize_ficha_limpa?vl

Com a Campanha Ficha Limpa, o Brasil se junta a uma série de outros países nos quais o poder do povo, com a ajuda da internet, pode mudar a política. Seja blogando no Orkut, tuitando como loucos para fazer da campanha um dos tópicos do momento ou encaminhando os e-mails a milhões de pessoas, estamos mostrando que juntos podemos mudar as injustiças de nosso sistema político.

439.000 brasileiros receberam este e-mail hoje. Se todos nos unirmos e nos mobilizarmos com determinação, nada será obstáculo. Clique no link a seguir para se mobilizar e compartilhar uma mensagem com esta fantástica comunidade!

http://www.avaaz.org/po/mobilize_ficha_limpa?vl

Vale a pena lutar pela Lei da Ficha Limpa. Imagine um país sem corrupção. Esse é um sonho possível. Juntos podemos torná-lo realidade.

Com esperança,

Graziela, Ricken, Alice, Luis, Paul, Ben, Iain, Pascal e toda a equipe da Avaaz

P.S.: Se você ainda não assinou o abaixo-assinado pela Ficha Limpa, clique aqui: http://www.avaaz.org/po/brasil_ficha_limpa

L.F. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Ficha Limpa em Ação": Parabens Canga por mais esta contribuição à cidadania....sou leitora diária de seu Blog , é um conforto encontrar a informação independente diante de uma imprensa amordaçada .

O abandono do Farol de Santa Marta

Leitor indignado manda foto de lixão à beira-mar em Laguna. Segundo ele o grande cartão postal de Laguna, o farol de Santa Marta, atração turística do local está em completo abandono. A foto é da rua de acesso ao farol. Pode?

Diz o lagunense que isso é resultado da "irresponsabilidade e da falta de consciência de quem executa a coleta de lixo em Laguna. Além do desleixo da prefeitura que não faz fiscalização".

renato deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O abandono do Farol de Santa Marta": Se vc conhecesse o incomPTente prefeito de Laguna não ficaria surpreso com a cena!!!

Denilde de deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O abandono do Farol de Santa Marta": Ulysses venha recolher nosso lixo, já que voce acha que o lixo tem que ser recolhido pelo povo. Enquanto a empresa que é responsável pela coleta tem um contrato assinado com a prefeitura,acima do valor ganho em licitação. Então entraremos com uma ação dispensando a coleta e nosso municipio fará uma economia de R$ 2.800.000,00 Estamos te esperando.

DIÁRIO DA PROVYNCIA XIV



CRÍTICA DA RAZÃO CANALHA

Por Olsen Jr.

(olsenjr@matrix.com.br)

Estou pensando na “Crítica da Razão Tupiniquim”, livro do escritor Roberto Gomes, catarinense (de Blumenau) radicado em Curitiba. Ele se inspirou na “Crítica da Razão Pura”, de Immanuel Kant, para nomear o seu. Aliás, foi nesse também que Jean-Paul Sartre bebeu para escrever a sua “Crítica da Razão Dialética”... Ah! Também o do Millôr Fernandes “Crítica da Razão Impura”...

Dado os créditos com suas origens, o livro de Roberto Gomes trata do “jeitinho” brasileiro e suas implicações, é uma crítica, lógico e foi um furor na década de 1970, uma leitura obrigatória; enquanto que os outros dois, Kant e Sartre, são de filosofia mesmo, uma metafísica do primeiro sendo confrontada com a metafísica do segundo (que dizia odiar a metafísica), tem quem goste; já o Millôr faz pouco das obras de dois ex-presidentes do Brasil que também são escritores, José Sarney e o “Brejal dos Guajás” e Fernando Henrique Cardoso com “Dependência e Desenvolvimento na América Latina”...

Também vou falar desse “jeitinho” brasileiro, razão pela qual evitei a palavra “ética”, também o termo “moral” e até o “direito” para procurar entender um tipo de comportamento que está longe de ser exemplar em nosso meio.

A honestidade faz parte da civilização, dois exemplos na área esportiva:

Cerca de quinze anos atrás, o atacante Robert Fowler, do Liverpool, caiu na área e o árbitro marcou pênalti contra o Arsenal. Fowler disse para o juiz que não fora pênalti, ele apenas tropeçara. A decisão foi mantida e o próprio Fowler decidiu chutar fraco para que o goleiro Seaman defendesse. Virou celebridade.

Faz pouco tempo, um jogo remarcado pela Copa da Liga Inglesa, os jogadores do Leicester abriram espaço para que o Nottinghan marcasse o gol (feito pelo goleiro com direito a cumprimentos do goleiro adversário) porque a partida fora interrompida em decorrência de duas paradas cardíacas do zagueiro Clive Clarke. Na ocasião o Nottinghan vencia por 1 X 0. A Liga Inglesa determinou nova partida e que se reiniciasse em 0 X 0. Os jogadores do Leicester sentiram-se na obrigação moral de restituir a vantagem ao adversário. No fim acabaram virando o jogo que terminou em 3 X 2. “Estou orgulhoso dos meus jogadores” afirmou depois, Milan Mandaric, presidente do clube.

Recentemente em Porto Alegre, num jogo entre o Grêmio e o Avaí, um jogador gremista (não vou citar o nome dele) no ataque, errou um drible contra o zagueiro avaiano e acabou jogando a bola para fora, seria um tiro de meta, mas o bandeirinha assinalou um escanteio (o que foi confirmado pelo árbitro). Na sequencia, um jogador do Avaí foi expulso por discordar daquela marcação. A cobrança originou o primeiro gol da equipe da casa...

Se houvesse decência, brio, honestidade e, sobretudo o famoso fair- play no qual os ingleses parecem ser imbatíveis, o jogador gremista teria ido ao encontro do bandeirinha e dito que havia errado o drible e posto a bola para fora e que o correto seria a cobrança do tiro de meta e não do escanteio, e tudo seria resolvido de maneira a aperfeiçoar a disputa e o comportamento e não se cometeria a dupla sacanagem: da falta indevida e da expulsão imerecida prejudicando um dos lados e que em nada enriqueceu o esporte.

Talvez o clube beneficiado tenha se regozijado com o “feito”, mas amanhã poderá acontecer o contrário, então não haverá argumentos para sopesar o equívoco.

Estamos habituados em apontar a “trave no olho dos outros” (a expressão é bíblica) ignorando aquela que nos obnubila, porque é mais fácil, enquanto se olha para o outro, esquecem de nós.

Deveríamos ser implacáveis com qualquer espécie de canalhice, e isso começa em casa. Respeito é algo que se aprende, sem o exemplo, entretanto, fica difícil, lembrei do velho Bernard Shaw “De quanto mais coisas um homem se envergonha, mais respeitável ele se torna”, e isso vale para tudo!

Leitor manda comparação de gratificações entre Fazenda e Saúde

Caro Canga,
Enquanto contadores e auditores internos, lotados na secretaria da fazenda, apadrinhados do gavazzoni, percebem gratificações que variam de R$ 3,7 a R$ 7,8 mil, médicos,
agentes de saúde, e demais servidores das secretarias do estado recebem gratificações vergonhosas.

Lei que define a gratificação dos contadores e auditores da fazenda:
LEI COMPLEMENTAR Nº 444, de 13 de maio de 2009.
O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembléia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:
Art. 1º Fica instituída a Gratificação de Atividade de Controle Interno aos servidores ocupantes dos cargos de Auditor Interno do Poder Executivo e de Contador da Fazenda Estadual lotados na Secretaria de Estado da Fazenda.
Parágrafo único. O valor da Gratificação ora instituído será apurado mediante a multiplicação dos índices constantes nos Anexos I e II desta Lei Complementar pelo valor do vencimento básico do nível I, referência A, de cada cargo da respectiva carreira, vigente na data da publicação da presente Lei Complementar.
Contadores de R$ 3.756,90 a R$ 5.982,31
Auditores R$ 4.912,87 a R$ 7.823,04
Agora veja só os concursos que estão abertos no estado:

GOVERNO DO ESTADO DE SANTA CATARINA
SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO, CULTURA E ESPORTE
FCC - FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA

CLASSE

VENCIMENTO BÁSICO

AUXILIO ALIMENTAÇÃO

GRATIFICAÇÃO PRODUTIVIDADE

Classe III (Nível Médio e Médio-Técnico)

R$ 900,00

R$ 132,00

R$ 212,69

Classe IV (Nível Superior)

R$ 1.200,00

R$ 132,00

R$ 302,12

Nível Superior com gratificação de R$ 302,12 (representa apenas 6,15% da menor gratificação paga aos auditores).
SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE
ESTADO DE SANTA CATARINA

1.2.1. Competência Médico

Vencimento
1.200,00
GDPM
2.800,00
Abono
201,12
Total (R$)
4.201,12

1.2.2. Outras Competências de Nível Superior
Vencimento
1.200,00
GATS
250,00
Abono
201,12
Total (R$)
1.651,00

1.2.3. Competências de Nível Médio
Vencimento
900,00
Abono
150,84
Total (R$)
1.050,84

A gratificação de um médico representa apenas 57% da menor gratificação paga a um auditor.
É justo isso? Tudo bem que o controle interno é importante.
Mas é tãaaaaaaaaaaaaaao importante assim?
Será o Auditor duas vezes mais importante que o médico?
É dose! E o canalha ainda quer ser vice governador, nas costas do Colombo.
Você já viu greve de auditores e contadores?
E já viu alguma outra categoria ganhar aumento sem fazer greve?
(tirando estas medidas provisórias aí do Pavan, pura sabotagem encomendada pelo LHS, que o pato caiu direitinho?)
E sabes que os auditores e contadores também vão receber uma outra gratificação, por esforço?
Esta gratificação foi criada para estimular os fiscais de tributos, mas as outras duas categorias tb conseguiram entrar no barco.
Malandro é malandro e mané é mané.
Salário dos Contadores:
2 DA REMUNERAÇÃO
2.1 A Remuneração mensal nicial do cargo de Contador da Fazenda Estadual, com base no mês de abril de 2009, é de R$ 7.226,26
A remuneração de um médico corresponde a 58% da remuneração de um contador (ainda não computada a gratificação por esforço).
A remuneração de um auditor deve passar dos R$ 9 mil.
É quase impossível calcular o valor pela legislação, e eles fazem isso de próprosito.
São diversas gratificações, distribuídas em algumas leis complementares.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Ainda o carteiraço da desembargadora

Do livro Vadios e Ciganos, Heréticos e Bruxos - Os degredados no Brasil-Colonial", Geraldo Pieroni, Edit. Bertrand Brasil.
Nas Ordenações do Reino (Filipinas, Afonsinas e Manuelinas) os crimes estão no Livro V. Trecho que muito explica triste evento ocorrido semana passada:

"Nas Filipinas, há um título assim formulado "Das Pessoas que São Escusas de haver Pena Vil". Lá se encontra a lista das profissões e dos títulos nobres que "devem ser revelados de haver pena de açoutes, ou degredo com baraço e pregão, por razão de privilégios ou linhagem". São estes os escudeiros dos prelados e dos fidalgos, os escudeiros a cavalo, os moços da estribeira do rei ou da rainha, os princípes e os infantes,os duques, os marqueses, os prelados, os condes ou qualquer pessoa do Conselho Real e os pajens dos fidalgos. Todos esses nobres deviam ser registrados nos livros reais. "Os juízes, os procuradores os pilotos de navios e outros" completam a lista daqueles que n ão mereciam o açoite.
Os fidalgos escapavam do açoite, mas, raramente, conseguiram evitar o degredo. Às vezes, se esquivavam também da cerimÃ?nia pública do auto-da-fé, onde os inquisidores faziam os penitentes desfilarem em procissão solene nas principais ruas da cidade. Para alguns, a solenidade da leitura da sentença era secreta, unicamente diante dos juízes, na sala do tribunal. A humilhação pública sempre foi reservada às pessoas comuns, deixando nelas os estigmas da vergonha".