quinta-feira, 29 de julho de 2010

Leitor denuncia esculhambação na telefonia de Camboriu


Conforme prometi e estou cumprindo, Fiz a av Central da rua 700 até a Av dos Estados, no local verifiquei 11 aparelhos, destes 08 estavam com defeito. Passei pela Av Brasil da Rua 2870 até a Av Central verifiquei 25 aparelhos destes 08 estavam com defeito (obs. esta foi a segunda vez que verifico este local na vez anterior dos 25 / 16 estavam com defeitos. Em anexo consta a gravação com a atendente Taina do 10314, Gravação contém 41 minutos. Segue em anexo gravação com Supervisor Davi e Carolina da empresa RM.
OBS. as gravações em anexo são somente para conhecimento, proibida a sua divulgação. Salvo amparo legal previsto por lei. Cabendo a quem divulga-la sua total responsabilidade.
Essas foram algumas reclamações junto a Anatel

921996.2010 / 922031.2010 / 202053.2010 / 922067.2010 / 922078.2010 / 926733.2010 / 926763.2010 / 921996.2010 / 922031.2010 / 922031.2010 / 922053.2010 / 922067.2010 / 922078.2010 /922053.2010 / 926763.2010 / 926733.2010.
Quanto a empresa que esta executando o serviço para a Oi não é mais a Koerich e sim a RM telecon localizada na Rua Desembargador Gil Costa 605 Estreito CEP 88.070-450 Telefone: 48 3271-3100 site http://www.rminfraestrutura.com.br/
Em Balneário Camboriú e região o responsável é o supervisor Davi fone: 8498-0233 e o contato com o coordenador é o sr Jair dalmarco e-mail jairdalmarco@hotmail.com.

Jonatas JP

2 comentários:

Aline disse...

Não quero defender a Oi, mas acredito que aqui em SC a situação não esteja diferente de outros estados. Segue matéria sobre o assunto. Se pesquisarmos um pouco mais, vamos encontrar uma matéria da Globo, se não me engano, de anos atrás, que tratava do vandalismo nos orelhões e do prejuízo que estas ações causam ao bolso das pessoas.

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=822202

Telefones públicos são alvo de vandalismo
WALESKA SANTIAGO
28/7/2010

A Oi calcula que cerca de 9% dos aparelhos, do total de 50 mil, sofreram danificações de janeiro até o mês passado

Em meio aos indispensáveis e populares celulares, os fortalezenses ainda usam, sim, os antigos orelhões. Por bairros como Centro, Aldeota e Praia de Iracema, constatou-se que a população ainda recorre aos telefones públicos para se comunicar. O problema, porém, é que isso tem se tornado mais difícil. Afinal, independente da área, muitos aparelhos estão mal cuidados e são alvo de vândalos, já que apresentam furos, pichações, mensagens escritas, coladas ou, então, estão sem funcionamento e quebrados.

Esses orelhões depredados na Capital, conforme informou a empresa Oi, por meio da assessoria de imprensa, compõem uma média de 9% dos 50 mil orelhões, no Estado, que foram danificados entre janeiro e junho deste ano. No mesmo período, conforme a Oi, cerca de 200 campânulas (cobertas) também foram avariadas no Ceará, mensalmente. Os orelhões instalados em vias e estabelecimentos públicos, sofrem, diariamente, danos por vandalismo, diz a empresa de telecomunicações.
[...]

Anônimo disse...

GANHA UM PRÊMIO QUEM ACHAR ALGUM ORELHÃO FUNCIONANDO EM FPÓLIS CENTRO. QUASE TODOS QUEBRADOS OU FORA DE SERVIÇO!!!!!