sábado, 23 de abril de 2011

O último prego no caixão do DEM

Colombo deve deixar o DEM rumo ao PSD

 Deu no Estadão:
Christiane Samarco / BRASÍLIA
O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, vai deixar o DEM e desembarcar no PSD em um prazo máximo de dez dias. Como ele está negociando a troca de legenda com as bancadas estaduais e já se articulou com prefeitos das principais cidades catarinenses, um de seus interlocutores adianta que o governador promoverá um "arrastão" além dos limites do DEM.
 A previsão é de que a regional catarinense do PSD nascerá maior que o DEM estadual, porque o governador trabalha para agregar à nova sigla quadros de outros partidos, como ocorre em outros Estados. Sua saída é vista por dirigentes do próprio DEM como uma espécie de golpe final que inviabiliza a sobrevivência do partido.
"Só com a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini, o partido não resiste", afirma um dirigente nacional da legenda. Nos bastidores, ele admite que até o presidente do partido, senador José Agripino (RN), está "catastrófico" quanto ao futuro.
O grupo de Colombo avalia desde já que a simples mudança de sigla pode facilitar-lhes a vida na corrida pelas prefeituras, a partir da capital Florianópolis. Prova disso é que a deputada Ângela Albino (PC do B) já teria sinalizado a possibilidade de uma parceria futura com o PSD do hoje pré-candidato do DEM a prefeito da capital, César Souza Júnior. No DEM, uma aliança entre os dois seria inviável. Já no PSD, a possibilidade de o PC do B entrar na chapa está posta.
Nada mal, em se tratando do terceiro e do quarto colocados na última eleição de prefeito de Florianópolis. O fato político é relevante sobretudo porque os dois primeiros colocados estarão fora da briga em 2012. O prefeito Dário Berger (PMDB) já foi reeleito e o deputado Esperidião Amin (PP), que ficou em segundo lugar em 2008, já disse que não disputa mais. Leia mais. Beba na fonte.

Comentário:
A única coisa que não importa nessas discussões é a sociedade. O negócio é organizar um novo grupo para tomar o poder. Vivemos a pior ditadura, a ditadura política. Aquela que subjuga a própria justiça e não deixa alternativa. Correr para onde ? Somos prisioneiros de falsos moralistas que tomaram o poder e usam o marketing para assim se manter. Roberto

Um comentário:

Anônimo disse...

A única coisa que não importa nessas discussões é a sociedade. O negócio é organizar um novo grupo para tomar o poder. Vivemos a pior ditadura, a ditadura política. Aquela que subjuga a própria justiça e não deixa alternativa. Correr para onde ? Somos prisioneiros de falsos moralistas que tomaram o poder e usam o marketing para assim se manter. Roberto
(Gostaria de me assinar mas não tenho opção, só anônimo. Como faço ? r.scalabrin@yahoo.com.br)