segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Bomba relógio no escândalo da Administração

    A audiência que acontece hoje (11h) na Assembléia Legislativa, onde o secretário Milton Martini (SEA) deverá se explicar a respeito do escândaloso caso do Diário Oficial Eletrônico, tem tudo para se transformar em uma sessão prá lá de caliente!
    A peça chave da escabrosa história tem um nome: Maria Terezinha Debatin!

    Maria Terezinha Debatin é diretora da Imprensa Oficial de SC e, até onde se sabe, é pessoa honesta, correta e não compactua com bandalheiras. Esse deve ter sido o seu defeito. Acabou batendo de frente com o secretário Milton Martini e seu grupo na Secretaria da Administração.

    Teresinha percebeu, desde o começo, as ilegalidades na contratação da empresa Knoware, responsável pelo Diário Oficial Eletrônico. Não aceitou em momento algum fazer parte da falcatrua que se desenhava dentro da SEA. 

    Chegou a receber diretores da Knoware, juntamente com gerentes na sede da Imprensa Oficial. Na época, a Knoware apresentou um cronograma para o desenvolvimento do site do DOE (Diário Dficial Eletrônico).

    Na saida, os diretores da empresa deram um cartão de visitas para Teresinha, com endereço e telefones da empresa. Passado algum tempo, dois gerentes da IOESC fizeram uma visita à Knoware para acompanhar o andamento da página eletrônica. Lá encontraram apenas uma secretária que não soube informar nada sobre o assunto.

    A tentativa de fiscalização da diretora da IOESC teria criado um climão no alto escalão da SEA. Os dois gerentes foram buscados no trabalho, em um Fusion particular, pelo motorista do secretário-adjunto da SEA, Nelson Nappi, para reunião com Milton Martini. Teriam entrado na Secretaria da Administração pela porta lateral. Martini também teria constrangido a diretora Maria Teresinha por ter mandado os gerentes "bisbilhotarem" nas sede da Knoware.

    Recentemente, ao sair de outra reunião com o secretário Martini e seu adjunto, Nappi, ao chegar na sede da IOESC, reuniu os funcionários e falou que acabava de pedir para ser exonerada pois não iria, de forma alguma, compactuar com as falcatruas. Teresinha estaria disposta botar a boca no trombone.

    Hoje, liguei para a ssessoria do deputado Dirceu Dresch, que convocou Milton Martini e Dalmo de Oliveira para esclarecerem as denúncias de corrupção, sugerindo a convocação de Maria Teresinha Debatin para dar seu depoimento na Assembléia Legislativa.

    Se o deputado tiver coragem de fazer isso, será realmente uma excelente sessão. Será para conferir até onde vai a contundência dos deputados de oposição. Se não for tudo cortina de fumaça, Dresch está com a faca e o queijo na mão. Poderia, conseguir publicamente informar a população do que está acontecendo na gestão de Milton Martini à frente da Administração.


A conferir!


*Perfil de Maria Teresinha no Facebook
- Em 2011 Reconduzida ao cargo de Diretora da Imprensa Oficial e Editora de Santa Catarina e Diretora do Arquivo Público do Estado, cargo ocupado nos últimos 4 anos.

- Vice Presidente da ABIO- Associação das Imprensas Oficiais do Brasil.


- Autora do Projeto: Cem Cópias Sem Custo

LEI Nº 15.019, de 22 de dezembro de 2009. Este Programa tem por objetivo gerar oportunidades para autores, compositores, artistas em geral, carentes de recursos e apoio, divulgarem e publicarem suas obras.

- ESCRITORA: 5 Livros editados, + um CD com Feliz Aniversário + um bloco de mensagens.


- Obra atual : DE ZERO A DEZ - QUAL É O SEU NÚMERO

Um Manual prático de numerologia cabalistica lançado em 15 de dezembro de 2010. Já esta sendo providenciado segunda edição graças ao sucesso de vendas.
Livrarias Catarinense, e Livrarias Curitibas alem de outras livrarias locais são parceiros de vendas.

     
Comentário: Um dado importante a respeito do sr. Maneca, presidente da ASSEA e que divulgou nota de apoio ao sr. Martini: ele ocupa cargo comissionado na SEA, perdendo toda e qualquer legitimidade e isenção.
    Além dos escandalos que envolvem o secretário, há também na SEA a distribuição de certas Gratificações de Comissões cujo valor é maior do que o salario inicial do Estado, como no caso da comissão publicada recentemente para acompanhar obras de engenharia, cujo valor é de 1.700,00 para o presidente e o assessor juridico da mesma, podendo ser cumulativa. Considero o valor desta comissão um desrespeito aos servidores públicos já que o valor do inicial da carreira de nivel  superior é de R$1.200,00. 


Lila deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Bomba relógio no escândalo da Administração": Realmente, escabrosa história! Projeto Sem Cópias Com Susto...

Nenhum comentário: