quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Amigos imortais


Olsen, na posse, com o amigo e blogueiro Canga Sergio Rubim,
que alimenta agora uma esperança:
“Quem tem amigo imortal, dizem, dura muito mais”.

    Finalmente, a Academia Catarinense de Letras abriu suas portas ao escritor e jornalista Oldemar Olsen Júnior. Dia 27 de outubro, ele se tornou “imortal”, ocupando a cadeira 11. Em seu discurso de posse, Olsen deu uma mostra de que os encontros da ACL ganharam não apenas um novo integrante, mas um toque a mais de irreverência e combatividade. 
    Depois de se colocar como um escritor com conta de água, luz, telefone para pagar, adiantou que “não se enquadra no imaginário coletivo de uma posição pequeno-burguesa contemplativa, como um deus num olimpo imaginário, tão desnecessário como uma divindade na qual não se acredita, dentro de um paraíso que não existe”.
     Para fechar, citou uma frase de sua autoria, que já se tornou célebre na Kibelândia: "Escrevo para tornar esta vida menos fuleira e bebo para manter a ilusão de que estou conseguindo".

Nenhum comentário: