sábado, 5 de novembro de 2011

PALAVRAS

Por Emanuel Medeiros Vieira
 
“Quando se respeita alguém, não queremos forçar a sua alma sem o seu consentimento”
(Simone de Beauvoir)

    Em 2010, Lula inaugurou uma Unidade de Pronto Atendimento do SUS em Recife e disse (segundo Elio Gaspari) que “ela está tão bem localizada, tão bem estruturada, que dá até vontade de ficar doente para ser atendido”
    Horas depois, teve uma crise de hipertensão e internou-se num hospital privado.

    Segundo o jornalista, “os companheiros descobriram as virtudes da medicina privada, mas em nove anos de poder, pouco fizeram pelos pacientes da rede pública. Lula, é claro, cuidou bem de si mesmo.

    Em 2006, afirmou que “o Brasil não está longe de atingir a perfeição no tratamento da saúde.”
    Seria escárnio? Seria chacota? Seria ignorância?

    Roberto Freire diz que a mídia não fala, “mas o lulopetismo representou atraso social: IDH cai de 63º para 84º lugar; desigualdade social sobe de 8º para a 3º pior do mundo”.
    Que o nosso Pequeno Napoleão se cure, mas para felicidade dos nossos ouvidos, os médicos
do caríssimo hospital (quem pagará a conta?) poderiam prescrever - além de remédios - uma
espécie de “silêncio obsequioso”.

    Dirão que eu estou sendo cruel.

    E quem tem compaixão dos milhões de brasileiros que esperam e morrem nas filas do SUS à espera de atendimento.
(Salvador, novembro de 2011)

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PALAVRAS": Que visão mais pobre sobre a questão! Só para contribuir:
    Lula é muito mais que uma declaração talvez equivocada sobre o SUS, bem mais que uma interpretação maldosa de quem usa uma frase fora de contexto apenas pra vomitar asneiras e desrespeitar.
    Lula é o sétimo filho de uma família de oito irmãos que viu a morte de perto desde cedo, que passou a vida sabendo que nossa saúde estatal é deficiente, que perdeu a esposa grávida de oito meses do primogênito num hospital público. Mas ele não usava o conforto de um teclado de computador pra defender suas verdades.
    Lula é o cara que trocou o pau de arara pelo carro presidencial. É o homem que foi oprimido, reprimido, humilhado, trapaceado, que assumiu a presidência bradando o sonho de erradicar a pobreza. É o líder que quebrou paradigmas, que fez o PIB crescer quase o dobro de seu antecessor, que reduziu a taxa de desemprego quase à metade do governo anterior, que se desgarrou do FMI, que distribuiu a renda, que criou 11 universidades federais, que olhou no olho do pobre como nunca na história deste país um presidente tinha olhado.
    Lula é muito mais que os erros de sua gestão, que a sujeira com que se deparou em seu governo, que a desilusão de alguns partidários, que o maniqueísmo tolo de quem continua vendo política sobre o anacronismo de direita e esquerda.
    Lula é muito mais que um câncer na laringe"
 
 L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PALAVRAS":  deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PALAVRAS": Excelente Emanuel, parabens!!! abordagem da nossa triste realidade.Que doi tanto quando dita!As reações as criticas são muito fortes!!Na visão deles, tudo se transforma em pre-con-cei-to!!

Nenhum comentário: