sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Transporte Marítimo – Realidade em Porto Alegre – Ficção em Florianópolis

Mosquito visita Porto Alegre, atravessa o rio Guaíba de Catamarã e mete o pau nos nosso gestores por terem impedido, até hoje, o transporte marítimo em Florianópolis

    Quem vive em Florianópolis e municípios vizinhos, sabe que nossa qualidade de vida é deteriorada numa velocidade absurda.

    Um dos maiores problemas que vivemos, está relacionado a mobilidade urbana. Nossa cidade está parando. Todas as principais vias da cidade estão congestionadas. Milhares de automóveis geralmente com apenas um passageiro, entopem nossas ruas. O caso da Via Expressa (Acesso a ilha) é emblemático, praticamente parada nos horários de pico.

    Com transporte coletivo que não atende as necessidades da população e com total falta de alternativa, a população continua comprando automóvel, achando que o transporte individual vai melhorar sua vida. Não vai.

    É impressionante a incapacidade de nossos gestores públicos, enxergarem um palmo a sua frente. Não conseguimos implantar um mísero corredor de ônibus. Estão fazendo festa para colocar duas unidades de ônibus BRT da Insular em circulação.

    Estou em Porto Alegre e vejo com meus próprios olhos soluções que poderiam estar em prática em nossa cidade. O transporte marítimo (ainda incipiente), é uma realidade.

    Em operação há poucos dias, fazendo a ligação Porto Alegre/Guaiba já é um sucesso. Com embarcação segura e capacidade para 120 passageiros , os catamarãs da CATSUL já fazem parte da paisagem do Rio Guaiba.

    Com 14 horários de ida e volta, tem capacidade para atender 3260 passageiros confortavelmente instalados. Imaginem quantos automóveis com um passageiro tirariamos da BR 101 e Via expressa. Isso com a operação de um só barco.

    A viagem de 14 Km entre as duas cidades é feita em apenas 20 minutos. Barcos possuem internet wi-fi, ar condicionado, poltronas confortáveis e espaçosas. Leia mais. Beba na fonte.


LesPaul deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Transporte Marítimo – Realidade em Porto Alegre – ...": Canga,
Tenho repetido o quanto fiquei incomodado com o silêncio, a covardia subserviente dos vereadores que nada protestaram e, principalmente, a falta de reação da população, quando Dário Berger, prefeito de Florianópolis, comentando o projeto de transporte marítimo da Palhoça (inspirado no do Guaíba) disse em alto e bom som no Jornal do Almoço que aqui os barcos iriam ligar O NADA AO LUGAR NENHUM. Resta saber se o nada é a Ilha e o lugar nenhum o Continente, ou vice-versa? Visão tacanha, canhestra, obtusa. E a tal da nova ponte saindo da Beira-Mar é jogada muito mal-enjambrada. PRECISAMOS DE METRô (Sto Amaro - Biguaçu. Estreito - Ilha. Centro Sul da Ilha - Norte da ILha - Centro), Algo em torno de R$ 1,6 bilhão a R$ 2 bilhòes. Ou seja, NADA. NÃO CUSTA NADA e descongestionaria o trânsito. Deem uma espiada no de Palma de Maiorca. Um bom exemplo por tratar-se também de uma Ilha...


Nenhum comentário: