terça-feira, 15 de março de 2011

"Você Bateu nos meus sentimentos". Funcionário de construtora agride Oscar Filho e produtor do "CQC"



Do Comunique-se

Por Anderson Scardoelli
A estreia do repórter Oscar Filho à frente do "Proteste Já", exibido nesta segunda-feira (14/3), foi marcada pela agressão sofrida por ele e pelo produtor do "CQC", que foram agredidos por um funcionário da construtora Pioneira. Na reportagem que foi ao ar na primeira edição de 2011, a equipe da atração foi a Belo Horizonte, após receber a denúncia de que a construtora retirou várias árvores de um terreno, no bairro Jardinópolis, o que provocou rachaduras nas residências que ficam em seu entorno.

De acordo com Rubens Paulo e Jairo Braz, moradores da região e que estão com a estrutura de suas casas comprometidas, o problema vem desde 2006, quando a Pioneira tirou a proteção natural do terreno localizado na Rua Jaboatão. "Caramba, é uma cratera que tem aqui", disse Oscar Filho ao ver a área em que as árvores foram retiradas.

O secretário de obras da Regional Oeste da capital mineira, Thomaz Junqueira, informou que a Pioneira já foi notificada e multada pelo problema com o terreno em Jardinópolis. Conforme foi informado pela autoridade, a empreiteira já teve que desembolsar mais de R$ 16 mil.

Pioneira não se posiciona
Após conseguir o endereço, a equipe do programa da Band
foi até o número 120 da Rua Medusa tentar contato com algum responsável pela construtora. Ao chegar ao local, no bairro Santa Lúcia, um funcionário disse que a Pioneira era apenas "uma das acionistas da empresa de tecnologia e meio ambiente". O funcionário, que não teve o nome revelado, afirmou que ninguém iria falar com Oscar Filho. "Deixa de ser bobo. Isso é coisa de Mandrake", disse o funcionário, com a insistência de Oscar em entrevistar um representante da Pioneira.

Xingamento e agressão
"Vê como você é um cara que não merece confiança? Você vem e põe seu macaco lá em cima, vai tomar no seu c... bicho", disse o funcionário, ao ofender o câmera e o repórter do "CQC".

O funcionário não concedeu entrevista, mas partiu para a agressão, após Oscar subir num guindaste e falar no alto-falante que precisava "ouvir a construtora em relação ao problema" da Rua Jaboatão. Visivelmente irritado, ele puxou a gravata e tentou tirar o microfone do repórter. Ao tentar defender Oscar, o produtor do "CQC" Yuri Cruz Costa levou a pior ao ser derrubado e ter o nariz quebrado por um soco que recebeu no rosto. "Você bateu nos meus sentimentos", disse o funcionário, tentando justificar a agressão.

Boletim de Ocorrências
Oscar Filho e o produtor da atração da Band registram um Boletim de Ocorrências. "Espero profundamente que a prefeitura, a Justiça e a própria Pioneira resolvam esse problema o mais rápido possível", declarou.

Polícia interdita obras do Campeche Beach Club

A drenagem clandestina do lençol freático feita por uma empreiteira na Av. Pequeno Príncipe, Campeche, denunciada insistentemente pelo Tijoladas e Cangablog foi finalmente interditada pela Polícia Ambiental. A obra é do Residencial Campeche Beach Club.

Veja matéria do DC sobre o assunto: 

A Polícia Militar Ambiental interditou as obras do residencial Campeche Beach Club, em Florianópolis, porque a construtora estava drenando o terreno sem autorização. Foi lavrado um auto de infração e os empreendedores devem procurar os órgãos ambientais para conseguir licenças que autorizem a retirada d'água. Enquanto isto não ocorrer, o embargo permanece. O Ministério Público Federal foi avisado sobre a interdição para o caso de querer tomar alguma providência. Todas as outras licenças estavam corretas.

A Polícia Militar Ambiental informou que descobriu a irregularidade através de uma denúncia. A obra mobilizou moradores da Praia do Campeche. Houve campanha em redes sociais e entidades comunitárias para o embargo do empreendimento.

Começou o desmonte do polêmico calçadão da Paulo Fontes

Amanhã a avenida Paulo Fontes, que passa em frente ao Mercado Público, será aberta para o trânsito de automóveis. O fechamento da avenida Paulo fontes causou muita polêmica e confusão no trânsito da cidade. Se fazia parte de um esquema maior de engenharia de trânsito nunca foi explicado. O vice prefeito João Batista teria respondido à provocações de alguns comerciantes/cartorários do Mercado hoje à tarde. Houve bate-boca.

O perigo que vem do Japão


Como estou em casa "de molho",acompanho direto a catástrofe do Japão. Vejo pela CNN e BBC com informes transmitidos diretamente das cidadess atingidas pelso terremotos e tsunami. O caso mais alarmante no momento são as explosões acontecidas em usinas nucleares. A questão é bastante grave e o nível de alerta já chega a 6 pontos em uma escala de 7. Ou seja, ouve vasamento de radioatividade e até em Tókio já existe gente fugindo com medo da radiação. Autoridades americanas acusam técnicos japoneses de maquiarem a situação não revelando o verdadeiro nível de perigo das explosões nos reatores nucleares.
Realmente é algo alarmante para o mundo todo. Essa radiação viaja pela atmosfera e, ao sabor dos ventos, vai contaminando tudo. Vegetação, pastos, plantações e mananciais. Tudo isso se ingeridos por animais, irão fatalmente atingir humanos que consumirem essa carne.

Emocionante
Asisisti a uma cena incrível agora na CNN. Em um abrigo para refugiados os militares disponibilizaram cerca de 30 telefones em cima de mesas enfileiradas. Na frente cerca de 200 pessoas esperando a ordem para usá-los. Quando a ordem é dada as pessoas mais à frente se encaminham lentamente para usar os aparelhos e tentar se comunicar com parentes e amigos. a medida que conseguem se comunicar vão se transformando. Expressões faciais que vão do horror à alegria. Emocionante!

Cientistas dizem ter encontrado a cidade perdida de Atlântida

Ruínas foram localizadas no sul da Espanha por geólogos e arqueólogos.
Cidade teria sido varrida por tsunami há milhares de anos.

Do G1
Uma equipe de pesquisadores norte-americanos acredita ter encontrado a cidade perdida de Atlântida. Eles acreditam que a lendária metrópole se localize no sul da Espanha e tenha sido varrida por um tsunami há milhares de anos.
Os arqueólogos e geólogos chegaram à conclusão de que ela fica nos pântanos do Parque Nacional Doñana, a norte de Cádiz. Durante 2009 e 2010, eles utilizaram radares subterrâneos, mapeamento digital e tecnologia subaquática para rastrear o local.
“É muito difícil imaginar que um tsunami consiga entrar 100 km terra adentro, mas é exatamente disso que estamos falando”, afirmou Richard Freund, pesquisador da Universidade de Hartford, à Reuters.
A hipótese é de que os sobreviventes teriam fugido para o interior e construído novas cidades. No centro da Espanha, Freund descobriu uma série de “cidades memoriais”, feitas pelos refugiados à imagem de Atlântida, o que deu mais evidências e confiança aos pesquisadores. Eles pretendem prosseguir as escavações e os estudos na região.
“Encontramos algo que ninguém nunca tinha visto antes, o que dá um reforço de credibilidade, especialmente para a arqueologia, pois faz muito mais sentido”, acrescentou Freund. Ele lembrou ainda que há relatos de tsunamis na região por séculos, sendo o maior registrado o que atingiu Lisboa em 1755.

Branco e Preto

De Milton Ostetto

Alô Anônimos!!!!!

Querido leitor anônimo, sei que é um pouco complicado para deixar cometários no blog. Isso se resolve fácil marcando a alternativa anônimo. Mas no final do comentário assine o seu nome, por favor. A preservação da fonte é um dos práticas mais sagradas deste blog. Assine sem medo.
Quanto aos anônimos que escrevem somente atacar e ofender continuem sem assinar. A covardia, sem dúvida, é uma das suas maiores "qualidades".

Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Alô Anônimos!!!!!": Taí! Gostei do aviso direto. Já fiz algumas denúncias sérias, mas fiquei com medo de me identificar. Acabei de perder o medo. Pode contar comigo. Fui eu que passei um comentário sobre a nomeação de um filósofo para a Gerência de Estudos e Projetos do DETER, na mesma matéria sobre nomeação da Ada para a Secretaria da Justiça, duas situações que considero a causa de todo o caos do serviço público no Brasil.
Anônimo da Silva Sauro

Continua fechada a caixa preta bda Aflov

Do blog do Damião

Aflov blindada
A bancada governista na Câmara de Florianópolis derrubou na segunda-feira (14) à noite a proposta do vereador João Amin (PP), para convocação das dirigentes da Aflov (Associação Florianopolitana de Voluntariado). Objetivo era obter esclarecimentos sobre as denúncias publicadas pelo Notícias do Dia, a propósito da caixa-preta dos estacionamentos que a entidade administra. Lamentável. Simplesmente porque a caixa-preta seguirá fechada e a cidadania florianopolitana sem acesso ao destino do dinheiro arrecadado nos estacionamentos.

Cangablog: Além desta caixa preta que os governistas insistem em manter fechada porque deve render bastante para eles tem a "porquidão"dos estacionamentos.  Para estacionar ali é preciso fazer um verdadeiro rally. Está tudo esburacado e dia de chuva fica intransitável. Ô gente suja essa!

ETERNIDADE (E APROPRIAÇÕES)

    Agradecendo aos autores que “pilhei” 
Por Emanuel Meiros Vieira
Para Maura Soares

Onde estão as estantes dos livros que não escrevemos?
De todos os livros lidos?
E tantos ainda faltam.

“Estendem-se pelo espaço remoto da biblioteca universal”
Aproprio-me do que já foi pensado

(e tudo já foi concebido):
“Estamos sempre no começo do começo da letra A”.

E assim chegaremos à eternidade:
a infância debruçada sobre nós  – minha peregrinação:
“Há um caminho por onde passo/e outro que passa por mim/

Um anda por meus passos/e não tem fim/

O outro é onde meus passos perderam-se de mim.”
(Miguel Sanchez Neto).

Eternidade:
o  tempo é um orixá que não incorpora 

porque humano algum suportaria o seu peso?
Passamos,

Em cada amanhecer, chegamos mais “perto”:

não  adiantam as artimanhas.

Até quando?
E a sede de Infinito não cessa nunca.
(Salvador, março de 2011)

Cesar Valente volta ao Diarinho

A partir de amanhã (15) os leitores do Diarinho (Diário do Litoral, que circula de Florianópolis a Barra Velha e é o jornal mais lido de Itajaí, Balneário Camboriú e região) vão ter, de volta, a coluna “De Olho na Capital“.
A coluna nasceu no Diarinho em agosto de 2005 (mais precisamente no dia 13) e seu conteúdo era colocado neste blog, para ampliar o acesso. Foi publicada diariamente até novembro de 2009, quando resolvemos, o jornal e eu, por um divórcio amigável, encerrando a parceria.
Este ano recomeçamos a namorar, discutimos a relação e acabamos chegando a um novo acordo: uma espécie de casamento aberto, que é o mais conveniente para os nubentes, a esta altura da vida. A coluna será publicada apenas nas edições de terça e quinta. Leia tudo. Beba na fonte.

segunda-feira, 14 de março de 2011

MULHER É O NEGRO DO MUNDO


(para Green-Eyes)
“Woman is the nigger of the world”, o nome de uma canção de John Lennon e Yoko Ono lançada na década de 1970. O álbum era duplo, conceitual, de protesto e a capa imitava a primeira página do New York Times. Foi o disco que menos vendeu de sua carreira, mas o recado foi dado.
A mulher conhece o cara aos 12 anos. Namoram oito anos. Casam, tem dois filhos. O tempo passa. Após 25 anos ela faz um balanço de sua vida e percebe que os filhos estão crescidos e, em breve, sairão de casa com suas próprias mulheres e tudo seguirá como sempre foi.
Ela tem consciência de que o seu casamento nos últimos cinco anos se transformou em um imenso nada. Curioso que se tenha detido para pensar nisso porque sempre acreditou que um dia tudo pudesse mudar e voltar a ser como era antes, quando estava apaixonada e a família era tudo.
As coisas foram perecendo pelo caminho, o amor, o carinho, os detalhes que fazem com que a vida valha a pena. Pensando que o “acaso” pudesse recompor e suprir estas deficiências, pouco se fez intencionalmente para mudar a realidade. A vida vai seguindo e não se encontra uma saída para o impasse. Até um dia, num destes encontros literários, ela que já participou de dezenas de reuniões como aquela, que já viajou pelo mundo, de avião, ônibus, barco, trem... Que teve inúmeras oportunidades de vivenciar histórias, casos, flertes e que nunca cedeu a qualquer tentação no sentido de macular a imagem da família ou o que ela representasse, enfim, percebe (num dia que parecia igual a tantos outros) com certo desconforto, mas ao mesmo tempo como uma revelação, que está interessada em determinado homem no recinto. Observa-o à distância e a sensação de que todos estão olhando para ela.
Passam a se corresponder e ela se descobre apaixonada. Tenta comunicar à família o que está vivendo, mas o espaço lhe é negado. A vida se torna um martírio, e ela se refugia nos livros.
Os homens da casa acreditam que ela está negligenciando o “lar”. Que os livros foram à causa daquela “maldição” que se espalhou sobre a família, outrora feliz.
O marido tenta compensá-la com presentes, um apartamento novo, um carro zero, mas o que foi perdido não pode mais ser recuperado. Uma família pode continuar existindo de outra maneira, mas esta não.
Três indivíduos do sexo masculino pensando apenas na própria “sobrevivência” vão tornar a solidão desta mulher um inferno. Mas a sensibilidade para a arte se aguça com o infortúnio e ela irá existir de outra maneira, nos livros que decidiu escrever, a partir daquela condenação doméstica, para continuar viva!

No estaleiro

Caros leitores: acredito que ficarei sem postar por algumas horas. Acabei de fazer um cirurgia de 3 horas. Falar não consigo, pensar...muito pouco. Estou com a cabeça que é um porongo!

Cesar Valente deixou um novo comentário sobre a sua postagem "No estaleiro": Nessas horas é que a gente torce para que todo o álcool ingerido preventivamente ao longo da vida, ajude a evitar infeções e acelere cicatrizações. Saúde!

Carísimo Canga
Pronta recuperação.  Cabeça fria.  Tranquilidade. Ficarás logo zerinho para satisfação e alegria de todos os teus amigos. Saúde, irmão. Volta logo. Abraço fraterno do Moacir Pereira

LesPaul deixou um novo comentário sobre a sua postagem "No estaleiro": ÔOOMEEU... melhoras urgentes.
 
LesPaul deixou um novo comentário sobre a sua postagem "No estaleiro":Cesariana? Menino ou menina?

SEGUNDO TURNO NA OAB

Por Edison da Silva Jardim Filho
Já ficou para trás a verdadeira via-crúcis em que se transformaram, para a cúpula da seccional de Santa Catarina da Ordem dos Advogados do Brasil, os processos de escolha dos dois novos desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado egressos da carreira da advocacia, conhecidos por “quinto constitucional”.
Entre mortos e feridos, até que o TJ/SC saiu bem na foto. A cúpula da OAB/SC e o poder político cavaram-lhe um buraco de profundidade igual à daquele em que ficaram soterrados os mineiros chilenos, mas o TJ/SC conseguiu emergir do seu mais independente do que transparecia ser até então.
No fragor dos embates travados nesses processos do “quinto constitucional”, veio à tona um assunto que, sob a ótica dos interesses mais abrangentes dos advogados, transmuda-se em questão institucional para a classe. O assunto: as combinações da cúpula da OAB/SC que, além dos advogados já previamente “nomeados” para ocupar o cargo de desembargador, envolviam também a eleição do futuro presidente da corporação no Estado, que deverá ocorrer em meados de novembro de 2012. A questão institucional: isso só pôde acontecer porque, para as eleições nas seccionais estaduais e subseções- células microregionais- da OAB, não há previsão de realização de segundo turno.
Sob a égide do antigo Estatuto (Lei nº 4215/63), os advogados votavam em nomes de colegas que se apresentavam, individualmente, às eleições dos conselhos seccionais e das subseções, e estes, por sua vez, escolhiam, a posteriori, os ocupantes dos cargos diretivos e de representação da classe. O Estatuto que, hoje, rege a advocacia (Lei nº 8906/94) mudou essa sistemática, estabelecendo a inscrição de chapas fechadas para eleições que englobam o conjunto dos cargos em disputa. A Emenda Constitucional nº 16, de 4 de junho de 1997, modificou as normas da Constituição de 1988 que dispunham sobre as eleições para presidente, governadores e prefeitos, com os respectivos vices, a fim de possibilitar a candidatura à reeleição e a realização de segundo turno, presentes as condições estipuladas. No entanto, a OAB, que avoca a si a responsabilidade de “defender a Constituição” e “a ordem jurídica do Estado Democrático de Direito” (art. 44, I, do Estatuto), recalcitra, há 13 anos, em adotar, para as eleições de suas seccionais e subseções, o instituto do segundo turno.
Na última eleição na OAB/SC, realizada em meados de novembro de 2009, o atual presidente, Paulo Roberto de Borba, sagrou-se vitorioso obtendo 6.209 votos, sendo que os candidatos de oposição, Tullo Cavallazzi Filho e Marcus Antônio Luiz da Silva, receberam, respectivamente, 5190 e 2522 votos. Como visto, os candidatos oposicionistas obtiveram 1503 votos a mais do que os dados ao presidente Paulo Borba. Em todas as eleições nas seccionais e subseções da OAB, pelo Brasil afora, em tese, bastará a chapa governista ou da situação “plantar” uma segunda ou até mais chapas de “oposição”, para dividir os advogados e ganhar o pleito eleitoral. Não pode haver dúvidas em relação à veracidade da conclusão de que quem vota numa chapa oposicionista, seguramente vota contra a situação.
Ainda há tempo, antes da próxima eleição na OAB/SC, para os advogados que lideram a classe, especialmente os que se candidataram a presidente pelas chapas oposicionistas no último pleito eleitoral, desencadearem um movimento que desborde para os outros Estados da federação, objetivando levar o conselho federal da OAB a envidar os necessários esforços a fim de que o seu Estatuto venha a recepcionar, o mais rapidamente possível, o instituto do segundo turno, que tem por escopo trazer maior legitimidade aos eleitos.

domingo, 13 de março de 2011

MUÇULMANOS JÁ LEGISLAM NO BRASIL

Por Janer Cristaldo

Gostaria de mudar de assunto, mas a pauta se impõe. Leitor me envia uma notícia inquietante, publicada no site O Consultor Jurídico. Que o UOL está livre de pagar indenização, por danos morais, no valor de R$ 30 mil, a um grupo mulçumano. Mas foi obrigado a retirar de suas páginas eletrônicas o jogo virtual Faith Fighter (Lutadores da Fé) por suposta afronta religiosa. A decisão, por votação unânime, é da 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo.

No jogo, os participantes escolhem deuses ou figuras religiosas para lutarem entre si. Uma das opções é Maomé. A mesquita de Barretos (SP) entrou com ação na Justiça. Alegou que as cenas atingem a imagem do profeta, ao colocá-lo como personagem de combate contra divindades de outras religiões. O jogo é uma versão de outro, o Street Fighter, de combates entre duas figuras. No lugar de escolher personagens com maior capacidade muscular ou de técnicas de artes marciais, o jogador pode lutar por meio de figuras religiosas como Buda, Cristo e Maomé.

Essa agora! A justiça brasileira rendeu-se ao politicamente correto.Leia tudo. Beba na fonte.

Da janela do meu blog

Forte nevoeiro tomou do começo de noite hoje no Campeche. Taí o registro com uma simples Canon A720


Processo de escândalo envolvendoex-governador chega ao final

Clique e leia o Livro Proibido
Recebo informação do empresário Nei Silva, de Blumenau, de que o processo envolvendo o ex-governador Luiz Henrique da Silveira e a Revista Metrópole está chegando ao final.
A relação inscestuosa entre o governo e a revista foi motivo de denúncia na imprensa sendo um dos maiores escândalos do governo Luiz Henrique. Envolvia corrupção do governo, politicos, gravações ilegais e prisão por flagrante forjado de extorsão. Baita bandidagem!
O processo que tramita na 3ª Vara Criminal do Fórum (Florianópolis) estaria finalmente para ser julgado.
O juiz Leopoldo Augusto Brüggamann solicitou Alegações Finais. Luiz Henrique, hoje senador, deve continuar com foro previlegiado. Aliás, o foro previlegiado serve mesmo é para tirar os corruptos das barras da lei. Uma excrescência jurídica que ainda perdura no nosso país. Bem, são eles mesmos quem fazem as leis, né?
Legislam em causa própria. E o povo...bem, o povo que se exploda!
Leia sobre o escândalo aqui.


Big Boy - Ritmos de Boite


Essa o Tio Éio (irmão) tirou do fundão mesmo! Não só Big Boy mas a lembrança das rádios que escutávamos na década de 70. O rádio era a nossa grande ligação com o mundo exterior a partir de Quaraí/Artigas.

Flash Back - 1970 - Lembro das noites e madrugadas ouvindo num rádio a pilhas até 4 da manhã, buscando novidades musicais , e através do qual tive a felicidade de sintonizar as rádios AM LR1 El Mundo de B Aires (Musica con Thompson y Williams) e rádio Mundial 860, Ritmos de Boite com BIG BOY!!!!!
A rádio El Mundo, fazia cadeia com a Mitre, Splendid e Belgrano, programa de Fito Salinas. "LR1, LRX, LRX1 Radio EL Mundo y la cadena Azul Y Blanca de emisoras argentinas".

Um show!

Augusto J. Hoffmann deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Big Boy - Ritmos de Boite": Boa, muito legal. Até a rua do motel, a estrado do Joá eu me lembro. Que merchan supimpa. Bigboy e a MundialRio860 embalou os sonhos e belos momentos da minha geração, hoje com mais de 50.
De lembrança ninguém vive, tá bom.Mas que dá uma agitada nas prateleiras dos bons momentos, isso dá. Anos mais tarde, a convite do saudoso Julio Bonkhe, que nos deixou, trabalhando na Cultura AM 1110 em Floripa, fiquei honrado pelo seu convite e sugestão para trabalhar na Mundi Rio...era muita areia pro meu caminhão! 



Milton Ostetto deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Big Boy - Ritmos de Boite":
Canga
essa foi essa foi la do fundo do Bau mesmo, eu tambem quando era adolecente la na "" Nova Veneza" tambem escutava o Big Boy na radio Mundial com o patrocinio de Vips motel..
abraçao
Milton 

Retomada da revolução farroupilha

Durante o acampamento da Semana Farroupilha no Parque Harmonia, as principais lideranças do Estado do Rio Grande do Sul resolveram retomar a Revolução Farroupilha e enviaram uma mensagem à Brasília: "Cambada de froxo: declaramos guerra! Temos 85 mil cavalos e 90 mil Homens Farroupilhas".
Brasília então responde:"Aceitamos a declaração. O Exército brasileiro tem 3800 tanques, 160 aviões, 98 navios e 2 milhões de soldados."
Após dois longos dias de intensa discussão, a Gauchada responde:"Retiramos a declaração de guerra. Não temos como alojar tantos prisioneiros".
Mais uma vez fica comprovada a altivez do gaúcho, povo guerreiro e poderoso, que não esquece as questões humanitárias, como alojamento, saúde e alimentação dos derrotados. Como diz aquele guri no livro: 
"Tu te tornas responsável pelos povos que conquistas."


sábado, 12 de março de 2011

Inchaço cria ‘Esplanada oculta’ e gasto de R$ 100 milhões por ano para União

Tá lá no Estadão:
O caso mais evidente desse descompasso é o Ministério da Pesca e Aquicultura. A pasta da ministra Ideli Salvatti (PT) gasta R$ 575 mil por mês, num contrato de R$ 7 milhões por ano. Esse é o aluguel de um prédio espelhado de 14 andares, onde 374 servidores estão lotados. A ministra e 67 assessores nem ficam lá - dão expediente num prédio da Esplanada. Nos oito anos dos dois mandatos de Lula, os recursos da Pesca aumentaram mais de 70 vezes, de R$ 11 milhões para R$ 803 milhões, mas a produção nacional de pescado continuou em 990 mil toneladas.
Leia tudo. Beba na fonte.

Mosquito quebra o pau com Eliseu e Altamir

Do blog Tijoladas  (wikileaksbrasil)
Altamir Goes  e Elizeu Mattos  – Namoro antigo – Muita sede de poder
Altamir Paes esperneia na serra, mais vai ter de sair da SC Gás  
O presidente da SC Gás Altamir Paes, tenta enganar a população catarinenese dizendo que não foi nomeado pelo governador Colombo e que caso dele não está na Lei do Ficha Limpa. Beba na fonte.

RomildoTiton denuncia Eliseu Mattos de carguista & dinheirista

     “Depois de mais 30 anos de vida pública limpa e reconhecida por aqueles que por cinco mandatos me elegeram representante na Assembléia Legislativa, deparo-me com a situação repugnante de responder acusações de um colega de bancada, que tenta sujar a minha reputação de deputado estadual, com o único intuito de defender interesses próprios.
     Sim, a verdade é que a briga do deputado Elizeu Mattos para ser  relator da minirreforma justifica-se pelo fato deste iniciante deputado querer defender os quatro cargos  (de altos valores, é preciso destacar) que estão sendo criados para atender suas exigências. É importante lembrar que até agora nao existem cargos para atender exclusivamente a Liderança de Governo e, nem por isso, os parlamentares que estiveram nessa função deixaram de desempenhar seu papel.  Inocentes são os que pensam que o deputado Elizeu Mattos estaria fazendo esta campanha suja na imprensa e nas redes sociais, colocando-me na posição de vilão e ele na de mocinho, simplesmente porque o dever de relatar o projeto da mini reforma na Comissão de Constituição e Justiça seria dele.   Para entender tudo que está acontecendo é preciso esclarecer alguns pontos:
 1º – Como presidente da CCJ não quebro nenhuma regra designando outro deputado, que não o líder de governo, para relatar qualquer matéria que tramite naquela comissão. É prerrogativa  exclusiva do presidente da CCJ decidir qual parlamentar fará a análise.
2º- Gostaria que ele me mostrasse onde está escrito que Elizeu Mattos, ou o líder de governo, tenha que ser relator deste projeto. Esta “praxe”, tão citada, é obra da imaginação dele;
3º-Se a minirreforma ainda não começou a ser discutida na CCJ, é porque ainda não houve nenhuma reunião desde que o projeto foi protocolado na Assembléia Legislativa;
4º E, diferente do que foi afirmado, a minireforma não está parada na minha gaveta. É um documento público, que está disponível não apenas para o líder do governo, mas para qualquer cidadão que queira conhecer o  conteúdo da proposta tanto em meu gabinete, ou na CCJ, quanto nainternet, onde a Assembléia disponibiliza todos as proposições digitalizadas, para  livre consulta.
    Consideraria absolutamente desnecessário dar explicações ao deputado Elizeu Mattos, sendo ele um parlamentar que tem por dever conhecer o andamento do processo legislativo, mas é preciso mostrar ao público que lê a sua coluna que existem duas fontes nesta história’.  Romildo Titon – Deputado Estadual PMDB/SC.”

Por que escrevemos ?

   Busco uma explicação para esta prática. Seria uma necessidade atávica de registrar o presente deixando pistas do nosso conhecimento para outras gerações, ou talvez um desejo compulsivo de se comunicar?
Não sei.
    Chego acreditar que a escrita vem dos sonhos. Observo a prática dos amigos que escrevem. Cada um parece ter um motivo diferente. Tem até os que não aparentam motivos. Mas todos escrevem. Sem parar.
    Ontem encontrei dois deles. Escritores com livros publicados. Mesmo quando a literatura sonha por partes obscuras e lodosas da vida humana escrevem com asseio. Escrevem bem. Dominam o léxico.
    Não pergunto porque escrevem. Não é necessário. A conversa naturalmente se encaminha para o escrever. Entre eles é uma escrita falada. Uma literatura comentada.


- Por que escreveria de graça? Vivo disso!

 
    Me pergunta o primeiro, justificando a negativa de colaborar com um jornal eletrônico. Será que escreve para comer? Pensei. Difícil para "aquários"! Come, e bebe, bem demais para quem vive das letras. Escreve com um primor que não seria somente para saciar a fome. Tem aí um porquê!
    O outro, pratica um tipo de lieratura solitária. Escreve sobre isso. Às vezes deixa transparecer que o ato de escrever é sofrido. Mas necessário. Necessário para quê? Em seu silêncio consegue ser eloquente, quando escreve.
Será que escrevemos para os outros? Ou escrevemos para nós? Será uma busca do reconhecimento público? Talvez a literatura seja um tipo de auto análise. Porém, a maioria dos escritores encontro nos bares. Lugar onde se faz análise direto. Inclusive em um desses bares temos até um analista. Não escreve, mas prescreve!
    Por que escrever então? Para passar experiências vividas? Leitores me dizem que quando relato uma viagem, ou um acontecimento, viajam comigo. Talvez seja a forma como escrevo. A construção da minha escrita é sempre precedida de uma narrativa mental. De um sonho. Estou sempre "sonhando" escrever o que vejo e o que vivo. Acho que escrevo como falo. Ou como sonho?

    Os comentário no blog são muito importantes. Será que escrevo para os leitores? Mesmo quando externo meus sentimentos? Talvez sim. Esse vai/volta de escritor/leitor, essa cumplicidade que acaba sendo construida alimenta o meu escrever.
Até mesmo anônimos conseguem ser íntimos e cúmplices. Não entendo muito bem quando leio um comentário assim:


-  Canga, você tem uma família maravilhosa. Parabéns! Assinado: Anônimo.

 
Vá entender!
Não sei porque escrevemos!
    Li que o romancista Michael Cunningham escreve de manhã, porque gosta de partir dos sonhos para a escrita. Que não escreve coisas em guardanapos para usar depois. Eu também não escrevo em guardanapos mas percebo que a minha literatura perde algo por não usar a técnica Olseana.
    Também gastei algumas décadas entre o amor e outras drogas. Agora tenho esta. Mas sobre a literatura e os sonhos somente Borges passeia fácil.


Um dia Borges sonhou que estava perdido num labirinto fechado. E que quando chegara ao centro do labirinto dera com um espelho armado. Só que o rosto que aparecia no espelho não era o dele, era de outro angustiado.
Respirou aliviado. Obviamente, o sonho era de outro coitado.
A partir daí passeou pelo labirinto despreocupado.


Por que escrevemos?


   Hoje, ao acordar, esta pergunta estava ali, martelando a minha cabeça. Ela já devia estar há tempos ali, sonhada, sem que eu percebesse. Estava dormindo. Quando acordei senti uma necessidade compulsiva de escrever sobre isso. Como se fosse fisiológica. 

Escrevi. Estou aliviado!


Anônimo deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Por que escrevemos ?":
Que inveja! Eu também gosto, só não sei.

sexta-feira, 11 de março de 2011

SUL DA BAHIA: PARAÍSO AMEAÇADO


Por Emanuel Medeiros Vieira

Queria falar sobre uma viagem pelo interior da Bahia, no carnaval, rodando quase 2000 quilômetros. Neste relato, vou concentrar minha meditação no belo Sul do Estado, mais especificamente, à região cacaueira (cuja geografia literária, conheci aos 20 anos, lendo os romances de Jorge Amado, como o belo “Terras do Sem Fim”).
E é exatamente essa linda região que está sendo ameaçada.

O Sul da Bahia é caracterizado por seu enorme patrimônio ecológico – paisagens de valor histórico e espécies animais e vegetais ameaçadas de extinção.
Neste lugar especial é que está  sendo preparada a instalação do Complexo Porto Sul, com graves impactos, conforme denúncias de mais de 90 organizações da sociedade civil, que já assinaram um manifesto pelo desenvolvimento sustentável e contra a referida obra.

A região do empreendimento é  parte da Área de Proteção Ambiental da Lagoa Encantada e Rio Almada, com manguezais, dunas e restingas e espécies raras da fauna e flora, locais que seriam gravemente afetados.

A área onde se prevê construir o complexo tem uma importância planetária no que tange à sua mega-biodiversidade, como observa a Rede Sul da Bahia Sustentável, que tem se mobilizado contra o empreendimento.
É reconhecida pela UNESCO como reserva da Biosfera da Mata Atlântica e foi objeto de narrativas de importantes naturalistas – tais como Von Martius, Von Spix e Charles Darwin – que descreveram a região, constatando sua beleza natural, sua rica biodiversidade e os recifes de coral lá presentes.
Estudos mostram que há alternativas menos impactantes e mais eficientes em termos econômicos, sociais e ambientais.
Além disso, atividades como o cacau, o turismo ambiental e a pesca – que são economicamente viáveis e de baixo impacto socioambiental –, valorizam a vocação da região.
O porto oferecerá poucos empregos, exigindo a contratação de mão de obra fora da região, promovendo o crescimento desordenado e caótico das cidades e vilas.
A cultura do cacau é responsável por mais de 50% de toda a riqueza produzida no Sul da Bahia e emprega cerca de 200 mil pessoas.
Muitos empreendedores plantam cacau em meio à Mata Atlântica, com impacto mínimo na floresta.
Só a região no entorno de Ilhéus, possui uma das maiores frotas pesqueiras da Bahia, empregando mais de sete mil pessoas. A região também vem se tornando um pólo relevante de tecnologia e produção científica – atividades que, por suas características não trazem impactos ambientais.
O turismo baseado no modelo de desenvolvimento sustentável, tem papel fundamental no combate à pobreza. O Sul da Bahia é um dos destinos mais importantes do Brasil, graças à natureza exuberante e ao patrimônio histórico.
A Bahia não merece tal Porto. Itacaré é um dos lugares mais bonitos do litoral brasileiro. O local também será afetado. 
Deixo para outra meditação: o governador quer trazer a todo custo uma usina nuclear para a Bahia.
Às vezes, penso que o Apocalipse está nos nossos calcanhares. Alguns não percebem, outros ironizam e debocham de tais reflexões. O que está em jogo é a vida. Sim, a vida.
Quando a maioria dos seres humanos descobrirem a Besta, poderá ser tarde – muito tarde – para a salvação.

(Salvador, março de 2011).

Desabafo da leitora

Canga,
Essa é para MATAR A PAU.
O Governo do Estado quer conter gastos e encaminhou hoje (10) para a ALESC um adendo à Reforma Administrativa criando uma nova Diretoria para o DETER: DIRETORIA DE ESTUDOS E PROJETOS.
Na nomenclatura do DETER já existe uma Diretoria chamada: DIRETORIA DE TRANSPORTES que engloba a Gerencia de Estudos e Projetos. Querem criar essa Diretoria e incorporar a Gerencia de Planejamento e Financeira que já são ligadas a Diretoria Administrativa.
Segundo a rádio corredor se aprovada essa nova Diretoria será dada para um dos joinvillenses que aterrisaram no DETER.
"Os cães ladram e a caravana passa".
 Abraços.
Lucila  Santos

Tsunami arrasa cidade do Japão


 

Veja mais fotos aqui


Criança brincando no chafariz do Largo da Alfandega , Florianópolis.

Foto de Milton Ostetto. Veja mais. Beba na fonte.

Lengo D'Noronha deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Criança brincando no chafariz do Largo da Alfandeg...":

Puta foto!!! 

quinta-feira, 10 de março de 2011

O BOI ESTÁ SOLTO

Desenho do ilustrador Samuel Casal

O escritor Lima Barreto era contra o futebol. Criou até uma liga para reprimir o esporte. Achava que era violento e facilitava o crime. Estava cheio de razão, o futebol é mesmo uma peste. Lembram dos hooligans ingleses que mataram um monte de gente provocando sururus em estádios? E quanta gente morreu na várzea disputando um pedaço de couro entre tiros e garrafadas? Mas nada disso tira o encanto do futebol, que cresceu e se consolidou como um esporte dentro da lei. Faz vítimas, mas não pode ser criminalizado.

Tourada então nem se fala. É uma sacanagem com os touros, empurrar aquelas espadas, fincar-lhes bandeirinhas afiadas, toureá-los com uma capa vermelha. É uma tortura a céu aberto, nas fuças de todo mundo, que aplaude a grande arte ibérica da tourada. No Brasil esse era o esporte favorito antes dos ingleses trazerem o biroço d´além mar e criar uma espécie de elite esportiva em que só brancos ricos entravam. Imediatamente, a bagacerada pegou a sobra dos lances que expulsavam a bola para fora dos estádios e começou a chutar a esmo pelos arrabaldes, o que gerou o futebol brasileiro, como conta Mario Filho em seus textos inesquecíveis.

Imaginem Pamplona sem aquela corrida de touros em que todos cometem suicídio coletivo se atirando na frente de touros furiosos. Já existe até um movimento para acabar com a festança, mas talvez não cole. A cidade ficou famosa por sua farra do touro e ainda não existe força suficiente para evitar que ela aconteça. É diferente daqui, onde a tourada foi esquecida e hoje sobrevive em algumas lugares, como no litoral catarinense. O pessoal se reúne na época da Páscoa e faz do boi uma espécie de Judas, como arrisca dizer a Wikipédia. Mas, como no futebol, se  cometem excessos.

Em função dos energúmenos que torturam o boi , proibiu-se toda a prática. Você não acaba com uma tradição, um hábito de gerações, com fundas raízes na época colonial e que mantém viva a vontade de transgredir, como acontece no carnaval. Imaginem se todo o esforço em acabar com o carnaval, como aconteceu no início, desse certo. Teríamos até hoje algo pulsando forte abaixo do piso da nação.

Mas o carnaval, como o futebol e as touradas de Madrid, sobreviveu e hoje faz a alegria de um monte de gente. Criminalizar toda a Farra do Boi e não apenas seus excessos é erro grave. De mais a mais, o povo é invocado e vai continuar farreando. Não fazem farra em Brasília e fica por isso mesmo? Ara.  Porque liberam a Farra do Homem Vestido de Mulher e reprimem a Farra do Touro Eunuco?  Não é um caso de polícia. A Farra do Boi poderia ser liberada e monitorada, como o Carnaval e o Futebol, que quando soltam os freios fazem vítimas. Torturar o boi ou invadir e destruir casas não podem ser ações permitidas. Mas a tourada dentro de limites deveria ser atração turística .

Por enquanto fica o rolo. O povo insiste na tourada não só por hábito, mas para implicar e contrariar. O boi está solto.
 
 L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O BOI ESTÁ SOLTO": Gostei muito do Post, me levou a reflexão e até a sonhar,o certo seria,e espero estar vivo um dia prá ver o povo correndo do boi dentro de mangueirões, numa grande festa, Tipo CTG, ou CTN, mas em Centros de Tradição Açorianas, enaltecendo a cultura do Litoral Catarinense, com musica, culinária, vestimentas, folclore dos manezinhos do nosso litoral, tudo dentro da lei ( porque tudo que tá fora vira bagunça, maus tratos, destruição de patrimônio, etc.. como descrito nesse post), daria até pra ganhar dinheiro como nos rodeios, sem maltratar o boi, só atiçar ele pra poder correr, como ocorre nas ilhas dos açores com o touro na corda. Com fiscalização sem marginalizar algo tradicional e visceral da cultura açoriana.
Tradição é tradição os forasteiros que dizem que é crime, não conhecem e jogam pedras, eles deveriam voltar para terra deles e cuidar do quintal deles, não do nosso, todo ano é essa história metendo o pal na brincadeira, em quanto isso, rodeios, gineteadas, vaquejadas pelo Brasil a fora são aplaudidos (faturam milhões inclusive com patrocino do estado). E o engraçado é que os ecochatos não aparecem, só quando é farra daqui.
Que força obscura é esse que quer dizimar a identidade de um povo (que torna crime suas praticas e ridiculariza sua cultura, sotaque etc..) a monopolizadora da comunicação em SC contribuiu para que a farra fosse crime, não contribui para valorização da identidade dos nativos do litoral catarinense, invés disso passa um tal de galpão criolo na TV. Porque o Amim foi contra a brincadeira no período que foi governador ( que interesses que ele tinha), porque essa perseguição com uma pratica que cruzou séculos, Porque invés de perseguirem não procuram entender e aceitar nossas singularidades, porque não legalizam de um vez!
Por quê?
Em quanto isso, Sorrrtá o Boi!
Ah! Não tenho nada contra a Polícia, e o papel dela é cumprir a lei, e a lei é proibir a prática, mas um dia quem sabe, essa lei absurda não é extinta, essa lei que não proíbe um crime contra os animais, e sim uma lei que proíbe os descentes de açorianos manifestarem uma de suas tradições, é uma mordaça que alguns forasteiros utilizam para sobrepor sua cultura na região. A lei nada mais é que um instrumento de poder. 

terça-feira, 8 de março de 2011

FEMINISTA INGÊNUA CRÊ EM REVOLUÇÃO NO EGITO

Por Janer Cristaldo

Nesta terça-feira, Dia Internacional da Mulher, uma centena de "cidadãos muçulmanos pelos direitos das mulheres" lançou em Paris um manifesto covarde e safado em defesa das ditas. Os cidadãos em questão residem todos na França.

"Nós afirmamos, alto e forte, que nada em nossa crença, nossa prática ou nossa herança islâmica justifica que se discrimine quem quer que seja em razão de seu gênero. Nós condenamos também todas as discriminações, principalmente em relação a emprego e salários, das quais as mulheres são vítimas. Denunciamos todas as formas de violência feita às mulheres, sejam físicas ou morais. Violências que dizem respeito a todos os meios sociais e culturais. Nós consideramos que o igual acesso a todas as formas do saber é uma das primeiras condições de igualdade. Todo questionamento é inaceitável".

O covarde manifesto defende o direito ao divórcio e à contracepção, chega inclusive a condenar a excisão do clitóris e afirma a igual e igual direito de todos os seres humanos, qualquer que seja seu sexo, suas origens, sua religião ou seu modo de vida. "Este é o espírito que nos anima".

Covarde manifesto, escrevi. E por que covarde? Porque se denuncia a opressão das mulheres, não identica sua causa. Isto é, o islamismo. No mundo ocidental, toda mulher tem os mesmos direitos do homem, tem direito ao divórcio e à contracepção e não é castrada em sua infância. Quanto ao divórcio, os subscritores do documento esqueceram que o divórcio existe nos países muçulmanos. Só para o amo e senhor, é verdade. Sem a burocracia do Ocidente cristão. Nas Arábias, vige a lei dos três talak. Eu te repudio, eu te repudio, eu te repudio e estamos conversados.

Os cidadãos muçulmanos esqueceram de mencionar a sharia, que prescreve o chicoteamento e apedrejamento das adúlteras. Nenhuma palavrinha sobre o véu. Condenar a sharia seria condenar o Islã. E nenhum intelectual muçulmano ousará condenar o Islã. Islamismo rende bons empregos e bons salários no Ocidente. Leia tudo. Beba na fonte.

Globo cria o churrasco de tainha

Sofrível e irritante a narração do desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro pela Rede Globo. Luiz Roberto e Glenda Kozlowski falaram bobagens, mostraram total desconhecimento dos enredos e fizeram piadinhas sem graça o tempo todo. Irritante!

Fui dormir no momento em que escutei, de Luiz Roberto, o comentário sobre a ala que representava a pesca da tainha da Grande Rio: É, lá em Florianópolis eles fazem um grande churrasco de tainha!!!!!!!!
Imaginei um monte de gaúchos queimando tainha com picanha na churrasqueira. Prá matar!

Sobre o carro alegórico que mostrava a ponte Hercílio Luz, "o principal cartão postal de Florianópolis" como disse, não falou o nome e nem as câmeras mostraram o carro inteiro. Uma pobreza!

Oi Canguita,


Vc tem razão nas observacões em relação à transmissão do carnaval na Globo, uma vergonha!
Quanto à Grande Rio, especificamente, acho que o fogo queimou também o enrredo. Não havia pesquisa, aliás um desrespeito com a obra do Franklin Cascaes que nunca representou buxa de chapéu pontiagudo!! Suas bruxas eram outras, fruto de muitas esculturas fantasmagóricas, desenhos precisos e apurados. Só quem não conhece a obra do genial artista  embarca naquela baboseira!!!
POR FAVOR, VISITEM A OBRA DE FRANKLIN CASCAES NA UFSC!!!
Um abração,
Martha Mansinho
(Técnica em assuntos culturais, trabalhou 25 anos na FCC, coordenou um projeto que resultou no espetáculo VIDA E OBRA DE FRANKILIN CASCAES, em 1989).


Les. O MOA tbem criticou. A torcida do Flamengo tbem. Mas a pobreza cultural eh geral. Foi dificil ouvir os comentaristas da Globo e quem entendia (Chico Pinheiro et caterva) restava quieta dentro de uma redoma. Na época do Roberto Alves e da Marisa Ramos (me esqueci o nome de um terceiro ícone local) nao era diferente, mas nao havia o erro histórico-gastronômico de um churrasco de tainha (Sic) - ainda vao inventar um entrecort de manjuva. Aí a gente vai zapeando entre os canais e lá tá o POP GAY. Alguns momentos divertidos de ver, esforçados transformistas, alguns bem maltratados pelo tempo implacável. Uma multidão estimada pelos organizadores em 40 mil pessoas, mas que no olho eletrônico não passava das 15 mil (esperar o que diz a PM). Até mesmo o primeiro ganhador há 18 anos estava concorrendo. Porém, a entrevistadora deixou passar uma oportunidade jornalística de ouro, nao perguntou nada. Ninguém falou ou lembrou do Roberto Kessler, gaúcho que deu start na coisa e transformou o Carnaval do Roma (que era bom para caragliu juntamente com o Polly's e o Caldinho do Tadeu e do Cachorrao na Pça XV, o encontro doa turma do Doze com o Lira já tava ficando pra trás, o sujo vadiava na praça que tinha barraquinhas de bebida) num Baile Gay de rua hoje repleto de mariposas de todos os cantos do país. Faltam editores comprometidos, que estudem, se informem e COMANDEM seus repórteres de pista pelo ponto. A propósito, ganhou um gremista que emocionado revelou ter vindo da Europa para o evento e um colorado ficou em segundo. Abraço momesco, LesPaul 


L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Globo cria o churrasco de tainha": Canga , faltou dizer que foi uma riqueza de superação! Depois do fogo, uma chuva sem parar. E mesmo assim, a Escola entrou maravilhosa!
A Globo se perdeu mesmo nos comentários vazios, sem enredo!


segunda-feira, 7 de março de 2011

Imagens do Onodi

O amigo Milton Ostetto colocou seu fino olhar sobre personagens que participaram da folia do bloco Onodi, ontem no Campeche. O resultado foi maravilhoso. Veja tudo  aqui.

Girando o Coro

Depois da estrondosa folia do bloco Onodi ontem no Campeche, os moradores do Mato de Dentro (arredores da Igrejinha de São Sebastião) tiveram uma grata surpresa: a passagem do bloco Girando o Coro. 
Alegre, leve e melodiosa, tinha até flauta transversa, a bandinha chamou a atenção dos moradores que vinham até a rua para ouvir marchinhas como Estrela Dalva, Girassol de Mim, Chuva, Suor e Cerveja e outras.
O bloco se apresentou sábado nas Areias, domingo no Centro e hoje no Campeche.

CORPO

Sarau

Beatles, Bread (Guitar man), America, The Mamas end the Papas, Paul Anka (sim, o Jerônimo conhece), Zé Ramalho e a Gralha do nordeste, Los Hermanos, enfim...tudo isso cantado e tocado com os meus quiridões Jerônimo e Julye. Na varanda do meu blog.

domingo, 6 de março de 2011

Bloco Onodi arripiando no Campeche

O tradicional bloco carnavalesco ONODI está, neste momento, arrastando milhares de foliões pela Av. Campeche. Agora o trio elétrico está voltando para a Igrejinha de São Sebastião e a marchinha é: A Cabeleira do Zezé. 
Estou em casa escutando o furdunço. A coisa, pelo jeito, está boa. Abaixo fotos de Marili Bentien.





 
Denise de Castro deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Bloco Onodi arripiando no Campeche": Oi Sergio, eu estava cantando no caminhão com a Banda Quebra Com Jeito e lhe asseguro que a festa estava linda!!O povo do Campeche é realmente muito animado!!!
beijo!

O Rei do Planeta Azul

Postado em fevereiro de 2010





O Rei do Planeta Azul é o tema do Carnaval que está rolando desde o dia 12, aqui em Nice, o carnaval mais famoso da Riviera Francesa e um dos mais badalados da Europa. Vai até o dia 18 de fevereiro e está na sua 126ª edição.
O Carnaval de Nice é bem diferente do Carnaval no Brasil. Não existem blocos de sujos nem carnaval de bairros. É um grande corso de gigantescos carros alegóricos que segue pela orla, Promenade des Anglais, e termina na Place Massená.
A cada ano é eleito um tema que é seguido por todas as, digamos, escolas. A escolha do tema deste ano, segundo os organizadores "é de interesse internacional, diz respeito a todas as gerações e demonstra a grande preocupação sobre o planeta e o meio ambiente".
Os grandes carros alegóricos abordam os cuidados com a proteção da natureza e de sua conservação e os erros provocados pelas ações humanas. Sempre tratados num tom irônico, engraçado e desconcertante que é o tradicional espírito carnavalesco.
Além dos desfiles tem as famosas Batalha de Flores, com músicas, cores e luzes. À noite é criado um ambiente com animações visuais projetadas em telas gigantes, com explosões de cores e luzes que dão à festa uma dimensão espetacular.
Os desfiles de carros são terça, quarta, sábado e domingo. Durante a semana os desfiles são na parte da tarde, no final de semana à tarde e à noite, o preço nas arquibancadas custa entre 20 e 25 euros. Para assistir o desfile em pé 10 euros.