quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Colombo: consultoria aos Demos americanos

Miami/Urgente
Arlindo Vermes (vermes@vermes.com)
Correspondente Internacional Terceirizado

    Finalmente revelado hoje, durante café da manhã, as razões da viagem de Raimundo Colombo a Miami.
    O partido democrata americano - DEM, cujo expoente máximo no momento é Barack Obama, encomendou um estudo de viabilidade eleitoral ao governador de SC para ser aplicado aqui nos EEUU.

    Reunidos com mais de dois mil líderes num centro de convenções em Miami, Colombo explicou, auxiliado pelo Bira, o seguinte:

1. Com o crescimento demográfico e o consequente aumento de eleitores, a tendência é que o mais recente eleito seja sempre o mais votado da história. Especialmente se o voto for obrigatório.
2. Se o eleitorado cansar do nome do partido, a melhor opção é trocar de nome. Em Santa Catarina saímos do DEM e fomos para o PSD. Saímos da política velha e fomos para a nova.
From old politics to new politics, traduziu o assessor. Mas, as pessoas são as mesmas e os métodos também, alertou.
3. Herdamos um projeto de descentralização do governador anterior, uma homem de visão oblíqua, porém visível. Neste momento o assessor entrou em pane e não soube como traduzir.
Colombo explicou: O que eu chamava de cabide de empregos (hang jobs) continua a existir e vou ampliar, declarou. É a maneira mais eficaz de distribuir riqueza entre os dirigentes partidários, os publicitários e os encanadores. Atônito, o assessor perguntou: Encanadores? E Colombo disse: Sim, os encanadores.
    Aí, o Bira entra em cena e faz um complexo arrazoado sobre a importância dos encanadores na condução da água desde a Antiguidade até a lavagem, com água, praticada no mundo inteiro com dinheiro público. Comentou que o capitalismo puro e o Estado mínimo evitam estas práticas quando o arcabouço jurídico em vigor assim coíbe.
    O assessor, cujo capacidade intelectual é média, num surto de clarevidência, exemplificou como gerar empregos na sociedade moderna: Criar um órgão dentro do poder legislativo e colocar a filha na chefia.
    Os americanos ficaram um tanto desorientados, mas aceitaram a inovação.
    Depois de intenso debate, Colombo recebe uma chamada da United Press que pergunta o que ele faz em Miami, oficialmente de férias.
    Ele responde: No Disney World, no special food, no cruzeiros marítimos, no basebol games. Only politics, finaliza a entrevista.

L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Colombo: consultoria aos Demos americanos":
Canga,
Quem diria, Colombo redescobrindo a America.
Parabéns pela cobertura jornalística.
Um show de informações.
Congratulations. 




Gilberto deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Colombo: consultoria aos Demos americanos": Grande "sacada", Sérgio...ácida, transparente e assutadoramente real. Gilberto Motta. Floripa.

Um comentário:

Anônimo disse...

Chega a ser difícil de acreditar. É muita cara de pau!