quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Começam a chegar os helicópteros do TCE

Helen Mira
Direto da Base de Ares de Florianópolis

    Começam chegar os seis helicópteros comprados, com dispensa de licitação, pelo Tribunal de Contas.
    Eles vão direto para a Base de Ares a fim de passarem por um check-up mecânico, revisão, vistoria e emplacamento dentro dos padrões brasileiros.
    Em reunião com o Brigadeiro Neghor Mhalluca, as placas deverão ser TC 1, TC 2, TC 3, TC 4,TC 5 e TC 6.
    Como nos filmes de agente secreto já são usadas as denominações Águia 1 e Águia 2, decidiram que os equipamentos comprados terão o codinome de Pardal 1, Rola 2, Curió 3, Curreca 4, Bem Te Vi 5 e Siriri 6. Uma homenagem aos pássaros nacionais.
    Depois das providências acima, aguardarão pela vistoria do CREA-SC no heliporto (?) construído na parte superior e última do referido Tribunal.
    Feito isto, virão os bombeiros (estão com uma ciumeira danada, pois precisam destes equipamentos para suas funções) e darão o pouse-se final.
    Até o dia da inauguração do novo prédio, o Tribunal de Contas terá que encontrar uma solução para os seis necessários pilotos, mais um reserva.
    Paralelamente à modernização no quesito transportes, já aconteceu a instalação do novo sistema processual eletrônico, o Finge - Fiscalização Integrada de Gestão, uma ferramenta para agilizar os procedimentos verificativos, glosativos e embargativos na rotina processualística. 
    Em breve, não haverá mais papel circulando na Corte de Contas. Sem papel, não haverá mais provas. Uma tendência mundial baseada na imaterialidade dos bytes. O contra-cheque por exemplo, será apenas a favor.

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro jornalista,

Sugiro que seja informado o preço dos aparelhos, pois afinal o dinheiro é nosso.
E como ficará a contratação dos pilotos depois do cancelamento do concurso?