sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

The Miami - Leiges* Connection

Tampa/Urgente
Arlindo Vermes (vermes@vermes.com)
Correspondente Internacional Terceirizado

    Nesta belíssima sexta-feira ensolarada, Colombo demonstra sua incrível percepção tecnológica e revela a missão secreta na cidade de Tampa, aqui na Flórida.
    Durante uma reunião de mais de quatro horas, ele recebeu do Prof. Dr. Milk White, o maior cientista em genética bovina da atualidade, os códigos e os chips de uma revolução nos campos de Lages. Dr. Milk, como gosta de ser chamado, foi o inventor da vaca preta na década de cinquenta. Aquela famosa bebida batida no liquidificador com uma bola de sorvete de creme e uma Coca-Cola.
    Ele disse textualmente: Aftosa fever is very dangerous. O assessor explicou ao governador que a febre aftosa é muito perigosa. 
   Então, como Santa Catarina tem barreiras sanitárias muito eficientes, não se pode relaxar e permitir descuidos. Colombo pediu sugestões imediatas. Aí, mais uma vez, numa genialidade ímpar, Dr. Milk - velho amigo do Bira - disse que aquelas vacas coloridas que já estão espalhadas nas calçadas de Florianópolis, são as vacas do futuro. Algumas leiteiras, como aquela em frente ao Hotel Majestic na Beira Mar ou as vacas de corte. Explicou que basta introduzir o chip cow parade e elas darão 75 mil litros de leite/dia/per/teta. Com uma vantagem: Se usarem o chip XCV67, é possível ordenhar Toddy, Nescau ou vitamina de frutas variadas prontas para o consumo.
    Seria uma solução para a pecuária brasileira.
    Foi aí que o assessor, com sua limitada capacidade e no desejo de agradar ao governador, disse: Mas nós já temos a vaca malhada e o boi de mamão no litoral.
    Aí, o Bira tentou amenizar o clima e disse: Dr. Milk don't worry. There as three types of cows: cow, cow and cow.
    And the black cow, arrematou Dr. Milk White.
    No retorno para Miami, no carro, surgiu uma outra ideia, ainda em estudos: Encomendar novos chips e transformar aquelas vacas coloridas em vacas submarinas.
    Elas viveriam no fundo do mar pastando algas marinhas, largando seus dejetos nas profundezas e e alimentado as cocorocas. 
    As cocorocas, primas das salemas, são grande apreciadoras de capim mastigado. Ou seja, o ciclo básico da sustentabilidade orgânica estaria resolvido, em parte.
    O governo fará um contato com o Vick Latista, aquele milionário que iria instalar um estaleiro em Biguaçú, para saber se ele tem interesse no projeto mais arrojado deste governo:
COWCOROCA RECYCLE.
* Leiges é a pronúncia inglesa para Lages, na visão da assessoria governamental.

Waldir deixou um novo comentário sobre a sua postagem "The Miami - Leiges* Connection": Caro Sérgio,
Fico impressionado com a capacidade do governador e sua equipe. Pensei que estávamos vivendo apenas marasmo e crise, greves e salários baixos ao funcionalismo. Não sabia destes mega-projetos cuja criatividade ultrapassa as fronteiras nacionais.
Esta foto que você usou na ilustração, imagino, deve ser uma COWCOROCA catarinense. Será que o planalto lageano voltará a ser uma região de desenvolvimento agropecuário? Soube que o governo vai criar um parque tecnológico em Lages. Estas experiências que o seu correspondente narra, já estão contempladas nesta nova onda cibernética? Você sabe dizer com quem no governo eu poderia falar sobre estes avanços?
Muito grato,

Waldir Lopes Ramalho Nogueira
Prof. Pesquisador da USPET 



L.A. deixou um novo comentário sobre a sua postagem "The Miami - Leiges* Connection": Quem conhece certos assessores governamentais da "Terra do Nunca" sabe o quão verossímeis são alguns do comentários desta saga de ultramar...kkkkk  

2 comentários:

Anônimo disse...

Quem conhece certos assessores governamentais da "Terra do Nunca" sabe o quão verossímeis são alguns do comentários desta saga de ultramar...kkkkk

Anônimo disse...

Caro Sérgio,
Fico impressionado com a capacidade do governador e sua equipe. Pensei que estávamos vivendo apenas marasmo e crise, greves e salários baixos ao funcionalismo. Não sabia destes mega-projetos cuja criatividade ultrapassa as fronteiras nacionais.
Esta foto que você usou na ilustração, imagino, deve ser uma COWCOROCA catarinense. Será que o planalto lageano voltará a ser uma região de desenvolvimento agropecuário? Soube que o governo vai criar um parque tecnológico em Lages. Estas experiências que o seu correspondente narra, já estão contempladas nesta nova onda cibernética? Você sabe dizer com quem no governo eu poderia falar sobre estes avanços?
Muito grato,

Waldir Lopes Ramalho Nogueira
Prof. Pesquisador da USPET