domingo, 12 de fevereiro de 2012

Da série: bandidos no poder

Padrinhos atuaram para manter Denucci

    O ex-presidente da Casa da Moeda Luiz Felipe Denucci, demitido mês passado sob suspeita de irregularidades, se manteve no cargo mesmo depois do alerta da Polícia Federal por contar com uma rede influente de padrinhos. A presidenta Dilma Rousseff manteve o apoio dado a Denucci pelo ex-presidente Lula, em 2008, quando ele assumiu o cargo. Segundo informações do jornal Estado de S.Paulo, o nome do economista foi patrocinado, além de Delfim Neto, pelo senador Francisco Dornelles e pelo ministro do Tribunal de Contas da União, José Múcio. Dilma também era amiga da irmã de Denucci, Tereza Cristina Denucci Martins, falecida ano passado de câncer, e não quis contrariar uma amizade da época da ditadura. A combinação de fatores explica a saia justa em que se meteu o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ao tentar explicar porque só demitiu o presidente da Casa da Moeda dia 29, mesmo sabendo das sérias acusações que caiam sobre ele. (do Claudio Humberto)

Nenhum comentário: