sábado, 11 de fevereiro de 2012

POLÍCIA

Péssimas condições de trabalho

Sem pia ou cozinha policiais de Coqueiros tem de lavar louça na rua
     A foto mostra a precariedade que trabalham os policiais em Florianópolis. Esta cena é do posto policial de Coqueiros onde a situação é de petição de miséria. As condições de trabalho destes profissionais é cada vez pior.
    Enquanto o governa libera R$ 5 milhões de reais para aquela regata da Volvo, lembram?, não sobra nada para segurança, educação e saúde.
   Esta semana foi um gerador velho da maternidade Carmela Dutra que pifou quase causando uma tragédia.

 O que está acontecendo com os policiais encarregados da segurança da população é
uma falta de respeito. Esse profissional passa 12 horas em um local onde não há, cozinha, pia para lavar a louça e fogão para um café. A situação obriga os policiais a se expor de forma constrangedora na rua lavando a louça suja. Além disso as aberturas, portas e janelas estão podres e impossibilitadas de abrir ou fechar, receberam pintura para esconder as falhas e a geladeira foi "escondida" para que o Secretário Cesar Souza Júnior, em visita, não à visse, esta em péssimas condições de uso, o rádio não esta instalado, e duas tomadas não funcionam. Para completar, o telefone foi removido.

    Na parte externa mais um flagrante, o piso foi colocado apenas na entrada principal ficando a parte de trás sem piso. 
    Mas será que os quase R$ 35 mil do custo da última reforma não incluíam as aberturas? Incluíram o piso externo por completo no orçamento da obra? Sem falar da falta de refrigeração da central de monitoramento, onde apenas uma janela pequena permite a entrada de ar. 
    É o sucateamento da polícia. Talvez exista um plano de privatizar a polícia em SC seguindo a política de terceirazação implantada pelo médium Luiz Henrique da Silveira.

2 comentários:

Anônimo disse...

Na "Alagoas Meridional", com sua capital Maceiópolis é assim mesmo!

Anônimo disse...

Se em Coqueiros está assim, imagine no interior do sertão alagoano, digo catarinense...