segunda-feira, 26 de março de 2012

Coluna social/cultural

A família Carreirão,Yan,Paulinho e Koca, no lançamento de Poesia enterrada Viva
    50 convidados, 50 anos de Márcio Dison, meio século de poesia, um temporal antes do lançamento, a cidade envolta na maior crise de mobilidade do mês. Este o clima do lançamento do livro Poesia enterrada Viva, realizado dia 22 na Asderlic, na Capital. 
    O poeta levou quase 2 horas para ir da Trindade, onde trabalha, até a Asderlic, local de lançamento. Amigos como o professor Clovis Pires, da UFSC, desistiram de ir -  atravessou o túnel e da frente da Assembléia deu meia volta. 
    Presenças de Oberdan Vilain, Roberto Salum, Benedito Pelachini, Ivan Vilar Rabelo, Jardel Lemos do Prado, Rodrigo Triches, Adalberto Ramos, Marily Dilamar, Manuella Bastos Silva, entre outros amigos, colegas do futebol e parentes de Márcio. 
    Dison recebeu uma surpresa, um bolo todo ornamentado e docinhos em homenagem a seus 50 anos, uma cortesia de seu amigo Pierre, da Claudia Bolos. Na foto, Dison e os amigos Yan e Paulo Carreirão e Koca Dozol. Dison planeja editar mais um livro, Crônicas do Mané, ainda este ano.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ai! agora bateu forte esta saudade danada de vocês.

Parabéns Marcio.

Beijos da Branda.