quinta-feira, 29 de março de 2012

Juiz obriga oficial de justiça citar Eurides Mescollotto em 24hs

 O caso é de cabo de esquadro!

    O juiz Luiz antonio Fornerolli acaba de determinar que a oficial de justiça Adriana Beatriz  Fonseca Silveira cite o réu em ação popular, Eurides Mescollotto, dentro de 24 horas sob pena de incorrer em processo administrativo.
    O causo é o seguinte: a dona Beatriz está com o mandado de citação na mão desde janeiro de 2010. Cobrada pelo dvogado pela demora Beatriz Fonseca saiu-se com a seguinte pérola:

"A oficial de justiça responsável pela citação de Eurides Mescollotto anotou , em certidão, que a diligência foi inexitosa por que o réu, Presidente da Eletrosul, é pessoa deveras ocupada, isso quando não está viajando a serviço. Além do mais, as recepcionistas daquela empresa estariam impedindo sua passagem para o interior do prédio".

    Para o juiz Fornerolli a meirinha deve cumprir com afinco suas atribuições ao invés de defender o citando, considerando-o ocupado demais  para receber a citação. Agora Beatriz tem 24hs para citar Mescollotto sobn pena de abertura de processo administrativo disciplinar.

    Quando era o caso do mosquito, o blogueiro chegava a ser citado até no banheiro da Kibelândia. Outra vez foi em pleno Calçadão da Felipe Schimidt. 
    Na terceira vez, quando o finado tentava se divertir um pouco foi abordado no meio do desfile do Berbigão do Boca. Por coincidência a marchinha que tocava na hora da citação dizia: Ei você aí, me dá um dinheiro aí...

2 comentários:

Anônimo disse...

"Não vai dar em nada".

BV

Anônimo disse...

É "Cabo de esquadra". Trata-se do chefe de uma milícia de Portugal antigo, denominada esquadra. Vindos do meio rural, tinham pouco estudo e eram aculturados. Das suas atitudes com os comandados, hilárias e absurdas, é que veio a expressão. Espero ter ajudado. Um abração.