quarta-feira, 21 de março de 2012

Lixo e miséria no centro de Florianópolis

    O centro de Florianópolis foi relegado ao abandono pelo prefeito Dário Berger. As ruas históricas do centro da cidade estão entregues à Guarda Municipal - que só se preocupa em multar o contribuinte - aos consumidores de cracke e moradores de rua.
    A histórica Vitor Meirelles, que sai da Praça XV e vai até a Av. Hercílio Luz, na sua última quadra, em frente a Delegacia Regional do Trabalho, virou a cracolândia de Floripa.
    Jovens dependentes químicos consomem crack à luz do dia, dormem e comem nas calçadas, normalmente acompanhados de cachorros.
    Não existe nenhuma entidade de assistência social da prefeitura que atue na região. O máximo que fizeram foi apagar a iluminação pública naquela quadra para esconder o problema.
Isso tudo é falta de gente, de organização e atitude do poder público.
    Quando surge alguma iniciativa não governamental acaba dando em nada também. É o caso da campanha institucional da RBS "Crack Nem Pensar". Em que deu esta campanha? quais os resultados? Ninguém sabe, mas todos viram. O resultado está nas ruas, a situação piorou e provavelmente esta campanha ainda levou dinheiro público.
    Uma vergonha!

Hercílo Luz em frente ao Clube 12 de Agosto (9h)

General Bittencourt em frente a Del. do Trabalho (10h)

Esquina da Vitor Meirelles com Nunes Machado (21h)

Nenhum comentário: