terça-feira, 6 de março de 2012

OSTRAS DE BALCÃO

Fernando, Dario e Paulo Dutra, os intrépidos jornalistas
    Era o ano de 1973. O jornal O Estado destaca o fotógrafo Paulo Dutra e os repórteres Dario de Almeida Prado Jr. e Fernando Alexandre para irem a Laguna cobrir a inauguração do Laguna Turist Hotel.
    Inauguração em alto estilo com show de Fagner e Nara Leão, recém chegada do exílio. Entrevista feita, show assistido, os intrépidos jornalistas foram dar uma banda pela cidade em busca de diversão.
    O famoso Clube Blondin foi o local escolhido. Antes de adentrarem ao recinto, Paulo Dutra, cobra criada e conhecedor da boca, foi avisando:

- Cuidado com as ostras de balcão!
 
- Quem???? Perguntaram os outros dois.
 
- Os caras que ficam encostados no balcão a noite toda - e não gostam de "estrangeiros", disse o Paulo um profundo conhecedor da psicologia e do comportamento do homem do interior.

     Entraram e perceberam imediatamente um grupo de "ostras", todos com cara de maus amigos, tomando cerveja, com os cotovelos enterrados no balcão.
    As meninas? Bem, essas desfilavam e sorriam para o "pessoal de fora". Foi uma farra. Azaração e divertimento a noite toda.
    Lá pelas cinco da manhã o trio resolveu bater em retirada. Na saida Paulo Dutra resolveu fazer uma brincadeira com um vendedor de cachorro-quente. Era o sinal que faltava para que uma população de "ostras" comprassem a brincadeira e partisse para cima do Paulo.
    Liderando as "ostras" um careca forte com uma grande cicatriz na cabeça mandava limpar a área!
    Dario, paulista recém chegado a Santa Catarina, achou que a coisa era mole e partiu para o confronto...verbal, com o careca. Foi empurrado para dentro do fusca que arrancou imediatamente com Paulo Dutra na boléia. 
    Quatro estampidos de 38 ajudaram o grupo a se afastar dali mais rapidamente.

    Refeitos do susto resolveram dar uma banda na Praia do Gi. Precisavam fazer uma matéria sobre Laguna, a viagem tinha que render. Ao andar pela cidade perceberam que Laguna estava estagnada desde os anos quarenta, com a construção de novas estradas e perda de importância do porto local.
    Em cidade pequena sempre se encontra alguém conhecido. Não deu outra, Paulo Dutra, muito bem relacionado, encontrou a amiga Iara Flores. Garota linda e bem informada, estava ali a resposta para as indagações dos repórteres.

- Alguma coisa mudou aqui nesta cidade nesses anos?
Perguntaram Dario e Alexandre.

- Sim: pavimentaram a estrada do cemitério...
 

A volta para Florianópolis se deu imediatamente após a resposta da Iara.

Fernando Alexandre deixou um novo comentário sobre a sua postagem "OSTRAS DE BALCÃO": Grande Canga,
bela história/reestória recontada. Nem lembrava. Relembrei. Tava em alguma ilha deserta da memória.
Em nome de uma rigorosa precisão histórica, 2 informações complementares e totalmente inúteis: a inauguração do Laguna Tourist foi feita com um show do Chico e do MPB 4. A Nara e o Fagner foi na semana seguinte, acho. E a brincadeira do Paulão com o cara do cachorro-quente  foi a clássica afirmação de que o último homem que havia nascido em Laguna tinha sido a Anita.
amplexos convexos 

Um comentário:

Fernando Alexandre disse...

Grande Canga,
bela história/reestória recontada. Nem lembrava. Relembrei. Tava em alguma ilha deserta da memória.
Em nome de uma rigorosa precisão histórica, 2 informações complementares e totalmente inúteis: a inauguraçao do Laguna Tourist foi feita com um show do Chico e do MPB 4. A Nara e o Fagner foi na semana seguinte, acho.E a brincadeira do Paulão com o cara do cachorro-quente foi a clássica afirmação de que o último homem que havia nascido em Laguna tinha sido a Anita.

amplexos convexos