sábado, 10 de março de 2012

VOLEI: Cubana vítima de racismo em SC

     A oposto cubana do Minas, Daimy Ramirez, 28, denunciou pelo Facebook ter sido vítima de racismo em Santa Catarina, na vitória sobre o time da casa, o Rio do Sul, em partida válida pela Superliga feminina de vôlei. A equipe mineira bateu o rival por 3 sets a 1 -- 22/25, 25/19, 14/25 e 16/25 -- na sexta à noite.
     "Gente, estou muito triste e me sentindo muito mal. Um torcedor do Rio do Sul chegou perto da quadra, onde estávamos Herrera e eu para gritar na nossa cara: "Negras de merda, voltem para Cuba"", escreveu.
     Este é o segundo caso de ofensa racista na Superliga de vôlei nesta temporada. Pela competição masculina, o ponta Wallace, do Cruzeiro, foi chamado de 'macaco' por uma torcedora do rival Minas, no último dia 29. Leia mais. Beba na fonte.

4 comentários:

Homero disse...

Em outro jogo um torcedor chamou um rapaz loiro/ruivo de alemão batata mão de alface.

racismo da mesma forma, muito se fala do racismo aos afrodescendentes, mas esquecem completamente do racismo praticado contra as pessoas loiras/ruivas de pele clara.

abraço.

Anônimo disse...

O Estado é mero reflexo dos seus cidadãos. Tamo fu!

Anônimo disse...

Esta cubana é uma mentirosa e barraqueira. Quando a cubana que estava jogando, desrespeitou as jogadoras de rio do sul e recebeu o terceiro cartao amarelo, a torcida aplaudiu e um torcedor falou: sai daí. volta pra cuba. uma outra cubana que estava no banco começou a xingar este torcedor. não houve ofensa racista e a frase não foi pra ela. foi pra outra. quem esteve no ginasio viu o comportamento varzeano da equipe mineiro, catimbento. e outro detalhe... esta jogadora paga todos aos impostos no brasil?

Anônimo disse...

Tudo frescura!!!

BV