domingo, 1 de abril de 2012

Demóstenes: o grego e o goiano

    Por Marcos Bayer

    Demóstenes, o grego, é descrito nos registros históricos como um grande orador que venceu a gagueira com exercícios declamatórios de poesia e treinos de fala com seixos na boca enquanto corria nas praias da Grécia.     Vencida a deficiência, tornou-se um dos maiores oradores e político de sua época. Conclamou seus concidadãos, de forma veemente, à luta contra Felipe II da Macedônia, para evitar a invasão sobre Athenas.

    Vencidos e ocupados, inclusive por Alexandre herdeiro de Felipe, Demóstenes e outrosgregos sofreram as consequências da derrota bélica e política. Teria comprado sua fuga por intermédio de um ministro macedônico e condenado em razão dela. Após a morte de Alexandre, retorna às suas atividades. Fracassa na revolta contra outra liderança grega e, então, se refugia na Ilha de Poros, onde comete suicídio quando percebe que está cercado por soldados adversários.

    Se for verdade, é uma tragédia para um grande político e orador que venceu diversos obstáculos incluindo a recuperação parcial da fortuna herdada de seu pai, aos sete anos, surrupiada por seus tutores.

    Seu crime teria sido a compra da fuga. Isto era uma desonra para os padrões da civilização helênica onde semideuses e homens foram mais próximos de Zeus do que nós das estrelas.

    Demóstenes, o goiano, estuda Direito e ingressa, por concurso, no Ministério Público de seu estado e a ocupa o cargo de Procurador Geral da instituição. Depois passa a ser o Secretário de Segurança Pública e chega ao Senado Federal em 2002.

    Normalmente, os que procuram o Direito e depois o Ministério Público, a Magistratura ou mesmo a Advocacia, sentem alguma vocação para a promoção da Justiça. Ao longo do caminho, algumas pedras, não na boca como para o grego, provocam mudança de rota pessoal. Mas, há exemplos de homens que pautaram seus atos pela baliza da justiça e conseguiram chegar às colinas da visibilidade e admiração pública. Abraham Lincoln, por exemplo.

    Por enquanto não se conhece a defesa de Demóstenes, o goiano. Sabe-se, contudo, que a acusação não é compra de sua fuga de Brasília.

    Tanto o grego como o goiano, ensinam a oratória, o exercício da política e a contribuição de Athenas para o mundo, hoje uma sociedade expandida e global. A Polis Kosmos de 2012.

    Aceitando que a educação do homem é feita pelo ensino, pelo esforço e pelo exemplo, o país espera pelas palavras do senador.

Nenhum comentário: