quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ministro sentado no Mensalão

Lewandowski recusa-se a receber ampulheta do Mensalão

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, recusou-se ontem (25/4) a receber representantes do movimento Queremos Ética na Política e da Transparência Brasil, que lhe entregariam ampulheta para simbolizar a presteza que se espera do tribunal quanto ao julgamento do processo do Mensalão (Ação Penal nº 470).

Lewandowski, que é revisor do processo relatado por seu colega Joaquim Barbosa, havia não apenas agendado com bastante antecedência a audiência durante a qual se faria a entrega da ampulheta, como uma semana antes, em conversa com o diretor executivo da Transparência Brasil, tratou da audiência com naturalidade, não dando indicação de que a cancelaria.

A “Missão Ampulheta” resultou de iniciativa que se alastrou por redes sociais no sentido de manifestar preocupação em relação à possibilidade de protelação do julgamento do caso do Mensalão.

Durante a audiência que Lewandowski deixou de cumprir, além da ampulheta ele receberia o texto de uma petição pública com milhares de assinaturas.

Ao recusar-se a cumprir o compromisso que havia agendado, Lewandowski só alimenta ainda mais as preocupações que originaram a ideia.

Nenhum comentário: