terça-feira, 10 de julho de 2012

CUT pressiona STF pela absolvição dos mensaleiros

Quem financia a campanha das centrais sindicais a favor dos mensaleiros ? Você !

    As duas maiores centrais sindicais - CUT e Força Sindical - prometem mobilizar suas “bases” para pressionar o STF a absolver os mensaleiros. O engajamento, anunciado pela CUT, logo foi seguido pela Força Sindical, como noticiou o blog nesta terça-feira.
    Pergunto: quem financia a campanha pela impunidade da quadrilha do Mensalão? Respondo: você, com o que lhe é descontado do salário a título de pagamento da contribuição sindical equivalente a um dia de trabalho por ano.
    A quase totalidade do dinheiro arrecadado na marra dos trabalhadores para manter a paquidérmica organização sindical brasileira vem daí. 60% do que é arrecadado vão para os sindicatos; federações e confederações ficam com outros 20%; as centrais sindicais recebem 10%. Não é pouca coisa. Só no ano passado, a CUT recebeu quase R$ 32 milhões; a Força Sindical ficou com R$ 29 milhões. (Fábio Pannunzio). Leia mais. Beba na fonte.

LesPaul deixou um novo comentário sobre a sua postagem "CUT pressiona STF pela absolvição dos mensaleiros": Causa alguma espécie as manifestações das duas principais centrais sindicais brasileiras pretendendo emparedar o Supremo Tribunal Federal no julgamento do maior escândalo da República, o Mensalão, prometendo paralisação estranha aos interesses dos trabalhadores sob sua parelha tutelar. Mas, não surpreendem, uma vez que sustentadas, cada qual, com cerca de R$ 30 MILHÕES anuais, pelas reformas abençoadas pelo Lula . Porém, quando o presidente do PT, sigla que abriga grande parte da chamada pelo Ministério Público Federal quadrilha e o presidente da Câmara dos Deputados, do mesmo partido, tangenciam o que há de mais sagrado na Justiça (ao menos a idealizada): a liberdade de decidir dos Ministros do Supremo Tribunal Federal; antecipando-lhes e determinando-lhes a interpretação do que vai nos autos, tem-se quão diminuta é a extensão de seu (deles) senso republicano e democrático. Uma obra chamada The Fundamental Concepts of Public Law, publicada por Westel W. Willoughby em 1931, talvez de conhecimento do Ministro do STF Joaquim Barbosa, relator do Mensalão formado com louvores no constitucionalismo norte-americano, diz que o "Supremo Tribunal Federal norte-americano é o ' centro de gravidade da república'". Como já revogaram a ética, cujo monopólio postulavam até emaranharem-se no poder e embebedarem-se nas tetas da Viúva, parecem querer agora revogar a lei da gravidade. Ao menos esse específico equilíbrio que se deseja ao "balancin de todo o sistema democrático", no dizer de WILSON citado por Charles Beard em sua American Government and Politics (New York, 1946). Como se vê, já vai de tempo deitado em longa data a irradiação do modelo de constitucionalismo americano pelo mundo. A quem interessar possa, e está ao alcance da disciplina de qualquer pesquisador menos néscio e um pouco dedicado, uma indicação despretensiosa: John R. Commons: Legal Foundations of Capitalism, NY, 1924,; Hannis Taylor: The Origin and growth of the English Constitution, Boston, 1889; Sumner Maine: Popular Government, London, 1886. Nestas três obras e na citada anteriormente, linhas suficientes à Democracia e aos princípios Republicanos, até agora não derrubados. LesPaul 

4 comentários:

Anônimo disse...

canga...
pro trabalhador é o seguinte:
ruim com sindicato, pior sem...
estmos sozinhos...
abs.
ateu capitalista.

Anônimo disse...

Sou totalmente contra este apoio da CUT e Força Sindical para inocentar os mensaleiros com o nosso dinheiro de contribuição, mas o que faremos, nós cidadãos comuns, para que não aconteça isto? Retiram este valor de nossos contracheques sem nos perguntarem, simplesmente assaltando nossos bolsos e não podemos fazer nada. Coisas de Brasil.

Lia/Fpolis disse...

Detalhe: para descontar não interessa se é ou não filiado, pega todo mundo. Massssss, e sempre tem um mas, o Sinte conseguiu a devolução dos valores descontados em 2009/10/11. Está fazendo a chamada para que os interessados peçam a restituição!Como ela é feita? aí vem o pulo do gato...Para se candidatar ao dindim tem de ser via sindicato, preenchendo um requerimento e anexando documentos e comprovantes( contacheques). Parece bonitinho, não? Só que...para se filiar, quem ainda não é ou deixou de ser, vai gastar mais na soma de tudo que vai descontar dos salários do que o valor acumulado dos impostos confiscados, uma vez que o imposto é um dia do salário e a contribuição é todo mês...Para ser descontado não precisava ser filiado, porém para reaver tem de se filiar, o que vai vitaminar as burras do sindicato. Pergunta que não quer calar: e a grana dos que não vão ter devolução porque não vão se filiar só para isso? Vai para quem? O Sinte recebeu qto? corresponde somente aos que ele tinha como filiados? Ou recebeu o total correspondente a todos da categoria? Se era filiado durante o confisco e agora não mais, então perde o que foi descontado? Não dão uma resposta convincente, a bem da verdade, nenhuma para as perguntas feitas aqui. Se o Sinte não conseguir devolver a todos por falta de filiação ou dos que já morreram, pra quem fica o não devolvido? Pra Cut ou Sinte?
Pois é...

Sidney disse...

Engraçado, a grande imprensa pode pressionar o STF pra julgar o processo do 'mensalão' do PT. Mas a CUT não pode. Porque?

Aliás, o que poucos sabem é que essa história de mensalão começou lá em 1998 com Eduardo Azeredo (PSDB), e até hoje nunca foi julgado. Pra quem analisa esses mensalões com a cabeça fria, vai ver que se trata, na realidade, do velho CAIXA 2 de campanha. Que deve ser combatido da mesma maneira, mas esse negócio de mesadinha é papo furado(um cara do mesmo partido sendo pago pra votar projeto do governo, em que o Presidente é do seu partido). Uma estória muito mal contada.