segunda-feira, 9 de julho de 2012

O deboche do MILHÃO

    Só pode ser deboche o reclame que a Secretaria da Agricultura que está veiculando na mídia catarinense. Na propaganda do Programa Terra Boa - Milhão a agência de publicidade errou feio a mão. Fica mostrando corda em casa de enforcado.
    Na TV a propaganda mostra uma abundância de milho, sai até pelas torneiras, quando na verdade os agricultores catarinenses estão na míngua sem ter colhido uma espiga.
    A estiagem provocou uma quebra de safra de mais de 50% com prejuízos que ultrapassam os R$ 700 milhões. Os agricultores não colheram, não tem o que comercializar e nem como pagar os empréstimo. Estão todos pendurados nos bancos. 
    A propaganda da Agricultura é um engôdo. Feita por gente que não a mínima informação da atual situação do agricultor catarinense. Fizeram propaganda para ele mesmo assitirem. Para não ser tão ácido com os marketeiros, eles acertaram em uma coisa: o polentão. Se sobrar uma polenta o sofrido agricultor se dá por satisfeito, tal o estado de petição.

    Lucrando com a catástrofe
    A estiagem é um antigo inimigo do agricultor catarinenses. Acontece todos os anos e o governo somente remedia com soluções paliativas. A última foi a compra de milhões de litros de água do prócer pemedebista, ex-senador sem voto, Neuto de Conto, proprietário da Água Mineral Santa Rita.
    Neuto de Conto vem lucrando há tempos com a miséria da população atingida por catástrofes naturais. Tudo começou no governo do cumpadre Luiz Henrique da Silveira, outro peemedebista, quando, sem licitação, o estado comprou milhões de litros de água Santa Rita para abastecer os atingidos pelas enchentes no Vale do Itajaí e outras regiões.
    A água chegou? A que custo?

Advocacia Imobiliária Everton Balsimelli Staub deixou um novo comentário sobre a sua postagem "O deboche do MILHÃO": Canga.O problema não é só esse apontado por você.Estou escutando este comercial em rádios que nenhum agricultor escuta, como ITAPEMA FM, Atlântida, Jovem Pan, tudo de Floripa, ou seja, além do deboche com o agricultor, estão queimando milhões com um público que não é o destinatário da mensagem. Agência de Publicidade e Veículo faturando alto as nossas custas.




5 comentários:

Advocacia Imobiliária Everton Balsimelli Staub disse...

Canga.O problema não é só esse apontado por você.Estou escutando este comercial em rádios que nenhum agricultor escuta, como ITAPEMA FM, Atlântida, Jovem Pan, tudo de Floripa, ou seja, além do deboche com o agricultor, estão queimando milhões com um público que não é o destinatário da mensagem. Agência de Publicidade e Veículo faturando alto as nossas custas.

Anônimo disse...

Caro Canga, pior que tudo isso é saber que o Sec. da Agricultura tem seu reduto eleitoral no Oeste. Só pra ver a lambança, ele era "radialista" em algumas rádios do Oeste. Esse Estado é um descalabro só e a dona justa, além de cega está surda e muda. Como dizem no Rio, tá tudo dominado!

Anônimo disse...

Mas como sobrevivem os veículos de comunicação e seus "associados"? Nada mudará enquanto o governo fizer além da sua parte no mercado.

BV

Anônimo disse...

Precisa a observaçAo no comentário acima.
Desafio a RBS mostrar alguma empresa privada que tenha foco nos agricultores catarinentes que tenha investido um único centavo em publicidade no CANAL ITAPEMA FM.
Isso é dinheiro publico sendo rasgado, jogado ao vento....onde está o ministério publico? Para que servem ou para que são pagos pelo contribuinte ????

Anônimo disse...

Everton, eles estão se lixando em divulgar algo para o agricultor. A ideia de divulgar em rádios como as citadas é mostrar para a população urbana que eles são bonzinhos e querem cuidar de todos os necessitados, e, assim, conquistar votos da classe média burra.