terça-feira, 28 de agosto de 2012

Dá-lhe Negão!!!

    Por Jaison Barreto

    Recenseado como pardo que sou, no último censo do IBGE, não consigo esconder a vibração com a altivez, postura, dignidade do Ministro Joaquim Barbosa.
   Neste país onde a vassalagem pipoca aqui e acolá, o exemplo do Ministro nesse processo do Mensalão, deixa a esperança crescer no coração dos que lutam por um país decente, civilizado.
   Sem pretender polemizar, com as cotas, políticas afirmativas, procura de justiça social, fim de discriminações e tantos outros problemas, nosso Ministro deixa claro que melanina pra mais ou pra menos, sardas, olhos oblíquos, cor de íris, cabelos loiros ou morenos, longos ou curtos não servem como medidas pra diferenciar bravura, coragem moral de ninguém.
   Escola pública de qualidade para todos já na base da formação intelectual, igualdade de oportunidades é o que todos desejamos nessa competição que é hoje desigual. Ninguém nasceu pra ser escravo ou serviçal de pretensos líderes iluminados.
   Há de se ler e ouvir o voto do Ministro Luiz Fux, antológico, pedagógico, capaz de mostrar e de fazer entender até mesmo a nós aqui na planície, jejunos em ciências jurídicas, o contorcionismo jurídico dos que pretendem transformar o Direito em um verdadeiro Circo du Soleil para esconder a verdade; a linguagem simples, serena e justa da Ministra Rosa Weber, e as ponderações de quem já se impôs ao respeito da nação pela clareza, objetividade, solidez da argumentação da Ministra Cármen Lúcia marcaram a tarde de 27 de agosto com os sinais de limpeza moral que este país tanto merece.
   Que este ar puro permaneça nos votos que a nação toda aguarda.
   Este julgamento tem uma importância maior do que muitos imaginam.
   Trata-se em verdade de saber se os miasmas, a pestilência que envolve a política brasileira não contaminaram os Pilares da justiça, garantidora maior da continuidade da democracia.
   O legislativo a gente pode mudar mais facilmente de 4 em 4 anos.
   Quanto à cidadania, também fundamental entender que acabar com a impunidade protegida por juízes facciosos, não bastaria.
   Os homens de bem não podem permanecer como soe acontecer, ameaçados por aloprados fazedores de dossiês ou temerosos da parcialidade de quem dispondo de toga, pretendem calar a voz rebelde dos que tem coragem de pensar e divergir.

   Infelizmente mesmo que poucos eles existem!

   Dá-lhe Negão!!!

Saudações Democráticas,


jaisontb@oi.com.br
jaisonbarreto2012@gmail.com

Um comentário:

Roberto Scalabrin(r.scalabrin@yahoo.com.br) disse...

Parabens Sr. Jaison Barreto! Pena que este seu modo digno de ser e de pensar não tenha sido melhor aproveitado à época de sua participação na política de Santa Catarina. Com certeza haveria mais qualidade em nossa democracia. E já que és pardo e continuas a expressar as tuas idéias, vou tambem ousar: DÁ-LHE NEGÃO, NÃO PARE!