domingo, 19 de agosto de 2012

Gean Loureiro vira réu por ato de improbidade

    Candidato do PMDB à prefeitura de Florianópolis, Gean Loureiro é o mais novo réu da Justiça catarinense. Isso porque o juiz Luiz Antônio Fornerolli aceitou denúncia proposta pelo Ministério Público contra ele e contra os vereadores João da Bega (PMDB) e Ricardo Camargo Vieira (PCdoB), todos enrolados no episódio da compra de votos da eleição para presidência da Câmara, no final do ano passado.
    Para o MP, Gean cometeu ato de improbidade administrativa ao presenciar a proposta de venda de voto em troca do apoio à chapa liderada por João da Bega. O curioso da história é que Gean foi denunciado pelo próprio correligionários, que, aos berros, afirmou, logo após perder a disputa, que um vereador havia pedido R$ 230 mil em troca do apoio.
    No dia seguinte, em outra conversa de João da Bega gravada e divulgada na internet, o peemedebista deu mais detalhes da negociação, que, segundo ele, foi testemunhada pelo então presidente da Câmara (Gean) e seu chefe de gabinete, Paulo Freitas.
    Ao invés de denunciar o caso, conduta esperada de qualquer homem público minimamente sério, Gean se omitiu, o que, para o Ministério Público, caracteriza-se ato de improbidade administrativa.
    Em sua sentença, o juiz Fornerolli registra: “A rejeição da denúncia do Ministério Público, medida excepcional neste momento, somente se justificaria se não existisse nenhuma margem de dúvida acerca da inocorrência do ato ímprobo, o que não é o caso”.

Veja o vídeo em que João da Bega confessa a trama da compra de votos


Nenhum comentário: