sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O Ovo de Colombro

     Por Jaison Barreto

     Prezado Sérgio,
     Uma das muitas versões garante que o Colombo original, o Cristóforo teve que colocar um ovo em pé para conseguir as caravelas Santa Maria Pinta e Nina, com as quais pretendendo descobrir as Índias acabou descobrindo as Américas.

     Nosso Colombo, o Raimundo, de carreira política bem sucedida, ancorado na Tríplice Aliança, não só chegou ao Senado, como alcançou o governo do Estado de Santa Catarina.
    Como todo catarinense, torcemos pra que dê certo.
    Seu desafio com certeza, será recuperar o Estado, do descalabro administrativo que herdou dos seus sócios na empreitada.
    Tal convicção advém dos escritos de toda imprensa catarinense, assinados pelos comentaristas os mais insuspeitos. Os fatos são os fatos.

    Escolas estaduais interditadas pela vigilância sanitária, os problemas do CIC, e o desrespeito continuado ao nosso professorado que foi uma constante.

    Na Saúde, agravaram o desmantelamento dos nossos hospitais, apesar das promessas do fim da ambulâncioterapia e até mesmo uma ridícula telemedicina. Em verdade até nisso foram cúmplices da política de saúde do Governo Federal.

    Na Segurança Pública os jornais falam de “guantanamos” nas nossas delegacias e penitenciarias, déficit de recursos humanos, politização na área administrativa, etc, etc, etc...

    O festival das Secretarias Regionais, servindo geralmente pra escadaria de políticos, verdadeiros “papagaios de pirata” sem autonomia ou responsabilidades, faz parte dessa pretensa descentralização para trouxas.

    A ponte Hercílio Luz foi mantida em pé graças aos desígnios da própria natureza, escapando felizmente de estranho e imaginário “metrô de superfície”. Político brasileiro é apaixonado por construção de pontes.

    Os escândalos na Casan perderam para os afanos na Celesc, denunciados pelo acionista Parizzoto, onde gatos comeram 51 milhões até hoje não localizados.

    Não vale a pena lembrar Hey Neto, as cantorias do Bocceli, a placa de inauguração do Jardim Botânico, e a tentativa de cremação do nosso poeta Cruz e Souza, depositado em cima de uma verdadeira “pira elétrica” no palácio.

    Estes assuntos foram abordados quase que diariamente por comentaristas do porte do Moacir Pereira, Sérgio Ramos, Paulo Alceu, Prates, Vânio Bossle e tantos outros.

    Tamanho desafio pro nosso Governador Colombo vai obrigá-lo com certeza a botar não um, mas dois ou três ovos em pé, superando o Cristóforo.

    Nossa Presidenta Dilma, “atenta”, “inteligenta”, “competenta”, “eficienta” no entender de “todas e de todas”, teve também de livrar-se de seis, sete companhias pouco recomendáveis, já no seu primeiro ano de governo.

    O desmonte da Tríplice Aliança passa inevitavelmente por contrariar os beneficiados por pensões vitalícias indecorosas por nove meses de mandato, agraciados de mandatos de senador, secretários de estado, em verdadeira “corrente da felicidade”.

    Nas rodas mais ácidas, mas também de humor agressivo, essa tal aliança acabou sendo apelidada de “ménage à trois”, que a partir da inclusão de mais atores, foi acusada de “práticas surubentas” capazes de fazer corar até as moçoilas do Bataclã da novela Gabriela que tanto sucesso faz na TV.

    Longe de pretender aconselhamento, reflete apenas a esperança de que sua Excelência, que presume-se bem intencionado, proteja os interesses maiores da gente catarinense que merece melhores cuidados e atenções.


   Seria demasiado lembrar o De Falco alertando o Schettino: "Vada à bordo"!


   Coragem Colombo!

   Saudações Democráticas,


4 comentários:

Anônimo disse...

O ex senador Jaison Barreto, como sempre, muito arguto nas suas colocações,do alto da sua vivencia e experiencia politica sempre da alguns"toques", importantes para novatos e desatentos nos afazeres da politica ".E, o nosso comandante, por sua vez, continua na mesma, o barco esta em rota de colisão com as urnas em um futuro não muito distante. Depois, sempre depois, só teremos choro de carpideiras e tal. Ai "veio" quem ira garantir uma duvidosa recondução ao cargo de alcaide estadual, estes secretários problemático? vai ser uma tristeza.Em "peixe" com cheiro duvidoso ninguém VOTA, na banca ao lado sempre tem "peixe" fresco.

Anônimo disse...

Jaison Barreto falou : "Nossa Presidenta Dilma, “atenta”, “inteligenta”, “competenta”, “eficienta” no entender de “todas e de todas”, teve também de livrar-se de seis, sete companhias pouco recomendáveis, já no seu primeiro ano de governo".E o resultado é uma alta aceitação junto ao eleitorado, as ultimas pesquisas falam por si só.E em SC o Sr. Governador Colombo opitou pelo caminho oposto, manter uma rebanho de inaptos com e na função publica e ver seu saldo eleitoral definhando.

Anônimo disse...

Vai escrever bem assim na casa do chapéu. Além da pena irretocável, que tino e que lucidez. Aliás, lucidez que nunca manchou o nome de SC. Dá-lhe Senador.

Anônimo disse...

O site da transparência do Poder Executivo (www.transparência.sc.gov.br) vem ratificar o que nós já sabiámos e a imprensa nunca quis ir atrás pela dificuldade de conseguir tais informações.

Os servidores da Secretaria de Estado da Fazenda são os mais privilegiados e os mais bem pagos de todos os servidores públicos do Estado, inclusive levando em conta os demais Poderes.

São mais de três gratificações acumulativas aos seus vencimentos, para trabalharem apenas seis horinhas atrás de uma mesa.

Muita gente, e não é pouca não, estão com suas remunerações congeladas no teto (R$ 15 mil), por isso toda uma pressão para aumentar o subsídio do governador para mais de R$ 18 mil.

Na Fazenda mais de 80% tem suas remunerações brutas acima de R$ 10 mil, é brincadeira?

Enquanto isso Saude, Educação, Segurança Pública e Polícia Militar ganham muito abaixo disso para dar a cara a tapa.

Que vergonha Governador Colombo, nessa hora o Secretário Nelson Serpa deve ficar caladinho e de bochecha vermelha.