segunda-feira, 6 de agosto de 2012

William Ear Long em Florianópolis

    O nosso correspondente em New York , William Ear Long, chegou neste sábado em Florianópolis. Ear Long, com vasta experiencia em coberturar eleitorais pelo mundo todo, vem para cobrir as eleições municipais na capital. Levei-0 para jantar no Lindacap onde tentei, com muito esforço, fazê-lo entender as idiossincrasias dos políticos locais. Transcrevo aqui parte do nosso diálogo.
 
    William Ear Long: Canga my dear, nice to see you again. Last time was in Nice. Excellent wine, remember?
 
    Canga: William, o prazer é meu. Lá e cá. Mas hoje eu proponho um chopp com marreco recheado, prático típico da colônia alemã em SC.
    William: Canga, você sabe que meu português já não está tão atualizado e o pronúncia também não. Desculpas, então. Eu li vários reports no avião e não entendi muito o que eu devo cobrir. Porque há muita mistura no processo eleitoral. Você pode ajudar?
   Canga: Bem, se pra ti tá complicado, imagina pra nós que vivemos aqui. Temos uma mulher, comunista, apoiada por outras duas: uma ministra e a presidenta.
   William: Bom, então já tem um caminho. O caminho da saia. Saia justa aqui e saia larga lá em Brasília. Porque o Brasil não vai tentar a experiência soviética. Lá em Moscow a coisa tá russa.
   Canga: Mas, ela ajudará e será ajudada pelo prefeito atual que é do PMDB. 
   William: Então, temos uma aliança branca, não? 
   Canga: Branca não seria o termo. Talvez uma aliança verde.
   William: Oh ! Ecological alliance?
   Canga, já meio sem jeito: - Não, ecológica não. Um outro tipo, mais pragmática.
   William: Então acabou aquela tríplice aliança do PMDB - DEM - PSDB que elegeu o governador atual?
    Canga, já quase sentando de lado: - Também não, pois o governador vai apoiar seu novo partido, o PSD, e o candidato do PP. Mas, o PMDB continua no governo.
    William: Então agora é uma tríplice aliança com uma subsidiária. Interessante, nos EEUU não temos isto ainda, você sabe. Lá é o bipartidarismo, de um lado Democratas e de outro Republicanos. Mas, eu posso compreender isto. Quando vocês fizeram o movimento da Tropicália, em 1968, eu lembro que o Caetano Veloso falou que era para misturar tudo.
Parece que o Brasil vive um regime tropicalista bicameral e presidencialista.
 
    Canga, já agoniado: - William, é quase isto. Mas, vamos beber um pouco, comer, conversar da sua viagem, das últimas do Barack Obama e amanhã tentaremos melhor explicação. Depois de uma semana você estará expert no nosso modelo.
    
    Aliviado, conduzi o negócio de um jeito que tudo parecia normal. Claro que o chopp ajudou na interpretação.

Nenhum comentário: