sábado, 20 de outubro de 2012

Violência política e sexualidade reprimida

B.O. registra atropelamento de grávida
   Um encontro entre militantes dos candidatos à prefeitura de Florianópolis, Cesar Souza Junior e Gean Loureiro, acabou em agressões, atropelamentos e boletins de ocorrências em uma delegacia do bairro Trindade, na capital.
   Segundo relatos de pessoas que presenciaram o conflito, uma dupla de motoqueiros com bandeira de Gean Loureiro, do PMDB, iniciou a provocação jogando a moto em meio a um grupo de militantes com bandeiras de Cesar Junior. 
   Em seguida, de uma van e um automóvel adesivados com propaganda de Gean, militantes continuaram as provocações e um tentativa de arrancar uma bandeira das mãos de uma moça acabou gerando um princípio de tumulto. Cinco meninas que participavam da caminhada de Cesar Junior, registram boletim de ocorrência por agressão na 5ª DP.

   Desde cedo
   As provocações e agressões teriam começado pela manhã, quando uma claque do candidato Gean se reuniu em frente do hotel Maria do Mar, onde acontecia uma reunião de trabalho da chapa do adversário Cesar Junior. 
O prefeito Dário Berger e seu candidato Gean Loureiro passaram logo depois, e do carro de som onde estavam ofenderam com xingamentos a ex-prefeita Angela Amin, que acompanhava a caminhada. Dário passou provocando e incitando atos de agressão ao microfone. 
   
   Freud explica
   Agressões e atos de violência tem sido uma marca dos grupos que acompanham Dário Berger em suas sucessivas disputas eleitorais, tanto aqui em Florianópolis como em São José.
   Comportamento violento em resposta à discussões políticas pode estar diretamente ligada à sexualidade reprimida. Uma pessoa mal resolvida sexualmente, que se martiriza por não encontrar saida para conceitos sociais coercitivos, geralmente busca na violência uma forma de compensação. 
   A pouca cultura, a falta de aducação e a ignorância sobre as regras de conduta em sociedade completam o caldo cultural que transforma esses militantes em agentes de atitudes facistas e primitivas.
   Normalmente a ignorância leva ao fanatismo. Seguidores de um líder, por não ter pensamentos próprios, agem e cumprem ordens sem questionar. É o que vem acontecendo com os seguidores de Dário Berger. O chefe estimula as agressões de seus pupilos contra militantes de outros partidos. Na falta de argumentos políticos tentam resolver as questões na selvageria.
   Seriam mais felizes se se libertassem das suas repressões sociais. 
   
   Sejam machos! Botem o pé na porta e escancarem seus armários!!!!!! 

Sindicalista Charles Pires, dono do carro de onde partiram as provocações. Carona: obssesão fálica. 
Fotos:Petra Mafalda

4 comentários:

Anônimo disse...

Só são machos em bando, não passam de covardes, típica atitude de gang de delinquentes...vergonhaaa!!!!!

J.L.CIBILS disse...

Amigo, na segunda feira acaba esta patifaria tooooda, e ai vamos ver quem vai asumir a prefeitura e ganhar na loteria, pois se os brigões estão tão exaltados, é por que o osso é bom de mais e vale o inve$$$timento.

Lila disse...

Não acredito que seja sexualidade reprimida, mas mau-caratismo explícito...

Anônimo disse...

AIRTON SCHAFER DE SOUZA faz o sinal, estranhamente ficou em 6184 colocado no concurso da COMCAP de 2012, porém tem cargo comissionado lá....
O outro Charles Pires