sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Retratos do Comércio

Clóvis Bastos Pereira, Borracheiro, Lages, Dezembro de 2011
No dia do comerciário, fotógrafo produzirá imagens analógicas com poses de trabalhadores de Florianópolis

   O fotógrafo Álvaro de Azevedo Diaz escolheu o dia do comerciário – terça-feira, 30 de outubro – para produzir, em Florianópolis, imagens para seu projeto Retratos do Comércio, já realizado em oito cidades de Santa Catarina.
   Com câmera analógica de médio formato – uma Rolleiflex 3.5F, de 1965 –, o fotógrafo percorrerá lugares tradicionais, como o Mercado Público, o Estreito e a Rua Conselheiro Mafra, e os novos pontos do comércio de rua, como na Lagoa da Conceição, em busca de poses de trabalhadores em seus ofícios.
   Cada personagem será fotografado apenas uma vez. Os filmes serão revelados, escaneados em alta resolução e terão as melhores imagens reunidas em uma exposição, que acontece de 19 a 30 de novembro, no hall do Teatro do SESC Prainha.
   O fotógrafo percorre as ruas centrais de cada cidade durante um único dia, em busca de retratos que representem a diversidade do comércio contemporâneo, que transita entre a tradição e a inovação. Ele aborda os personagens em seus locais de trabalho, explica a natureza e os objetivos do projeto, e aguarda a pose. “Ao contrário da abordagem furtiva e espontânea que hoje se tornou protocolar na fotografia”, observa, “a pose propõe o oposto: é necessária uma interação e um diálogo prévio com a pessoa fotografada.”     Em Retratos do Comércio, a escolha de um equipamento antigo e analógico é justificada pelo ritmo lento que esse tipo de câmera impõe ao fotógrafo, contribuindo para a construção da pose. “Na pose, a autoria da foto é partilhada entre o retratista e o retratado, um ritual da fotografia já quase esquecido. Abre-se a oportunidade para o fotografado construir a imagem que quer de si para os outros'”, ressalta. (Cibele Godoy)

Nenhum comentário: