segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Charlote e o vibrador

   Por Ana Echevenguá*   No sábado, fui ao cinema. Vi o filme Hysteria*. Imperdível! Bem feito, divertido, conscientizador...
   Hysteria pode ser catalogado como uma comédia romântica. Mostra – de uma forma divertida – uma das soluções para a dificuldade que, em 1880, experimentávamos quando o assunto era prazer sexual. O desejo sexual era doença. Pensar ‘certos pensamentos’ era problema de saúde. Se o tratamento no consultório médico não surtisse efeito, poderia ocorrer a histerectomia (retirada do útero).
   E a história da invenção do vibrador é incrementada com a presença marcante de Charlotte, interpretada porMaggie Gyllenhaal. Ela é a mulher do século XXI trancafiada no século XXIX. Lutando por direitos que parecem absurdos aos olhos dos seus contemporâneos. E, que, hoje, nos parecem banais: água e sabão como medicina preventiva, votar, ter orgasmo com o parceiro, ...
   Charlotte é abnegada, caridosa e tem uma forte atuação socioambiental. Preocupa-se com a saúde e educação dos menos abastados. Sua ‘ong’ enfrenta os mesmos problemas que as deste século: falta de verba e de recursos humanos, falta de apoio do Estado e da sociedade, ... Mesmo assim, ela não desiste porque entende que a sua causa é justa.
   Além disso, Charlotte prega que a nossa satisfação sexual pode ser obtida com a paciência, colaboração e afeto do ser amado.
   Naquele escurinho do cinema, lembrei das várias ‘Charlottes’ da minha vida. Mulheres exemplares com as quais tive e/ou tenho o privilégio de conviver... que lutaram para que pudéssemos usufruir de um mundo melhor; que lutam pela sobrevivência cotidiana, por direitos que lhe são negados, por uma vida digna e ética...
   Saí do cinema feliz. Com a certeza de que somos seres vibrantes, dotados de uma capacidade infinda de amar e de lutar pelos nossos ideais.
   Olhe pra dentro de si e veja a sua Charlotte. Se ela estiver adormecida, desperte-a. Seja generosa, ame muito, e ajude às demais mulheres a entender o seu verdadeiro papel na sociedade...

*Ana Candida Echevenguá, advogada ambientalista, coordenadora do programa Eco&Ação, presidente da Academia Livre das Águas, email: ana@ecoeacao.com.br, website: http://ecoeacao2012.blogspot.com.br/

Um comentário:

Anônimo disse...

Verdadeiramente, vibrante.