sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Do colunista político Moacir Pereira

   Jornalista Sérgio Rubim, o Canga, vem publicando depoimentos pessoais sobre o tratamento para cura de uma hepatite. Com o medicamento revela os efeitos e, em alguns momentos, indisposição para o trabalho, ele tem dividido com os internautas esta dificil experiencia pessoal.
   Devia-lhe uma visita, por solidariedade e por conta de promessa de oferecer-lhe o livro do grande jornalista Audálio Dantas, intitulado “As duas guerras de Vlado Herzog”, obra que resgate o momento crucial do regime militar e o marco zero da abertura politica e a conquista da Democracia.
    A convite do presidente da ACI, Ademir Arnon, fui visitar Rubim na rua Altamiro Guimarães, 260. Ali estava sendo montando o “La Cave”, um ambiente bonito, moderno, de extremo bom gosto, muito bem decorado e, sobretudo, acolhedor.
    Momento de felicidade. O companheiro estava entusiasmado com o empreendimento do genro Ludovic, da filha Isadora e mais dois outros sócios. Vibrando sempre, apontava os equipamentos já instalados, as peças que iriam humanizar e enriquecer o ambiente, a qualidade dos insumos que iriam ser adquiridos, o inédito projeto para a querida Ilha.
Fomos – eu e o Ademir Arnon - para dar força ao companheiro que faz tratamento. De lá saímos com uma energia positiva, com um astral maravilhoso, ao testemunhar sua empolgação com o projeto da família. Ele que costuma dividir com os internautas as maravilhas que vive com todos seus familiares.
   A nova casa que enriquece o dia e a noite de Florianópolis abriu esta noite para jornalistas e convidados. Compromissos profissionais me impediram de prestigiar a família do colega.
   Por isso, a homenagem na transcrição de trecho sobre o “La Cave”, produzido por ele mesmo. Curtam:

   "LA CAVE - vin/champagne/gastrobar - é a nova casa de vinhos de Florianópolis que traz o moderno conceito de gastrobar. O hábito de degustar novidades da alta gastronomia em ambientes aconchegantes e informais das grandes metrópolis como Londres, Nova York e Paris.
   O La Cave vem com o diferencial de oferecer, em taça, rótulos de várias regiões da França. As tapas finamente elaboradas são servidas a preços acessíveis, harmonizam com os vinhos e ganham um perfil de culinária francesa em um cardápio criado pelo chef Nelson Valbuena, com formação em casas da França e Espanha.
   Pratos como Magret de Canard com maçã caramelizada, redução de vinho tinto e frutas vermelhas; Carpaccio de Camarão com molho de maracujá, manga e champagne; e Bombom de Foie Gras podem ser degustados em um ambiente informal e nao elitizado.

   "Misturamos os conceitos de restaurante, bar, boate e boteco, oferecendo vinhos franceses e comidas refinadas num clima descontraído", diz Isadora Rubim que ao lado do marido francês Ludovic Boudouin, é uma das sócias do La Cave, junto com Priscila Moreira e Gustavo Esteves. A idéia surgiu a partir do Cave 35, em Nice, na França, gastrobar em que Ludovic também é sócio.

Nenhum comentário: