terça-feira, 6 de novembro de 2012

Tio Bruda e o pinheirinho de Natal

- Alô, tio Canga!

- Oi, tio Bruda! Alguma novidade pela serra?

- A novidade é com vocês aí, tio Canga! Parece que os home da prefeitura encomendaram um novo pinheirinho de Natal. Desta vez parece que é sem frecura nenhuma, tio Canga!

- Pois eu li no Martini do DC...

- É, saiu no tabloidezinho, tio Canga. Mas pelo que eles tão encomendando no edital nem o Papai Noel tem tudo aquilo, é muito detalhe! É pedido feito bicho, tio Canga!

- Pois é, tio Bruda, esse pessoal da prefeitura é exigente quando se trata de árvore de Natal. Mas eu to achando o preço de R$ 340 mil, muito baixo, tio Bruda! 

- Baixo coisa nenhuma, tio Canga. Por esse preço eu passo o machado em quatro pinheiro dos grande e entrego prontinho, cheio de velinha, de bolinha e bastante algodão!

- Oh, tio Bruda, também não é assim! Só porque perderam as eleições vao brigar com o Ibama, agora?

-  É, tio Canga, mas beleza não me impressiona. O Dário tem a mania de querê impressionar com árvore de Natal. Sempre cheio de luz pisca-pisca e mais um monte de bobagens caras, que nem aquela outra que custou R$ 4,700 milhões, que além de não funcionar tava com mais da metade interrada. Acho que era tão grande que chegava no tal de pré-sal do Lula! Com todo aquele dinheiro ficou mais apagada que fogão de tapera. Até hoje ninguém viu os tal de lédixxxx, que tanto o Cavallazzi falava na televisão. E nem os retrato que iam aparecer na árvore.

- Tio Bruda, aquilo foi um golpe feio que os Berger deram na cidade . Sumiram com o dinheiro e com a árvore. Mas agora acho que vão  fazer a coisa direita, tio Bruda!

- Direita nada, tio Canga, cachorro comedor de ovelha só matando e mesmo assim morrem com os dente cheio de lã! Tão preparando a saideira, tio Canga. É a tal despedida de mangueira.  

- O senhor acha isso, tio Bruda?

- Mas tá na cara, tio Canga, é só ler o edital. Um edital muito surtido de exigências. Se botá tudo aquilo que eles pedem, o pinheirinho vai ficá mais enfeitado que bombacha de turco, tio Canga!

- Mas é tanta coisa assim, tio Bruda?

- Olha, tio Canga, tem coisa ali que não se encontra nem na Casa Narciso, aqui de Lages. E olha que lá tem de tudo e mais um pouco! Isso aí não tá cheirando bem. Tem coisa por de trás! Como é que baixam o preço de R$ 4,7 milhões para R$ 340 mil, tio Canga! Aquela árvore tava mais cara que argentina nova na zona. Das duas uma: ou, na outra árvore, botaram um baita dum preço prá sobrar algum, ou esse pinheirinho agora é muito vagabundo!

- É, também estou achando muitas exigências naquele edital, parece coisa dirigida. Será que vai aparecer alguma empresa que forneça tudo aquilo?

- Eu to achando esse edital mais comprido que puteada de gago! É muita coisa! Se aparecer algum loco com todas essas luzinhas pisca-pisca é de desconfiar, tio Canga!

- É, tio Bruda, vamos ficar de olho que os homens não são fáceis e já estão bastante manjados por aqui.

- Tio Canga, tem que firmá o olho mesmo, esses bichos são mais ligeiros que enterro de bixiguento!

- Esse tio Bruda...tú...tú...tu...caiu a linha de novo!

Um comentário:

gafanhoto disse...

morro de rir com as gírias do tio bruda...
mataste a pau!
meu sonho é te conhecer canga!
abraço,
gafanhoto(irmão de alma do mosquito)