terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Nosso "21 de dezembro". O fim do mundo em Sambaqui!

Casan justifica e se explica, mas a água continua faltando
Se não chover em 72 horas poderá haver racionamento. A desculpa anterior foi o excesso de chuvas

   Por Celso Martins
   A Casan alega crescimento populacional desordenado e necessidade de ampliação da Estação que trata as águas de Pilões/Cubatão. O diretor geral da Agesan, Sérgio Grando, diz que a falta de água é uma "barbaridade". Enquanto isso a população vê antecipado o seu "21 de dezembro". Vejamos!

   O drama do escritor
   Antes do verão passado o escritor Raul Longo pediu que a Casan lhe indicasse a capacidade de uma caixa d'água para sua residência na Ponta do Sambaqui. A empresa disse que um reservatório com 2.500 litros seria suficiente. Longo acreditou. Nesta segunda-feira (10.12) se arrependeu da iniciativa ao verificar que a mesma está com algumas gotas acumuladas no fundo.
   "Eu ainda perguntei se não seria necessário uma caixa com cinco mil litros e eles responderam que não. Disseram que correria o risco da água estragar", complementa. O drama de Raul que mora em uma baixada se assemelha ao de centenas de outros moradores residentes nas partes mais altas de Sambaqui, Barra do Sambaqui e Santo Antônio de Lisboa.
   Longo foi entrevistado por volta das 14 horas desta segunda-feira. Às 20h40 telefonou ao Daqui na Rede para informar que entrou em contato com o 0800 da Casan. "Disseram que não havia nenhum registro de falta de água em Sambaqui e que anotaria a primeira reclamação recebida", disse. "Estou telefonando a eles há dias e muitos pediram caminhão pipa".

Leia matéria completa. Beba na fonte.

4 comentários:

Anônimo disse...

Literalmente, nesta matéria não há como "beber na fonte". LP

JORGE LOEFFLER .'. disse...

CASAN em Santa Catarina e CORSAN aqui em nosso estado são gêmeas siamesas. Ambas arrecadam uma montanha e dinheiro que evapora. Ambas conseguem a façanha de fazer a montanha de dinheiro que arrecadam evaporar. São na verdade duas GRANDES INUTILIDADES.

Anônimo disse...

Aqui na Trindade, reuni os moradores em abaixo assinado e entregamos o documento exigindo providências ao Ministério Público,Procon e CASAN. Esperamos que o Ministério Público faça valer sua força e dê um basta aos que nos fazem passar sede e banhos de canequinha mas nadam em nosso dinheiro a cada final de ano.

Márcio Dison

Anônimo disse...

Aqui na Fernando Jose de Andrade ainda não faltou agua. Moradores mais antigos comentam que no Verão a Casan prioriza Jurere Internacional, Canasvieiras, Ingleses entre outros bairros que ficam mais populosos com a chegada dos turistas. Sambaqui e territorio de nativos e o fornecimento de agua e normal nas primeiras horas da manhã e nas altas horas da noite. A rua tambem conta com morador ilustre reeleito vereador que não pode ficar com a torneira seca senão o bicho pega.