quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Uma noite de Natal

   
   Ele veio!!!! Ele veio!!!!!!

   O grito incontido de pura emoção mostrava a estréia da Luisa no mundo maravilhoso dos seres que habitam o imaginário infantil de sonhos e alegrias. A manifestação de surpresa e euforia foi tão grande que acabou contagiando todos ao seu redor. Pulava, gritava e distribuia os presentes, inclusive os seus.

   Voltávamos, a Luisa, o tio Ramiro e eu, de um curto passeio pelas redondezas de casa onde fomos na tentativa de encontrar o Papai Noel. Segundo o tio Jerônimo, o velhinho teria sido visto - com um saco cheio de presentes, é claro - ali pelas bandas da casa do Valter, nosso vizinho. 
   A rua, na verdade, é uma pequena servidão, um túnel de árvores que termina logo à frente, na casa do Dudu, a última. À noite, com a brisa que sopra do mar, as folhas das árvores se agitam projetando sombras inquietas no chão de terra batida. As sombras, o ruído de alguns pássaros retardatários e de galhos agitados pelo vento criam o clima perfeito para a busca das ilusões.  
   Luisa, olhos arregalados, caminhava devagar, receosa, tentando identificar por trás das árvores, a figura do Papai Noel e suas renas. A excitação misturada com o mistério a fez rapidamente pedir para vir no colo do "vovô". Preferia continuar a busca de uma posição, digamos, mais segura!
    Encontramos o Valter no pátio da sua casa. Perguntamos se havia visto o Papai Noel passar por ali:

- Recém saiu daqui. Disse que ia para a casa de vocês onde tinha uma menina muito bonita e boazinha, disse o Valter, lá do mundo dos sonhos.

- Xou Eu!!!!!! Disse a Luisa. Era ela a menina "bonitinha e boazinha" que o Papai Noel procurava.

   De repente um assoviu forte chamou as nossas atenções. Era o sinal! A vó Gisa, a mamãe Isadora e a dinda Ana Laura, já haviam  colocado os presentes ao pé da árvore. A história batia com o que o Valter havia falado. O "cara", do saco cheio de presentes, estava lá em casa! Havia chegado!

   O retorno foi rápido, cheio de expectativa e excitação! Era engraçado ver aquela pessoinha tão alegre, agitada e intrigada pela possibilidade de estar chegando, finalmente, no cenário de imagens e emoções que vinha contruindo na sua cabecinha desde aquela manhã quando uma grande bola azul, único pedido de presente (?), apareceu no "forno" (lareira com chaminé) da sua casa. Luisa relatou para todos que ouviu, na madrugada, um ho...ho...ho...que vinha do "forno".

   Do portão da frente avistamos a sala de casa toda iluminada e uma agitação de alegria. Pais, avós e tios falavam alto e ao mesmo tempo. As luzes da árvore piscavam e quando acendiam iluminavam uma quantidades enorme de caixas coloridas de vários tamanhos e formas. 

- Ele veio!!!!! Ele veio geeeeente!!!!!! Gritou a Luisa do centro da sala, assumindo para si a tarefa de distribuir os presentes! O sonho estava realizado! 

- Mamãe, este é seu...vovó, óia esse, tem um balulinho dentro, óia!

   A felicidade e a alegria que a Luisa nos proporcionou naquele momento também foi a materialização de um sonho que persigo. Ter a família sempre reunida, unida e forte. Compartilhar com os meus aquela alegria num momento em que estamos todos bem, nos sentindo unidos e amados uns pelos outros foi pura felicidade!

   Para mim, ontem, Ele voltou!

   Ho...ho...ho!

5 comentários:

Anônimo disse...

Li e gostei.... resumo ...."Ainda que se percam outras coisas ao longo dos anos, mantenhamos o Natal como algo brilhante. Regressemos à nossa fé infantil.”
Everton

Anônimo disse...

Como dizem meu pai e o Emanuel: sou também, como eles, um sentimerdante. Algumas crônicas que tu fazes chacoalham nossas memórias e fica difícil segurar aquele "cisco" incômodo no canto do olho. FELIZ NATAL e as bençãos de Deus ao longo de 2013 iluminem teus caminhos e dos teus. Às vezes esquecemos de cultivar nossas 'Luisas' e o bem que elas fazem às famílias. A propósito, Papai Noel existe, que bom que tu sabes. LesP

Marco Antonio Zanfra disse...

Delicioso esse texto, Canga!

Anônimo disse...

Natal para mim é um pouco triste, só eu e meu marido. Minha família se foi, mas ao ler sua história de natal me fez bem, achei linda, e você é muito abençoado por ter uma família assim tão unida e bonita, com certeza você merece.
Grande abraço e muita saúde para aproveitar muitos natais como este!!

Anônimo disse...

Maravilha, vô Canguinha, eu e a bisa Noé adoramos a história, e desejamos a todos um 2013 com muita saúde e paz. Bjs mano Éio.