domingo, 29 de abril de 2012

Foto de Domingo

Do Milton Ostetto

A vida é um dever, cumpre-o. 
A vida é um jogo, joga-o. 
A vida é preciosa, cuida-a. 
A vida é riqueza, conserva-a. 
A vida é amor, goza-a. 
A vida é um mistério, desvela-o. 
A vida é promessa, cumpre-a. 
A vida é tristeza, supera-a. 
A vida é um hino, canta-o. 
A vida é um combate, aceita-o. 
A vida é tragédia, domina-a. 
A vida é aventura, afronta-a. 
A vida é felicidade, merece-a. 
A vida é a VIDA, defende-a.
(Madre Teresa de Calcutá)

Share/Bookmark

SC Saúde: governo faz contratações suspeitas

Com a falência do natimorto SC SAÚDE o secretário Milton Martini realiza contratações suspeitas de empresas privadas todas ligadas à Unimed, empresa que abandonou o atendimento aos servidores por não ser mais rentável. Mais um escândalo!!!!
 
    O grande rolo entre o governo do estado, mais precisamente a Secretaria da Administração e a Unimed, continua. Denunciado aqui neste blog (leia aqui) a grande negociata entre as duas instituições, quando da criação do novo plano de saúde (SC Saúde) para atender 180 mil servidores estaduais, o negócio acabou sendo referendado pelo TCE e resultou em uma denúncia do Ministério Público que não se sabe a quantas anda.
    O plano, como estava claro, não está funcionando. Os servidores morrem com uma grana todo mês e ficam sem atendimento. Funcionários públicos com câncer e outras doenças graves tiveram seus tratamentos interrompidos e correm risco de morte. Os 180 mil servidores estão desamparados, abandonados pelo estado e sem ter a quem recorrer.  A justiça, no caso, não funciona!

    O estado deverá ser responsabilizado por esses crimes!!!!!

    O caso Dalmo de Oliveira
    Como todos sabem, o novo plano, SCSaude, seria gerido por um tal Consórcio Santa Catarina que é uma junção de uma empresa criada pela ex-secretária de Dalmo de Oliveira, atual secretário estadual da Saúde, e a Federação das Unimeds, depois de um suspeito (leia aqui) contrato com a Secretaria da Administração.
    Dalmo Claro de Oliveira na véspera de assumir a pasta da Saúde, respondia pela presidência da Federação das Unimeds de Santa Catarina e presidia a Unimed Seguros. Candidato derrotado a deputado federal pelo PMDB de Joinville, cultiva estreitas ligações com o homem que enterrou Santa Catarina o, hoje, senador Luiz Henrique da Silveira. 
    Dalmo de Oliveira "doou" R$ 200 mil para a campanha do senador coveiro. Esse, possivelmente teria sido o preço para Dalmo assumir, goela abaixo no governo Colombo, a secretaria da Saúde.
    Na relação direta de Dalmo Claro de Oliveira com a Unimed, dificilmente não prevaleceriam os interesses corporativistas empresariais que estão por detrás do orçamento público da Saúde. 

    Contratações suspeitas
    Agora, sem ter médicos para atender o SC Saúde e mesmo assim o Consórcio SC continua recebendo mensalmente mais de R$ 4 milhões,  Sr. Milton Martini, secretário da Administração e mentor da maracutaia resolve contratar por preços suspeitos várias instituições privadas de saúde, a maioria de Joinville, terra de Dalmo e Luiz Henrique, cidade onde mantém seus negócios.
Veja abaixo o que o governo está fazendo com os seus funcionário e com o dinheiro público:

Sérgio e leitores: não sou de partido algum, mas, mas todos sabem que estes contratos foram firmados para pagar as despesas dos pacientes que permaneceram internados após o término do contrato do Governo com a Unimed... Foi justo, esta correto e o MP interpelaria o Governo caso os pacientes tivessem que pagar as contas... Além do mais estes dois hospitais da Unimed nem estão atendendo o SC Saúde... Um abraço, Samuel J. Lemos   


Caro Canga Com as contratações das Unimeds de Joiville e Chapecó fica muita claro a natureza atravessadora da empresa fajuta SC Saúde... Isto é uma vergonha! Se o ministério público não tomar uma providência ficará claro o envolvimento de todos nessa maracutáia ... Cadeia neles!  
Roberto S.
Share/Bookmark

Carta do leitor

    Seo Canga,

    Gosto de ler as notícias no blog. Primeiro pensei que o canga fosse alguma coisa de boi, canga de boi ou boi na canga.
    Depois discuti com os amigos aqui do Ribeirão da Ilha e compreendi que Canga é apelido e blog é a tabuleta no computador.
    Umas coisas eu não entendo. 
    Por que o governador vai cortar R$ 100 milhões de vários órgãos e não corta logo nas propagandas o mesmo valor?
    Por que um tal de Derlay, parece que era empregado na RBS e foi para o governo do Luiz Henrique cuidar da publicidade dos amigos, vai cuidar dos cortes?
    Ele é gillete? É tesoura? É estilete?
Seo Canga, se for para cortar verba, tem que cortar onde não afeta ninguém. Na propaganda que vai falar do que não existe.
    Espero que o blog faça esclarecimentos para a nossa população. Obrigado e quando puder apareça por aqui.
    Vem comer uma ostra.
    Abraço do Zé Simão.

PS. Gostei da lei do governador que vai trazer estrangeiros para trabalhar no Estado aqui de Santa Catarina. Podia convidar o Arnold Schwarzenegger, o Exterminador do Futuro, para ser o prefeito de Florianópolis.

Share/Bookmark