sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O apego ao dinheiro público

Senadores catarinenses embolsam 14º e 15º salários e não ficam nem vermelhos   

Depois de votarem pelo fim do escandaloso benefício de dois salários extras pagos anualmente pelo Congresso Nacional, os senadores catarinenses Luiz Henrique da Silveira, Paulo Bauer e, o sem voto, Casildo Maldaner, simplesmente embolsaram a dinheirama, cerca de R$ 80 mil, e ficaram bem quietinhos.
   No dia 9 de maio de 2012, os senadores aprovaram por unanimidade o fim dos 14º e 15º salários pagos aos parlamentares. Os dois salários são considerados uma espécie de ajuda de custo aos congressistas, pagos todo início e fim de ano. 
   Na época, o projeto de extinção do imoral benefício foi votado com inflamados discursos criticando a benesse. 
   Extinguiram a mamata e continuam recebendo. 
   
   São muito caras de pau!

4 comentários:

Anônimo disse...

O mesmo vai acontecer aqui com o auxílio moradia, 13 Deputados votaram contra, mas até agora nenhum abriu mão do benefício, sem contar que é retroativo a set/11, uma vergonha e ninguém fala mais sobre o assunto.

Augusto J. Hoffmann disse...

Canga: isso é fato ou uma suposição? Não acredito que o nosso senador, já considerado um Estadista de primeira, possa se fazer de morto, mentindo no púlpito do senado, fazendo média com os seus eleitores pra depois, nas sombras, encher a guaiaca. Não dá pra acreditar num disparate desses.

Anônimo disse...

Partindo de quem prometeu acabar com a ambulancioterapia, e não acabou...metro de superfície, e não fez...sucatou seg, saúde, educação...e o povo o elegeu...é o nosso imperador...

Anônimo disse...

Maldaner, Bauer e Luiz Henrique são co-responsáveis pelo estado lastimável em que Santa Catarina se encontra hoje. A situação em que o Estado se encontra já seria o bastante pra corar de vergonha qualquer político decente. 14º e 15º então, nem se fala. É a cara da política brasileira e catarinense.