sábado, 13 de julho de 2013

Querida Luisa...

Charme parisien
   Estamos morrendo de saudades. 
   Já tem quase 30 dias que saiste de viagem. Encontrar os priminhos em Paris, Eurodisney, casa do Mikey...sei...sei, depois viajar de carro com a mamãe e com o papai para a Riviera encontrar a mami que também estava louca para te ver, tudo bem. 
   Coisa boa! Uma aventura que não vais esquecer jamais!
   Já sei que não tiveste muita paciência para encarar as longas filas da EuroDisney e que quando chegaste na frente do Mickey dispensaste o abraço para a foto que eu tanto queria...paciência, cada um tem a sua...né?
   Luisa, não passa um dia sem que a gente fale em você aqui em casa. Só pensamos na hora da tua chegada no aeroporto para te apertar, beijar e sair correndo para casa para brincar e ouvir a tua matraca narrando as histórias que viveste na França.
   Ontem fui dar comida para o Bakunim e encontrei uma pombinha que caiu do ninho e estava tentando voar. Não conseguia ainda. Daí, coloquei ela na tua casinha, pois já estava anoitecendo e ela ficaria mais protegida ali. Acho que caiu daquele ninho que fica no mezanino por onde saem os morcegos, o de fora, sabe?
   Hoje de manhã fui ver na casinha e ela não estava mais. Dei uma busca e encontrei-a perto do limoeiro torto, aquele ao lado das goiabeiras. Peguei e coloquei ela naquele outro ninho que fica na trapadeira da parede do chuveiro de fora, lembra? pode ser que seja o ninho dela, ainda há pouco dei uma olhada e ela estava lá com aqueles olhos que parecem duas pequenas bolinhas cinzas.
Com os priminhos, só alegria!
   Quando estávamos tomando o café aqui na cozinha apareceu um pequeno canário, daqueles "amalelinhossss", cantando na chaminé da churrasqueira. Daí a vó Gisa falou para a gente comprar a casinha para colocar comida para os passarinhos, lembra daquele nosso projeto? Pois é, acho que vamos te fazer uma surpresa. Vou espera a tua volta para escolhermos juntos o lugar da casinha. Já pensei em pendurar na goiabeira dos fundos mas acho que fica muito longe da casa. Melhor, talvez, pendurar no canto do telhado da churrasqueira, mais perto da gente. Bem, isso a gente decide juntos quando estiveres aqui.
   Hoje amanheceu um dia maravilhoso. Quando cheguei na sala encontrei a nossa pipa, aquela do ratinho. Logo pensei em ti e nas nossas empinadas de pipa na praia do Campeche. Olhei para fora e só tinha sol, vento que é bom nada! 
   Bem, querida neta, estou escrevendo esta cartinha para dizer que você faz muita falta aqui em casa. Desde que apareceste parece que tudo mudou por aqui. A casa ficou mais alegre e agitada. Chegaste aos pouquinhos e logo foste apresentando um monte de novidades. Novidades que quando tive meus quatro filhos, não tinha idade e tempo para perceber direito. Agora parece que tudo é novo e tu és tão...digamos...autoridade no tema carinho, atenção e neste amor incondicional que nos proporcionas.
   
   Um beijo na Isadora, Lucho e na mami Marcelle.
   Estamos te esperando
   Beijo do vô Canga e da vó Gisa.

Nenhum comentário: