sábado, 16 de novembro de 2013

O voo inaugural


  Por Marcos Bayer

   Não me lembro de voo anterior que saísse de São Paulo, via Belo Horizonte até Brasília recolhendo condenados por crimes contra o Estado brasileiro. A primeira boa notícia é a alegria do ministro Guido Mantega que vai recolher mais algum dinheiro proveniente das multas devidas pelos condenados, melhorando o superávit primário.
   A segunda notícia não é boa. Se os dois Zé (Dirceu e Genoíno) se dizem inocentes e presos políticos, cabe perguntar se o governo Dilma/PT é uma ditadura.
   Cabe ainda outra pergunta: Alguns dos ministros nomeados para o STF não foram indicados pelo PT? Quem indicou o presidente Joaquim Barbosa?
   O que estamos assistindo neste dia da República é apenas uma amostra do que deveria ser rotina. Há muita gente roubando no Brasil. Os ladrões de galinhas, assim chamados, e os ladrões da República.
   O trabalho do STF, mesmo com os embargos infringentes de duvidosa aplicação, tem que servir de exemplo para todos os juízes, promotores e delegados de polícia.
   O Brasil precisa se livrar desta erva daninha que se alimenta das verbas públicas, que beneficia a família com cargos, veículos, comida, passagens aéreas e outras facilidades.
   Se há um teto salarial, há que ser respeitado. Se outras leis dispõem de forma diferente, há que se equalizar. 
   O voo de hoje é apenas um 14 Bis, porém carregado de simbolismo. Tomara que sirva de estímulo aos brasileiros para acabar com a corrupção, a forma mais covarde de vencer na vida.

Um comentário:

Anônimo disse...

Joaquim Barbosa foi indicado pelo PT. Não será jogo de cena para tirar proveito na próxima eleição..."viram como nós 'cortamos na própria carne',etc...? Aí tem, meu! Esses caras não iriam pra "cana" assim tão fácil!