domingo, 10 de agosto de 2014

Cálculo Estrutural...


  Por Leal Roubão*
   Para melhor cobrir e compreender a política de SC passei a conversar com algumas figuras de proa desta grande arte do talento humano. Não vivemos sem ela. Desde os primeiros aglomerados humanos ela se faz presente. Disputa de poder, traições, saques, calúnias, obras públicas, palácios e discursos fazem parte dela.
   Ao tempo em que o MDB era um partido de gente combativa, guerreira e comprometida com a República e seus mais nobres ideais, os deputados federais Jaison Barreto e Fábio Fonseca, ambos médicos, o primeiro catarinense e o segundo mineiro, procuraram o líder Ulysses Guimarães para reclamar de alguns oportunistas que entravam no partido. 

   Sábio, Ulysses respondeu: 
- Todo partido, como uma casa de sapé, é feito com o material disponível no momento e na circunstância. Barro, palha, alguns paus e um pouco de bosta de vaca que é para dar a "liga" nos componentes. 
   Analisando a política catarinense de hoje, percebe-se que há "liga" demais no processo eleitoral.


LAE deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Cálculo Estrutural...":
Dê uma olhada nesta coligação para Deputado Federal: (PSD / PC do B / PV / PMDB / PR / PTB / PSC / PSDC / PROS / PRB / PDT / DEM). Isso é uma aliança política ou um barraco de feira? O que faz nesse meio uma candidata como Angela Albino, que se auto proclama classista de esquerda?
Quem votar nela pode estar elegendo um pastor de igreja, e vice versa. Nesse balaio de gatos, que tipo de representação teremos em Brasília?


Resposta de Leal Roubão: 
Caro leitor, isso não é política. É business!

Um comentário:

LAE disse...

Dê uma olhada nesta coligação para Deputado Federal: (PSD / PC do B / PV / PMDB / PR / PTB / PSC / PSDC / PROS / PRB / PDT / DEM). Isso é uma aliança política ou um barraco de feira? O que faz nesse meio uma candidata como Angela Albino, que se auto proclama classista de esquerda?
Quem votar nela pode estar elegendo um pastor de igreja, e vice versa. Nesse balaio de gatos, que tipo de representação teremos em Brasília?