quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Comportamento dos partidos menores


 Por Leal Roubão

 PSOL, PSTU e outros menores, legítimos ou não, completam a lista dos candidatos ao governo de SC. O PSOL foi uma parte que saiu do PT, da mesma forma que o PSDB saiu do PMDB, exceto pela expulsão. Ambos, PSOL e PSDB, pretendem ser a parte boa de seus ex-partidos. 
   O PSOL cresce num ritmo vagaroso em razão de seus filtros internos. Já o PSDB, sem filtros, cresce mais rápido. Ambos poderiam representar a social democracia no Brasil. Mas, nem sempre conseguem manter a postura doutrinária.
   Em Santa Catarina, o PSOL é a mistura fina e o PSDB é a mistura grossa.
   Vamos ver como se comportam no segundo turno e como convivem durante o primeiro.
Ambos sabem que o dinheiro público catarinense é drenado para mãos privadas pela publicidade, pelas consultorias diversas, pelas licitações, por empresa de projetos cujos preços custam quase o valor da obra e outros meios menos conhecidos.
   Vamos ver como se comportam os candidatos. Se vão para a tal agenda propositiva, onde todos escondem a corrupção, ou se vão colocar o dedo nas feridas.


Um comentário:

Anônimo disse...

Agenda pró-positiva... O prefeitinho de Blumenau (PSDB)só fala nisso há mais de 2 anos e nada aconteceu na prática.