terça-feira, 5 de agosto de 2014

Nacionalidade do Papa ainda rende...

   Já se sabe que a velocidade, propagação e nível de alcance das redes sociais é algo impressionante. Desde o surgimento destas ferramentas na internet o mundo não foi mais o mesmo.
   Mas o que me surpreende é como notícias que publiquei a tempos atrás, aqui no Cangablog, se mantém atuais e circulando na rede por vários países.
   É o caso dos artigos O Papa é brasileiro, nasceu em QuaraíA influência da Infância no discurso do Papa Chiquinho  e Vaticano emite comunicado oficial sobre nacionalidade do papa, todos escritos em tom de humor e ironia - devido à coincidência de o biógrafo do Papa Bergoglio ser Sergio Rubin, meu homônimo - e que rende comentários até hoje. 

   Vaticano
   Recentemente fiquei sabendo que a Secretaria Geral de Assuntos Culturais do Vaticano tomou conhecimento do artigo e aceitou a brincadeira, com a leveza do humor italiano.     Estariam procurando um personagem quaraiense que atuasse internacionalmente na área artística.
   Outro dia me liga do Rio de Janeiro o amigo Miguel Proença, pianista de renome internacional que já atuou em diversos países da Europa, Ásia e Américas.
   Miguel me falava, surpreso, de telefonemas que havia recebido de amigos da Europa e aqui do Brasil, que falavam sobre o Papa ser seu conterrâneo. A brincadeira está rendendo até hoje.
   O pianista Miguel Proença seria o quaraiense indicado sob medida para as pretenções da Pontifício Conselho da Cultura do Vaticano. Como camerista, Miguel já fez duos com Salvatore Accardo, Jean-Pierre Rampal, Leonard Rose, Paul Tortelier, Arto Noras, Janos Starker, entre outros. 
   Possui mais de 30 gravações de autores eruditos brasileiros, tem gravações de repertório internacional pelo Selo Vox Classics, Alemanha, com Sonatas de Schubert e Chopin e pelo Selo M.A Music International, o CD Brazilian Impressions. 
   Em 2006, juntamente com a atriz e cantora Bibi Ferreira, lançou o disco “Tango”, pelo Selo Biscoito Fino –, escolhido como “Melhor Disco de Língua Estrangeira”, no Prêmio TIM de Música Brasileira. Figura no “Wall of Fame" da Steinway & amp Sons em Hamburgo, Alemanha.
   Divertindo-se com a história do "Papa de Quaraí", Miguel lhe oferece uma música: o tango "Uno" de  Enrique Discépolo com música de Mariano Mores.





Nenhum comentário: