sexta-feira, 12 de setembro de 2014

“DAQUI PRA FRENTE TUDO VAI SER DIFERENTE”


   Por Jaison Barreto

   Não gostaria que meu facebook servisse de propaganda “escrachada” pra ninguém.
   Entendo como sempre entendi, que a construção da democracia como obra sempre inacabada, exige despreendimento e dignidade.
   Pretendo apenas mesmo que ridículo para alguns, ajudar nossa gente a raciocinar/pensar sobre definições fundamentais, no sentido de transformar este país numa sociedade mais justa.
   Gosto das minorias, gosto do contraditório, gosto dos que perdem, gosto dos que sofrem, gosto dos que acreditam, gosto mesmo até dos que se “se vendem”, pois servem de exemplo.
   ME ORGULHO DAS MINHAS DERROTAS, E OS DEUSES SABEM, QUE NÃO ME ENVERGONHO DAS MINHAS VITÓRIAS.
   Por isso não tenho medo de definições.
   Deixo claro, que meu voto pessoal e nas atuais circunstâncias, é do Aécio Neves e do seu vice Aloysio Nunes Ferreira, figura aliás admirável.
   Não gosto de dubiedades, não gosto de meias verdades, não gosto do talvez.
   Não gosto dos que se escondem na dúvida na hora da verdade.
   Eu sempre ouso dizer SIM ou NÃO.
   Cada um escolhe a sua maneira de viver.
   Existem atitudes na vida que exigem clareza, principalmente na política.
   Não sou homem de comprar bilhete premiado.
   Acho legítimo, digno, cada um ser filiado a partidos políticos, PSOL, PSTU, PT, PC do B, PSDB, PMDB, tantos outros, mas o deplorável é que pessoas da maior responsabilidade, sejam filiados do Data Folha, do Ibope e de institutos de Pesquisas. Tomem vergonha!
   Nesta véspera de eleição, inspirado no Ulysses Guimarães, estou a dizer que daqui pra frente, tudo vai ser diferente.
   “Não descerei com as mãos esvaziadas pela preguiça e pela
impostura. Não descerei esverdeado pelas cólicas de inveja dos que nos
emulam, nos sucedem ou nos superam. Não descerei com a alma apodrecida pelo carcinoma do ressentimento.”

   Eu não estou de pijama.
   Lembrando o poeta moçambicano José Craveirinha e o meu DNA, VOU TOCAR TAMBOR.

   Saudações democráticas

Nenhum comentário: