domingo, 21 de dezembro de 2014

Enquanto isso em Leiges...

God Save the Queen  
    Por A. A. Bracatinga

   Reunidos em alegria e satisfação na Praça Central da cidade, escutavam o mestre de cerimônias bradar: God Save the Queen... E o povo gritava uníssono: Leiges, Leiges, Leiges... *

   Conversações adiantadas na ALESC dão conta de uma Proposta de Emenda Constitucional, a PEC 55/15, introduzindo uma monarquia parlamentarista em Santa Catarina.

   Já é consenso entre vários partidos, notadamente o PSD, PMDB, PL e PR, que esta é a solução para o panorama político estadual.

   Graças ao tom moderador do governador, que tem o perfil ideal para o regime proposto, há uma pessoa capaz de amenizar todos os impasses: Vamos corrigir, vamos estudar, estamos melhorando, será ampliado, faremos modificações, enfim... Nada, absolutamente nada fica sem resposta de sua Excelência. Ele ajeita tudo nas palavras. Sempre rindo, bonachão, ele vive no mundo da lua. Não por acaso seu nome é Raimundo. O rei do mundo.

   A sede da Coroa Catarinense será na Coxilha Rica, no planalto, como requer uma Monarquia. A sucessão sempre se dará pelo Colégio de Anciãos, presidido pelo senador Silveira, ad vitalicium.

   A recente decisão tomada pelos poderes constituídos e auxiliares, relativamente ao abono de R$ 4 mil reais, é a primeira manifestação da generosidade da monarquia nascente.

   * God Save the Queen significa: Deus Salve a Rainha.

   *Leiges, Leiges, Leiges significa: Lages, Lages, Lages (no idioma inglês).
O autor A. A. Bracatinga nasceu em Salto Caveira na região de Lages, embarcou no último navio carregado de madeira serrana no Porto de Itajaí, em 1969, para Liverpool no Reino Unido. Lá estudou sociologia e história anglo-saxônica. Formou-se em Oxford e foi contratado pela Consultoria Rolando O’ Berger para oferecer soluções ao governo catarinense. Por ter nascido na serra, A. A. Bracatinga não cobrou um centavo pelo estudo realizado. Cobrou libras esterlinas (sterling pounds).


Um comentário:

Anônimo disse...

Aqui na Princesa da Serra, sede do reino de Vossa Majestade, até para abrir o mais dos humildes "boteco", até mesmo lá no distante Santo Cristo, todos, mas todos mesmo, pedem a benção do Rei Raimundo ou de sua trupe, quando Vossa Majestade não está disposto a ouvir os modestos suditos