domingo, 15 de fevereiro de 2015

Colombo baila na Flórida

Miami: diversão garantida
   Por Leal Roubão*

   Após as tratativas com Thomas Mason, engenheiro responsável pelo projeto da Ponte Hercílio Luz, em Pittisburgh nos Estados Unidos, Raimundo Colombo resolveu curtir o Carnaval na Flórida, com o Bira.

   Vão, com as respectivas esposas, ao Baile dos Cubanos. Uma festa tradicional de refugiados de Cuba que residem em Miami. As fantasias foram sugeridas pela SECOM para disfarçar a figura do governador, visto que as despesas correm por conta do Tesouro do Estado.

   Colombo e acompanhante ficarão alguns dias com o Bira para ouvir orientações sobre seu governo, o futuro da água no planeta, a crise no mundo árabe, a economia grega, o estilo Obama de governar, os contos dos irmãos Grimm, as razões pelas quais Menelau perdeu Helena para Páris de Tróia, o verdadeiro projeto de Eike Batista com Luiz Henrique em Biguaçu, o próximo time de Neymar e muitas outras histórias que fazem Colombo dormir...

   Colombo relatará ao Bira as dificuldades financeiras do Estado, as obras anunciadas e abandonadas, os problemas com o PMDB. Dirá que pretende enrolar o PP, convidando um deputado estadual para seu líder. Quer manter o PP sob suas asas.

   Na volta, no Free-shop do aeroporto, Colombo comprará whiskey, batons do YSL e um aplicativo da Apple para controlar seu gado pastando na Coxilha Rica, via computador.

   Colombo, cada vez que vai à América, sente-se em casa...

   Por isto, depositará flores ao seu tio tataravô, Cristovão, na Praça do Descobrimento em Key West.

Nenhum comentário: