sexta-feira, 13 de março de 2015

O Palhaço da Vassoura

  Dia desses, remexendo na garagem do Pai, lá em Quaraí - é uma caixa de Pandora - encontrei esse compacto duplo produzido pela Odeon.

   O Palhaço da Vassoura é uma marchinha que ridicularizava o Jânio Quadros, então candidato à presidência da República, pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN) com o apoio da 
UDN. Tinha a vassoura como símbolo da sua campanha. Iria varrer a corrupção do Brasil, dizia: 

“varre, varre vassourinha/ varre, varre a bandalheira/ que o povo está cansado de sofrer dessa maneira/ Jânio Quadros é a esperança dessa gente brasileira”

   Do outro lado do compacto, tinha outra marchinha, O Homem da Espada, que enaltecia o Marechal Henrique Batista Duffles Teixeira Lott, opção das esquerdas na disputa. Lott, ex-Ministro da Guerra, desde sempre, usava a espada como símbolo da sua campanha.


   Jânio ganhou de lavada. Lembro do meu pai, escutando o escrutínio pela eletrola Telefunken, com olho mágico, e a cada apuração de cidade ou estado que só aumentavam a vantagem de Jânio Quadros, dizer: - o povo enlouqueceu! É uma Janeada!

    Não consegui achar a marchinha do Palhaço da Vassoura no youtube. Mas achei a marchinha da campanha do Jânio.

Um comentário:

Anônimo disse...

Esta excrescência musical (no seu refrão principalmente) demonstra, da parte do autor, algo promissor: a aurora do "funqui" ali presente. Definindo em letras breves, eis ai uma grande obra de sensibilidade artística, tal qual o jênio que a inspirou...