segunda-feira, 18 de maio de 2015

Gente que Faz a (In)diferença!!!

   Por Eduardo Guerini
Fazendo um cálculo preciso do valor gasto 
para campanha institucional da Assembléia
 Legislativa Catarinense, na inócua propaganda 
para reverter o “estado de expectativa”
pessimista da realidade econômica. 

   Em recente campanha institucional, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), se lançou no expediente de reverter o “Estado de Expectativa” pessimista da sociedade brasileira em relação ao processo recessivo que se encontra a economia nacional.

   Com o uso e recurso de algum “marqueteiro de pirlimpimpim”, voz rouca ao fundo de imagens vistosas, o narrador indica que a palavra “CRISE” foi entoada noutros tempos, e, uma vez mais, os catarinenses mostraram sua garra e valor para superar tal momento.

   Na narrativa do suposto mentor de tal peça de terapia midiática coletiva, em assombroso disparate com os dados oficiais, a pergunta que fica no ar: Qual o Objetivo de tal Campanha?

   É inegável que todas as lideranças políticas e governantes, remetem a história empreendedora de imigrantes que aqui fixaram sua colonização. Porém, as mudanças no modelo catarinense de desenvolvimento são visíveis pelo grau de financeirização, profissionalização e fim de empresas de característica familiar.

   Num misto de “ufanismo” que remete as propagandas oficiais da ditadura militar, com psicoterapia coletiva, a Assembleia Legislativa indica exemplos de “Gente que Faz a Diferença” que nada revertem a atual tendência de queda na geração de empregos (CAGED/2015), queda na arrecadação de tributos (SEFAZ/SC), e, atividade econômica em retração geral em todas as microrregiões catarinenses.

E:\Arquivos Pessoais\Documents\sinproesc\dnc-5u4708t1.png
  
E:\Arquivos Pessoais\Documents\sinproesc\evol SC 2015 1.jpg

   Nossos nobres representantes desconhecem o atual estágio de crise nos principais setores públicos – caos na saúde, crise na segurança pública e GREVE na educação estadual. Em observação estrita da realidade, a menção da propaganda oficiosa omite a peça publicitária de Poder Legislativo catarinense.

   O Banco Central do Brasil, em diagnóstico sobre economias regionais, informa que região “(...)encontra-se abaixo do potencial, refletindo, sobretudo , a dinâmica do setor industrial, com impactos negativos sobre o mercado de trabalho e a massa de rendimentos”.

   A menção de tal propaganda indica como a Assembleia e seus representantes percebem a realidade - com indiferença e fantasia. Tal espetacularização de Santa Catarina com Estado que está com todos os compromissos em dia(sic) é mais uma façanha do marqueteiro de plantão. Entre os mitos/fantasias produzidos e a realidade- dura realidade, a economia catarinense está paralisada e o governo estadual não tem como responder a força motriz da recessão e suas consequências sócio-políticas.

  O ideal seria Vossas Insulências começarem o AJUSTE DE CONTAS com a atual conjuntura recessiva, reduzindo as despesas para pagamento de apadrinhados e comissionados, revendo os gastos desproporcionais com salários descomunais num Estado em Crise e um País de miseráveis!!!

Nenhum comentário: