segunda-feira, 11 de maio de 2015

Numerologia política

   A vida volta e meia nos prega algumas peças.

   É o caso do senador Luiz Henrique da Silveira, morto neste domingo. LHS foi um dos grandes líderes do PMDB e, durante toda a sua pregação política, fazia questão de ressaltar o número do partido, o 15. Esse número sempre o colocava em contraposição ao número 11, do Partido Progressista, seu maior adversário político.

   Em seus discursos, sempre encontrava uma forma de encaixar o número 15 - às vezes até forçando a barra - mas o 15 sempre estava presente.

   Luiz Henrique morreu no domingo, 10 de maio e, segundo sua assessoria, coincidentemente às 15 horas e 15 minutos (15:15h).

   Nada poderia ser mais perfeito do que esta coincidência na vida do homem que colocou o número 15 no topo da vida partidária de Santa Catarina.

   Só que a vida tem lá suas pegadinhas: LHS morreu às 15:15h, mas foi enterrado no dia 11.

5 comentários:

Anônimo disse...

Canga veio, RBS só falta pedir canonizacao do homem. Vamos lembrar uns feitos nao citados:

Censura do livro do Nei
Rainha da sucata
Marlene Rica
Agente DOPS
ADIN contra professores

Anônimo disse...

Só isto?

E as verbas publicitárias?
E a grana da Espaço Aberto?
E a ponte Hercílio Luz?
E o pagamento da reforma dos gabinetes do governador e vice no Centro Administrativo?
E o caso Aldo Hey Neto?

Anônimo disse...

Continuando....

- Metrô de Superfície;
- Transporte fluvial em Joinville;
- Mais de 40 viagens internacionais;
- A brilhante ideia do show do Bocelli e a grana que desapareceu;
- Os 36 comitês eleitorais descentralizados;
- A inusitada “Távola Digital – Sala de Situação 2.0”;
- Escândalos na Celesc, distribuição de "lucros" na Corsan... (podem continuar)...
LC Schneider

Anônimo disse...

Troféu Motoserra ...
Bingos ...

Anônimo disse...

Continuando a lista:

- lei dos bingos
- lei dos cartórios
- defensoria pública

Estes 3 casos tornaram SC motivo de chacota nos tribunais superiores.