sexta-feira, 29 de maio de 2015

SÃO JOSÉ: Saúde interdita o Cati


Relatório diz que havia comida vencida e idosos frequentando piscina sem carteira de saúde. Prefeitura diz que interdição é parcial e que não afetou atendimentos. Caso foi para o Ministério Público 

   A Vigilância Sanitária da Prefeitura de São José interditou ( 25/5) o Centro de Atendimento ao Idoso (Cati), da própria prefeitura, depois de constatar irregularidades. O relatório foi encaminhado ao Ministério Público. O Cati fica na Av. Beira Mar, a 150 metros do edifício sede do município.
   
   A fiscalização lavrou auto de infração com várias irregularidades, como a existência de carne, peixe e outros alimentos com prazo de validade vencidos e, também, classificou de “exagerada” a quantidade de sujeira encontrada no Cati, que apesar de frequentado por centenas de idosos todos os dias “só tem um faxineiro”. 

   Através de nota, a Secretaria Municipal de Assistência Social esclareceu que a interdição é parcial, abrange apenas a cozinha e a área da piscina, que o atendimento aos idosos não foi prejudicado, que nesta quarta-feira (27/5) “todos os problemas estarão sanados” e que a interdição será derrubada. (Veja nota) 

   Também foi lavrada infração por irregularidades na piscina coberta, obra inaugurada há dois meses pela prefeita Adeliana Dal Pont. Segundo a Vigilância Sanitária do município, nenhuma das 150 pessoas que frequenta a piscina térmica tem carteira de saúde, a piscina também não tem responsável técnico para analisar o pH da água (pH indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade, permitindo saber a qualidade da água). 
 
   A Vigilância também apurou que os idosos não recebiam toalhas, andavam descalços em banheiros com água pelo chão o que, além problemas à saúde, trazia risco de quedas. A obra da piscina, que é a primeira genuína da gestão da prefeita Adeliana Dal Pont, iniciada e terminada no governo dela, também não tem álvara de funcionamento, Habite-se e nem liberação da vistoria do Bombeiros. 

   Na segunda-feira (25/5), o vereador Amauri dos Projetos anunciou a interdição e pediu que “os idosos que frequentam o Cati tenham cuidado”.

   Matéria do jornal Bom dia Floripa.

Um comentário:

Anônimo disse...

Quanta irregularidade!!!