terça-feira, 21 de julho de 2015

Celesc permite que operadoras emporcalhem a cidade

Esquina da Nunes Machado com Hercílio Luz
   A esculhambação que as empresas de telefonia, internet e sinal de tv a cabo, patrocinam nas cidades de SC é uma mostra da impunidade e da falta de controle das nossas instituições.

   Além de poluir visualmente a cidade, colocam o cidadão em perigo e o tratam com o maior desrespeito. Por onde se anda, em Florianópolis, existem cabos e fios arrebentados, caídos nas calçadas e criando riscos para a população.

   Quem fiscaliza estas empresas? Quem fatura a gente sabe, é a Celesc!


   O compartilhamento da infra-estrutura da Celesc (postes), por agentes do setor de telecomunicações para transmissão de voz, imagens e dados está previsto em resolução conjunta da ANEEL/ANATEL/ANP, onde também também está previsto que a responsabilidade de efetuar a manutenção da fiação é das empresas. 


   São 103 em SC. Essas empresas pagam aluguel, por poste, para a Celesc e tem normas que deveriam ser cumpridas na manutenção da fiação. Nada disso acontece. 

   A desorganização das operadoras de telefonia e TV a cabo, mudou o visual aéreo das cidades para uma paisagem suja e caótica, formando um emaranhado de fios de vários tamanhos e bitolas sem nenhuma identificação a que empresa pertence aqueles cabos.

   Fios e cabos velhos em desuso ficam pendurados nos postes e são encimados por novos cabos engrossando uma teia preta, suja e ameaçadora sobre as cabeças dos cidadãos. 

   Além impunidade imposta pela Celesc, a Prefeitura Municipal também é omissa neste caso. 
    
    E tudo isso parece ser uma coisa normal!

Um comentário:

Anônimo disse...

Bem que um vereador da cidade poderia propor uma lei municipal para exigir a adequação dessa bagunça nos postes.

Já não basta a sujeira das placas e outdoors pela cidade...Alô Cesinha!!!!