sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Marido de Ideli ganha cargo nos EUA

Figueiredo e Ideli no Congresso, em 2012 

Lígia Formenti e Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

Figueiredo é nomeado para entidade interamericana, com salário de US$ 7,4 mil, ele atuará em Washington, onde petista ocupa função na OEA

   Brasília - Após a ex-ministra da Secretaria de Relações Institucionais Ideli Salvatti ser nomeada assessora de Acesso a Direitos e Equidade da Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington, o governo indicou o marido da petista para o cargo de ajudante da Subsecretaria de Serviços Administrativos e de Conferências na Junta Interamericana de Defesa, também na capital americana. As nomeações geraram desconforto na própria OEA, no Itamaraty e entre militares.
   O segundo-tenente músico do Exército, Jeferson da Silva Figueiredo, casado com a petista, assume as novas funções no dia 1º de outubro. Ele vai exercer o cargo por dois anos e terá remuneração de U$ 7,4 mil, correspondente a mais de R$ 30 mil mensais. Figueiredo também recebeu ajuda de custo para sua ida para os Estados Unidos de cerca de US$ 10 mil, mais de R$ 40 mil.

   A nomeação foi feita antes de o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ter anunciado o novo corte no orçamento e severas restrições de gastos públicos para enfrentar a crise econômica. A portaria de transferência do marido de Ideli foi assinada no dia 5 de agosto pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, a pedido da ex-ministra.
   Ideli inicialmente procurou o Exército para pedir a designação Figueiredo. Mas foi avisada de que estas nomeações passam por um processo de seleção, onde vários fatores são analisados e que a Força não dispunha desta vaga. Ideli, então, recorreu a Wagner, que atendeu seu pedido, e assinou a portaria avocando o parágrafo único do artigo 1º do decreto 2.790 de 1998, que dizia que “ao ministro do Estado Maior das Forças Armadas é delegada competência” para baixar atos relativos aos militares que servem naquele órgão (OEA) e que, nas forças, a prerrogativa é dos comandantes.

Leia matéria completa. Beba na fonte.

2 comentários:

LiaSouza/Fpolis disse...

É, "quem te viu quem te vê", Ideli... Em vez de ir para alguma republiqueta bananeira, foi mesmo para os States que esquerda que se valorize não quer ganhar 20 dólares em Cuba, né? Ainda mexeu os pauzinhos para favorecer o nepotismo para o "maridon" milico! Aliás, em matéria de pauzinhos, onde e quem os mexeu para que uma tal Indra Company S/A fosse contratada ou escolhida para fazer mudanças no Portal da SEA? Sabe se foi feita licitação e onde ver os resultados?

LiaSouza/Fpolis disse...

Canga, achei isso aqui que diz dispensa de licitação. Por acaso a dispensa é porque só existe tal firma em expertise para refazer o sistema? O fato de já ter sido antes contratada não justifica não, porque se ela tivesse falido outra teria de ser contratada em substituição. Afinal Fpolis não é "polo de informática e tecnologia"? Quantas empresas estão habilitadas para tal? Pela quantidade de erros em folhas de pagamentos, expertise é o que não têm. Sem falar nas demoras de 'simulações de impacto financeiro' que tanto o grupo gestor alegou recentemente. Nunca se viu tantos erros antes nas folhas! Tinha de ter licitação para baixar os custos, sim, e dar melhor serviço que é o que não dão pelo jeito, com tantos erros!
processo SEF 25823/2013
http://www.radaroficial.com.br/d/5486493590093824
Cod. Mat.: 169981
DISPeNSA De LICItACAO N 054/2013
PROCeSSO SeF 25823/2013 e CIG SeF 26376/2013
CONtRAtANte: Secretaria de Estado da Fazenda
CONtRAtADA: INDRA. BRASIL SOLUCOES E SERVICOS
TECNOLOGICOS S.A.
OBJetO: prestacao de servicos especializados, sob demanda,
que permitam a manutencao e evolucao do Sistema Integrado de
Planejamento e Gestao Fiscal SIGEF.
FuNDAMeNtO LeGAL: Art. 24, Inciso IV, da Lei no. Federal n
8.666/93 e Lei no. Complementar no 381, de 07/05/2007.
JuStIFICAtIVA: Ha necessidade de contratar, em carater emergencial, a empresa Indra Brasil Solucoes Tecnologicos S.A., visando a prestacao de servicos de informatica para a manutencao
e evolucao do Sistema Integrado de Planejamento e Gestao Fiscal SIGEF, pois e a mesma que possui os tecnicos criadores do
sistema, permitindo assim a continuidade dos trabalhos realiza-

PAGINA 17
dos, com resultados positivos e seguranca, enquanto aguardamos a conclusao do certame licitatorio iniciado, conforme processo SEF no 24.775/2013.
VALOR DA CONtRAtACAO: Valor global da contratacao e de
R$ 2.400.000,00 (dois milhoes e quatrocentos mil reais), composto dos seguintes itens:
- Atividades de Sustentacao e Manutencao Corretiva do Sistema
Integrado de Planejamento e Gestao Fiscal: R$ 960.000,00 (novecentos e sessenta mil reais), para 10.000 horas.
- Atividades de Manutencao Evolutiva do Sistema Integrado de
Planejamento e Gestao Fiscal: R$ 1.440.000,00 (hum milhao
quatrocentos e quarenta mil reais), para 15.000 horas.
VIGENCIA DO CONtRAtO: 180 (cento e oitenta) dias a contar
de 20/01/2014, com encerramento em 18/07/2014.
DOtACAO ORCAMeNtARIA: Acao: 6237 Item Orcamentario:
33.90.39 e Fonte: 0.100.

A indicação de quem fez o novo Portal do Servidor está no roda-pé da página quando se acessa. Se é para dar continuidade é pq antes já tinham contratado e em que condições? Também sem licitação ou com? Caráter emergencial para isso ninguém precisa, é coisa que se faz com planejamento e tempo, não 'emergência'. Parece coisa direcionada e usam desculpa de já serem os criadores do sistema tipo já que "tá tu fica tu mesmo", preguiça de buscar mais eficiência e menor custo? E se outros fizessem mais e melhor? Por que não a licitação estudada e não emergencial? E ficou feio pra caramba, tosco, parece padrão Pronatec, rsrsr. Não achei especificamente o contrato para o Portal do Servidor, deve estar dentro desse pacote que venceu com encerramento em 18/07/2014, só que já estamos em 09/2015 e o portal só mudou a partir de 28/08/2015. De 18/07/2014 até agosto de 2015 onde está o contrato? UM ano para implantar depois de encerrado? Ou em outro só para o Portal?